Cow Parade, o Circuito das Vacas


No dia de seu aniversário, a cidade de São Paulo se viu tomada por dois seres distintos, nas quais as pessoas  ditas “normais” não costumam prestar muita atenção. Próximo ao Estilingão à Ponte Estaiada Octávio Frias de Oliveira, famosa por ter sido construída para ligar um congestionamento a outro, nenhum carro trasladava-se ao outro lado do agonizante Rio Pinheiros. As pistas estavam fechadas para a passagem de cerca de 6500 ciclistas, estes seres corajosos que insistem em não se fechar para o mundo, em não se autopunir trancafiando-se em veículos cerrados. Estes cavaleiros em bicicletas puderam, durante algumas horas, serem plenamente notados, constituindo uma massa crítica de alegria contagiante, ganhando o respeito e a admiração de todos os que os viam. Até mesmo dos motoristas que, cotidianamente, não percebem a existência de milhares de ciclousuários espalhados pela cidade dia-trás-dia.

Apesar de animais de carga serem proibidos de circularem pelo centro expandido paulistano, dezenas de vacas ali se instalaram e prometem lá ficar até final de março. As esculturas de mais de 70 bovinos foram às ruas para mais uma edição da Cow Parade. As vacas, feitas em fibra de vidro, despertaram logo no início curiosidade nas pessoas que se deslocavam pelas ruas e calçadas da metrópole. A Cow Parade é um dos maiores eventos de arte de rua do mundo, apesar de críticas quanto à qualidade das obras expostas e do apelo mercadológico de algumas das esculturas, que dariam mais atenção aos anseios propagandísticos do patrocinador (cada vaca tem o apoio de uma empresa) do que à estética ou ao poder de reflexão e interação que a arte é capaz de gerar nas pessoas.

E o quê esses eventos têm em comum? Nossa idéia é conhecer de perto cada uma das esculturas e, para isso, será utilizado o veículo mais eficiente energeticamente já inventado: a bicicleta. Analizando a localização das vacas, a relação entre obra e empresa patrocinadora, o próprio tema de cada uma delas, podemos fazer uma crítica fortemente embasada e formular uma opinião pela construção e desconstrução de nossos próprios conceitos.

Faremos o Cow Parade Cycle Tour em quatro dias, um para cada um dos percursos abaixo:

Oeste
Centro-Leste (incluindo Zona Norte)
Centro-Sul
Sul

Confira o mapa oficial de localização das vacas da Cow Parade São Paulo e sobreponha aos mapas dos caminhos sugeridos para ter uma noção das rotas.

Após cada vaquejada, ir-se-á a algum ponto cultural ou de lazer. Estão previstas passagens pelo Museu do Futebol, Museu dos Transportes, Parque do Ibirapuera e Jardim Zoológico. Nem sempre as rota indicam os melhores caminhos para todas as pessoas, são apenas sugestões pessoais para os deslocamentos, de acordo com o previsto para cada dia. Há também que se considerar que, com as chuvas que castigam São Paulo há mais de 40 dias seguidos, volta e meia as obras voltam ao galpão para retoques e retificação de avarias. Através do Twitter (@cowparadebrasil), a organização tem informado sobre quais vacas não estarão às ruas paulistanas.

A primeira boiada será fotografada já nesta quinta-feira, seguindo o percurso oeste, aproveitando que, às quintas-feiras, o Museu do Futebol tem entrada franca.

Para saber quando sairemos para os demais percursos, acompanhe o nosso Twitter (@bicicletanarua), ou veja na barra ao lado as novidades postadas lá.

Fabiano Faga Pacheco

Anúncios

Sobre bicicletanarua
Ciclista urbano paulistano residente em Florianópolis.

4 Responses to Cow Parade, o Circuito das Vacas

  1. Morandini says:

    Muito bacana a matéria e a iniciativa de percorrer o cirquito das vacas de bicicleta. Só uma pequena correção: as esculturas são de fibra de vidro e não de carbono (acho que vc foi influenciado pelo quadro de algumas bikes…).

    Um abraço:

    Morandini (autor da vaca Sampa Sem Parar, que está na Av. Paulista, 1313, em frente ao prédio da CESP e estação Triaon-MASP do Metrô. Ah, também sou apaixonado por bicicletas!)

    • Com certeza troquei as bolas e confundi o material das vaquinhas com o dos quadros das bikes.
      O texto já foi corrigido.
      Obrigado.
      Fabiano

  2. marcelobalas says:

    eae galera vejam esse vídeo sobre a cow parade, muito legal o trabalho do pessoal:

    Para quem quiser ver o blog da campanha:
    http://voltaorelhao.wordpress.com/
    E quem quiser seguir no twitter : @voltaorelhao
    Digam não à degradação de bens públicos que embelezam nossa cidade!
    Ajudem com a campanha!

  3. Pingback: Cow Parade Cycle Tour – Percurso Oeste « Bicicleta na Rua

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: