Fumaça emitida pelos automóveis compromete a fertilidade masculina


A reportagem abaixo foi originalmente publicada na edição impressa do periódico Diário Catarinense em 19 de dezembro de 2010 (pág. 38). Você pode ler a matéria no site do DC aqui.

SAÚDE MASCULINA

Poluição compromete fertilidade

Um levantamento realizado pela Faculdade de Medicina da USP mostra que a exposição constante à poluição emitida por veículos pode afetar a qualidade do sêmen humano. Foram comparadas amostras do esperma de 61 controladores de tráfego de São Paulo com as de 198 homens férteis do grupo de controle.

Apenas 27% dos espermatozoides dos integrantes do primeiro grupo apresentavam motilidade adequada, isto é, tinham condições de se locomover em velocidade e trajetória adequadas para possibilitar a fecundação do óvulo. No outro grupo, o índice chegava a 40%.

Os “marronzinhos’’, como são conhecidos estes profissionais, ficavam expostos à fumaça seis horas por dia. O estudo não considerou fatores como estresse, tabagismo e idade.

– Ainda não sabemos exatamente qual é o mecanismo que leva os poluentes a prejudicarem a qualidade do esperma, mas supomos que seja por causa dos metais pesados liberados pelos escapamentos – diz a autora do estudo, a biomédica Juliana Andrietta.

Segundo a médica, é possível estender os resultados da pesquisa à população de São Paulo.

– Todos nós ficamos horas parados no trânsito. A poluição é um fator que colabora para essa diminuição da qualidade do esperma, junto com o estresse e a má alimentação – explica.

Estresse é apontado como fator a mais

Para Otto Chaves, chefe do Departamento de Andrologia da Sociedade Brasileira de Urologia, o estresse deveria ter sido levado em conta no levantamento da USP.

– Até que ponto o estresse não entra como componente a mais nos resultados? Um controlador de tráfego vive sob alta pressão – ressalva.

No começo do ano, a Organização Mundial da Saúde redefiniu os níveis ideais de fertilidade masculina. Todos os critérios – concentração de espermatozoides, motilidade e morfologia (forma) – tiveram padrões de normalidade rebaixados.

No caso da motilidade, que foi objeto do estudo da USP, o padrão de espermatozoides em condições de fecundar um óvulo era de 50% em 1999. Hoje é de 32%.

Para Rodrigo Pagani, urologista do Hospital das Clínicas, isso não quer dizer que a fertilidade caiu.

– Os últimos estudos realizados foram mais rigorosos. Notou-se que homens abaixo dos níveis anteriores de fertilidade conseguiram engravidar mulheres.

Saiba mais:

Estudo indica que poluição causa infertilidade masculina

Veja também:

Pedalar para o trabalho fortalece o coração

Anúncios

Sobre bicicletanarua
Ciclista urbano paulistano residente em Florianópolis.

One Response to Fumaça emitida pelos automóveis compromete a fertilidade masculina

  1. Pingback: Tweets that mention Fumaça emitida pelos automóveis compromete a fertilidade masculina « Bicicleta na Rua -- Topsy.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: