Giro 1300

A galera do Giro1300 (http://giro1300.com/) estará em Florianópolis nessa terça feira, 31/01, e farão algumas atividades para sortear várias coisas bacanas das marcas que estão patrocinando a jornada.Entre as atividades está previsto um circuitinho (3km) de contra relógio na ciclovia! Mas só vai acontecer se tiver gente suficiente pra cuidar e organizar, claro.ONDE? Pista de skate da Trindade (ao lado do Iguatemi)
QUE DIA? Terça feira, 31/01
QUE HORAS? 19:30h

Venham trocar uma idéia, conhecer o pessoal, dar uma volta de bike. Vamos receber eles bem!

(Via divulgação)
Anúncios

Sentimento extravasado

Nesta sexta-feira, em meio à Bicicletada Floripa, deparamo-nos com o Roberto Lemos, da IronMind, equipe da qual já cheguei a participar e pela qual estavam treinando os triatletas Rodrigo Lucianetti Machado e Marcelo Occhialini Godoy, quando um guri praticamente da minha idade, embrigado, atingiu-os no acostamento na pista contrária, causando a morte de Rodrigo e graves sequelas ao Marcelo.

Semana passada, o caso foi à frente. Abordei um ciclista com a camisa da IronMind na ciclovia da Av. Beira-Mar Norte no mesmo momento em que acontecia uma audiência sobre o caso. Alguns minutos depois, alguém me passa um celular mostrando a mensagem abaixo.


De fato, os ânimos exaltados não deixam de expressar uma sensação de alívio e, quiçá, o fim da impunidade para os crimes de trânsito que tanto fazem temer aqueles que fazem da bicicleta seu meio de vida, de lazer e/ou de locomoção.

Saiba mais:

Motorista embriagado que matou ciclista no Jurerê vai a júri popular – Moacir Pereira divulga o andamento do processo.
Para não esquecer – Primeira ghost bike de Florianópolis – reportagem do Diário Catarinense, versão impressa, sobre a Passeata pela Vida.
Começa julgamento do jovem embriagado que assassinou triatleta após Lei Seca – o Jornal Notícias do Dia alerta sobre a primeira audiência do caso em questão.
Ato pede segurança para ciclistas – vídeo do programa SC no Ar.
Passeata faz homenagem a triatleta morto ao ser atropelado por motorista bêbado – reportagem do Diário Catarinense sobre a Passeata pela Vida.
Motorista embriagado provoca morte de ciclista em Florianópolis – reportagem do Diário Catarinense sobre a tragédia dos ciclistas.
Papo no Deinfra: sobre bicicletas em acostamento e o caso de Jurerê – conteúdo do Bicicleta na Rua mostra que se pensava em retirar as bicicletas-fantasmas dos locais onde foram instaladas.

Veja também:

Ciclistas mortos na Grande Florianópolis após a vigência da Lei Seca – relação, infelizmente já desatualizada, dos ciclistas que morreram atropelados na região. O caso em questão inaugura a lista. O último falecimento ocorreu neste mês em ciclofaixa recém-inaugurada.

Bicicletada Floripa será dia 27 de janeiro

A Massa Crítica de janeiro vai ocorrer em Florianópolis nesta sexta-feira, dia 27 de janeiro, na pista de skate em frente ao Shopping Iguatemi, na Trindade, com concentração a partir das 18h e saída às 19h. O ritmo da pedalada será leve e o percurso será definido na hora pelos participantes.

Veja o evento no Facebook 

A tradicional Bicicletada Floripa, que tem atuado para a instalação de ciclovias da SC-405 no Rio Tavares, na R. Ver. Osni Ortiga, no Porto da Lagoa, e em uma série de obras complementares que beneficiam o ciclista e o pedestre, em especial, chegará a 2012 motivada para se envolver ainda mais nas questões da mobilidade urbana da cidade.

Obs.: em caso de chuva, já se sabe: o ar estará melhor para se respirar!

(Vídeo) Pedestres têm dificuldade no Rio Tavares

Vídeo produzido pelo Diário Catarinense, divulgado originalmente neste link.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

SC-405: é seguro atravessar a rodovia?

O repórter e fotógrafo Guto Kuerten foi conferir como está a SC-405 depois da duplicação, mas do ponto de vista do pedestre. Como está para atravessar a via? Depoimentos dos moradores da região mostram que há, sim, dificuldades para cruzar a rodovia.

Ressalte-se, apenas, que uma solução mais efetiva e mais barata para melhorar a mobilidade dos pedestres da região seria a instalação de lombofaixas à mesma altura dos passeios (in)existentes, em vez de passarelas.

Saiba mais:

Comissão Pró-Segurança da SC-405 reune-se nesta terça-feira com o governo do estado 

Rio Tavares: comissão de moradores e ciclistas reune-se nesta segunda 

Nova pista no Rio Tavares trouxe riscos a ciclistas e pedestres em Florianópolis

Rio Tavares: Calçadas e ciclovias, só depois do verão

Reunião para discutir ciclovia na SC-405

(Vídeo) Ciclistas protestam na inauguração da SC-405 no Rio Tavares, em Florianópolis

Rio Tavares: ciclistas protestam por ciclovia

Rio Tavares: pedestres protestam. Deinfra diz que prioridade é para os carros.

Ciclistas de Florianópolis, Itapema e Porto Alegre inconformados

Rio Tavares: obras começam sem ciclovia

Veja também:

Bicicletada dupla em Florianópolis – Em prol dos ciclousuários do Rio Tavares

Pesquisa sobre mobilidade urbana mostra que Santa Catarina está longe de enfrentar o problema com seriedade

Setembro, mês da mobilidade

Reunião adiada!

Devido a um acidente ocorrido no interior do Estado de Santa Catarina, provavelmente este, a reunião prevista para ocorrer hoje entre a Comissão Pró-Segurança da SC-405 e a Secretaria de Estado de Infraestrutura foi cancelada até o retorno do titular da pasta, Valdir Cobalchini, que estava em reunião com a família acidentada ainda ontem e encontra-se abalado com a situação.

Atualização às 12h53min: o Jornal Notícias do Dia confirmou em seu site que foi esse mesmo acidente, em Papanduva, que indipôs o secretário.

Comissão Pró-Segurança da SC-405 reúne-se nesta terça-feira com o governo do estado

Está marcada para esta terça-feira, dia 24 de janeiro, na Secretaria de Estado de Infraestrutura de Santa Catarina, no Edifício das Diretorias, R. Tenente Silveira nº162, em Florianópolis, às 17h, a reunião entre a comissão de ciclistas e moradores da região do Rio Tavares e os técnicos do Departamento de Infraestrutura (Deinfra) para discutir as melhorias nas obras de ampliação da SC-405, inaugurada incompleta.

A Comissão Pró-Segurança da SC-405, formada por associações de moradores e conselhos comunitários dos bairros Fazenda do Rio Tavares, Cachoeira do Rio Tavares, Rio Tavares e Porto da Lagoa, além de ciclistas da ONG ViaCiclo, Bicicletada Floripa, Pró-Bici e Associação Ecochannel vai propor as soluções abaixo:

– Reinstalação das faixas de pedestres nos locais compreendidos entre o Trevo da Seta e a ponte sobre o rio Tavares, que foram retiradas mas nem todas recolocadas;
Lombofaixas, de maneira que as faixas de pedestres fiquem ao nível do passeio, proporcionando medidas de acalmia de tráfego (traffic calming) que permitam a travessia segura de pedestres e portadores de necessidades especiais;
– Lombofaixa na região do Trevo do Rio Tavares, de modo a possibilitar a clara preferência do pedestre na travessia;
Redução da velocidade máxima permitida para 40km/h (por sinal, maior do que a velocidade média dos automóveis na cidade);
– Três retornos ao longo do trecho, sendo um a manutenção da rótula no Trevo do Rio Tavares, um sob o Trevo da Seta, em mão inglesa, e um na altura da saída dos ônibus da empresa Insular (ex-Ribeironense), desonerando os ônibus de fazerem trajetos maiores e possibilitando retorno próximo à metade do trecho em questão;
Calçadas;
Ciclovia – e não ciclofaixa – em toda a extensão do bairro, com o projeto tendo que ser aprovado pela Bicicletada Floripa, ViaCiclo e Pró-Bici;
Iluminação, inclusive próximo a todos os pontos de paradas do transporte coletivo.

A Secretaria de Transportes, Mobilidade e Terminais de Florianópolis confirmou presença na reunião para discutir questões relativas ao transporte coletivo, em especial a recolocação dos abrigos, mas quiçá também a proposta de que a terceira pista seja utilizada unicamente para o transporte coletivo, como também almejam os cerca de 70 mil moradores do sul da Ilha de Santa Catarina.

Saiba mais:

Rio Tavares: comissão de moradores e ciclistas reune-se nesta segunda 

Nova pista no Rio Tavares trouxe riscos a ciclistas e pedestres em Florianópolis

Rio Tavares: Calçadas e ciclovias, só depois do verão

Reunião para discutir ciclovia na SC-405

(Vídeo) Ciclistas protestam na inauguração da SC-405 no Rio Tavares, em Florianópolis

Rio Tavares: ciclistas protestam por ciclovia

Rio Tavares: pedestres protestam. Deinfra diz que prioridade é para os carros.

Ciclistas de Florianópolis, Itapema e Porto Alegre inconformados

Rio Tavares: obras começam sem ciclovia

Veja também:

Bicicletada dupla em Florianópolis – Em prol dos ciclousuários do Rio Tavares

Pesquisa sobre mobilidade urbana mostra que Santa Catarina está longe de enfrentar o problema com seriedade

Setembro, mês da mobilidade

Dois exemplos de por que devem ser feitas ciclovias em vez de ciclofaixas nas rodovias

Os manuais internacionais e até mesmo os brasileiros expressam bem que em locais onde a velocidade máxima permitida for superior a 50km/h, a pista ciclável deve ser segregada da via por meio de barreiras físicas contínuas.

As explicações para isso estão, em parte, relacionadas a pesquisas sobre índice de letalidade em acidentes. A 30km/h as chances de uma pessoa sobreviver a um acidente variam de 85% e 95%. Já entre 60km/h e 80km/h, esses índices variam de 30% a 15% apenas.

Mas, ao contrário do que recomendam as normas técnicas nacionais e internacionais, observamos a implantação inadequada de algumas vias ciclísticas em plena capital catarinense, Estado eleito pela quinta vez o melhor destino turístico do Brasil, razão pela qual fica incompreensível o desprezo no tratamento de sua infraestrutura cicloviária.

Na recém-inagurada ciclofaixa da rodovia SC-401, observamos, além de irregularidades legais no que diz respeito ao tratamento de pistas cicláveis nas chamadas “obras de arte” (leia-se: pontes e viadutos), um total desconhecimento de como inserir a bicicleta numa rodovia. O projeto de duplicação da pista, feito pela empresa SOTEPA – Sociedade Técnica de Estudos, Projetos e Assessoria, contém falhas, no mínimo, grosseiras e que, indiscutivelmente, contribuiu para que um ciclista perdesse a vida apenas duas semanas depois da inauguração da obra.

Morador de Canasvieiras, Hector Cesar Galeano, de 54 anos, nascido na Argentina, foi vítima de sua escolha pelo uso da bicicleta, da negligência e falta de contingente da Polícia Militar Rodoviária Estadual em coibir abusos e da execução de um projeto de engenharia pífio que não permitiu a segurança de um ciclista em casos, infelizmente tão comuns, de embriaguez ao volante.

Clique sobre a imagem para ver a matéria do Jornal Notícias do Dia de 5 de janeiro deste ano (pág. 4) ou aqui para ler o conteúdo on line Diário Catarinense.

Infelizmente, a Rodovia das Mortes vai continuar fazendo de ciclistas suas vítimas por ainda mais algum tempo.

Fazenda do Rio Tavares

Recentemente, as ciclofaixas da Fazenda do Rio Tavares e do Campeche têm sido alvos de constantes críticas quanto à atuação da Polícia Militar Rodoviária Estadual, em especial durante as operações de reversão de faixas.

Infelizmente, a presença constante de policiais não inibe situações como a presenciada no vídeo abaixo:

O celta branco não se envergonhou em se utilizar do mísero acostamento, cuja largura também é incompatível com a velocidade da via, outrossim não seguindo padrões tanto nacionais quanto internacionais, e da pequena ciclofaixa, inaugurada oficialmente em 23 de março de 2010, mas que, quase dois anos depois, ainda não foi completada e apresenta inúmeros postes no caminho.

Indignante.

Atualizado em 13 de fevereiro de 2012, às 23h46.

Veja também:

Ciclistas mortos na Grande Florianópolis após a vigência da Lei Seca – relação, infelizmente já desatualizada, dos ciclistas que morreram atropelados na região.

Motorista embriagado que matou ciclista no Jurerê vai a júri popular

Notícia publicada no blogue do Moacir Pereira em 19 de janeiro de 2012, às 16h41, que pode ser vista também neste link.

A sentença de pronúncia proferida em Ação Penal Pública ajuizada pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) contra Thiago Luiz Stabile, por homicídio consumado e por tentativa de homicídio, foi mantida pela 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça. A sentença de pronúncia determina o julgamento do réu perante o Tribunal do Júri. Thiago é acusado de, sob efeito de álcool, atropelar dois ciclistas, tendo causado a morte de um dele. A denúncia apresentada pela 36ª Promotoria de Justiça da Comarca da Capital narra que, em agosto de 2008, Thiago conduzia seu automóvel em alta velocidade na Rodovia SC-402, no sentido Centro-Jurerê, quando, nas proximidades do clube “El Divino”, passou para a pista contrária, atropelou e matou Rodrigo Machado Lucianetti e causou lesões corporais graves em Marcelo Occhialini Godoy.

Consta na denúncia do Ministério Público que o acusado tentou fugir do local, mas não conseguiu em função dos danos sofridos em seu automóvel. No momento em que foi abordado pela Polícia Militar, o teste de alcoolemia de Thiago revelou a concentração de 0,73 mg/l de álcool por litro de ar expelido nos pulmões.

A defesa apelou para tentar reverter a pronúncia, ao argumento de que não houve apreciação de suas teses, entre elas a de abuso de poder dos policiais que algemaram o réu, além do fato de o juiz sentenciante não ser o mesmo que presidiu a instrução dos autos. Requereu, ainda, a absolvição sumária ou, em último caso, a desclassificação dos crimes para homicídio não intencional. Todos os itens foram rechaçados pela câmara.

“A existência de indícios consistentes, apontando o acusado como autor do delito, é suficiente para autorizar o envio do feito à sessão plenária do júri”, disse o desembargador Carlos Alberto Civinski, relator do recurso. Para ele, “é incabível a absolvição sumária, fundada na alegação de [ausência] de embriaguez, uma vez que há indícios de autoria diante dos depoimentos colhidos dos policiais militares que realizaram o flagrante e de testemunhas que presenciaram a abordagem policial, além do teste de alcoolemia realizado logo após os fatos”. Cabe recurso da decisão.

Saiba mais:

Para não esquecer – Primeira ghost bike de Florianópolis – reportagem do Diário Catarinense, versão impressa, sobre a Passeata pela Vida.
Começa julgamento do jovem embriagado que assassinou triatleta após Lei Seca – o Jornal Notícias do Dia alerta sobre a primeira audiência do caso em questão.
Ato pede segurança para ciclistas – vídeo do programa SC no Ar.
Passeata faz homenagem a triatleta morto ao ser atropelado por motorista bêbado – reportagem do Diário Catarinense sobre a Passeata pela Vida.
Motorista embriagado provoca morte de ciclista em Florianópolis – reportagem do Diário Catarinense sobre a tragédia dos ciclistas.
Papo no Deinfra: sobre bicicletas em acostamento e o caso de Jurerê – conteúdo do Bicicleta na Rua mostra que se pensava em retirar as bicicletas-fantasmas dos locais onde foram instaladas.

Veja também:

Ciclistas mortos na Grande Florianópolis após a vigência da Lei Seca – relação, infelizmente já desatualizada, dos ciclistas que morreram atropelados na região. O caso em questão inaugura a lista. O último falecimento ocorreu neste mês em ciclofaixa recém-inaugurada.

Aluguel de bicicletas de Florianópolis é tema de Podcast

A rádio catarinense CBN/Diário 740AM teve como tema de seu primeiro podcast o Floribike, sistema de bicicletas coletivas que a cidade pretende implantar.

Considerado como uma das soluções para melhorar a mobilidade urbana, o aluguel de bicicletas é um tema que não tem sido muito debatido quanto outras propostas dos governos estadual e municipal para lidar com o cada vez mais caótico de Florianópolis. Entretanto, dentre as outras soluções, que incluem de BRT (Bus Rapid Transit) a um novo acesso via ponte à Ilha de Santa Catarina, passando por estafúrdios elevados, o Floribike é, também, aquele em que não há discurso contrário: se for implementado junto às prometidas ciclovias e à microrrede cicloviária do Centro, esta projetada desde 2008, não há porque não se acreditar que a cidade estará dando um grande passo para tornar sua mobilidade urbana mais sustentável.

O podcast foi publicado originalmente aqui, no dia 28 de novembro de 2011, e pode ser ouvido na íntegra abaixo.

“A temática da mobilidade urbana tem sido a bola da vez no que diz respeito a Florianópolis.

Aconteceu na tarde de hoje no Centro Técnológico da  Universidade Federal de Santa Catarina mais um debate, envolvendo comunidade acadêmica e sociedade civil,  sobre a construção da quarta ponte em Florianópolis.

O projeto apresentado pelos governos estadual e municipal no início de novembro reacendeu as discussões sobre o rumo dos problemas gerados pelo trânsito na capital. A idéia da utilização de um BRT, sugerida pela prefeitura, também dividiu opiniões.

Entre todas as idéias apresentadas pela prefeitura, uma delas, porém, talvez não tenha recebido a devida atenção. O Floribike, projeto de bicicletas de uso público, proposto pelo Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis foi ofuscado pelas discussões citadas acima. É possível conhecer mais a respeito da idéia na página do Floribike no site do Ipuf.

Abordamos neste primeiro podcast um pouco mais sobre as bicicletas de uso público em Florianópolis, seu funcionamento e alguns prós e contras do assunto.”

Saiba mais:

Embora pronto, edital das bicicletas públicas de Florianópolis não será lançado em 2011
Ata da Audiência Pública do Sistema de Bicicletas Públicas de Florianópolis (Floribike)
Florianópolis dá primeiro passo para implantação de bicicletas coletivas
Audiência pública debaterá aluguel de bicicletas em Florianópolis
Aluguel de bicicletas de Florianópolis deve ficar pronto em novembro de 2012
Florianópolis espera contar com bicicletas públicas em 2012

Veja também:

(Bicicultura) Jornal Bom Dia – Sorocaba terá mais ciclovias
(Bicicultura) Serttel aborda a iniciativa das bicicletas públicas

(Vídeo) Conversas Cruzadas: Ciclovias em Florianópolis

Versão completa do programa Conversas Cruzadas exibido em 8 de dezembro de 2011 na TVCOM SC.

Na mesa, Giselle Pacenko, presidente da Organização Manos do Asfalto, Diogo Carvalho, estudante de Administração Pública na Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) e criador do blogue No Trajeto, Daniel de Araújo Costa, presidente da Associação dos Ciclousuários da Grande Florianópolis (ViaCiclo), e Vera Lúcia Gonçalves da Silva, diretora de planejamento do Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (IPUF).

Veja também:

(Vídeo) Debatendo mobilidade urbana em Florianópolis
(Vídeo) Enrique Peñalosa – Investimentos em calçadas, ciclovias e transporte público melhoraram a mobilidade em Bogotá

Rio Tavares: comissão de moradores e ciclistas reúne-se nesta segunda

A reunião entre moradores e técnicos do DEINFRA e da Secretaria de Estado de Infraestrutura que ocorreu no dia 4 de janeiro deu origem a duas comissões para solucionar os conflitos na reigão.

A comissão de moradores e ciclistas tem como componentes representantes das associações de moradores do Rio Tavares, Fazenda do Rio Tavares, Cachoeira do Rio Tavares e Porto da Lagoa, além de ciclistas da Bicicletada Floripa, da ONG ViaCiclo e da comissão municipal Pró-Bici. A reunião deles vai ocorrer nesta segunda-feira, 9 de janeiro, às 20h, no Conselho Comunitário da Fazenda do Rio Tavares, próximo ao Terminal de Integração do Rio Tavares (TIRIO). Em reunião anterior que contava com esses mesmos membros foi elaborado um documento, já encaminhado à Secretaria de Estado de Infraestrutura, com assinatura de cerca de 450 moradores, com as solicitações abaixo:

 – Quatro retornos ao longo da Comunidade da Cachoeira do Rio Tavares [onde ocorreu a obra de ampliação da SC-405]
– As marquises dos pontos de ônibus

– Calçadas e acostamento adequados para que todos possam ter acesso
– Ciclovia
– Lombada eletrônica
– Sinalização

A reunião entre os técnicos ainda não possui data marcada, bem como não há previsão de nova reunião envolvendo os técnicos e a comunidade.

Saiba mais:

Nova pista no Rio Tavares trouxe riscos a ciclistas e pedestres em Florianópolis
Rio Tavares: Calçadas e ciclovias, só depois do verão
Reunião para discutir ciclovia na SC-405
(Vídeo) Ciclistas protestam na inauguração da SC-405 no Rio Tavares, em Florianópolis
Rio Tavares: ciclistas protestam por ciclovia
Rio Tavares: pedestres protestam. Deinfra diz que prioridade é para os carros.
Ciclistas de Florianópolis, Itapema e Porto Alegre inconformados
Rio Tavares: obras começam sem ciclovia

Veja também:

Bicicletada dupla em Florianópolis – Em prol dos ciclousuários do Rio Tavares
Pesquisa sobre mobilidade urbana mostra que Santa Catarina está longe de enfrentar o problema com seriedade
Setembro, mês da mobilidade

Nova pista no Rio Tavares trouxe riscos a ciclistas e pedestres em Florianópolis

O conteúdo abaixo foi originalmente produzido pela versão on line do jornal Hora de Santa Catarina em 05 de janeiro de 2012 (às 11h21). Você pode ler a matéria no site do Hora aqui.

Nova pista da SC-405, no Sul da Ilha, oferece riscos para pedestres e ciclistas em Florianópolis

Uma hora no local é o suficiente para revelar diversas imprudências

Ciclistas se arriscam para a travessar a via. Foto: Fernando Salazar / Especial / Agência RBS.

Um copo de água com açúcar para diminuir o nervosismo e, antes de abrir a porta, uma palavra de incentivo do marido. A quarta-feira seria um dia de desafio para a aposentada Aide Costa da Cruz, 65 anos. Ela tinha contas para pagar, mas não era essa a angústia que lhe apertava o peito. Era a primeira vez que Aide atravessaria a SC-405 após a inauguração, em dezembro, da terceira faixa na rodovia que leva ao Sul da Ilha.

Ela encheu-se de coragem e lançou-se à aventura. A velocidade dos carros formava rajadas de vento. Alguns buzinavam. Ela se encolhia.

Terceira pista alongou distância

Na hora de atravessar, um susto: nervosa, Aide esqueceu que havia a terceira faixa. Ficou parada no meio da via, correndo o risco de ser atropelada, enquanto esperava uma brecha.

— Eu moro aqui há 30 anos e não era desse jeito. Agora tô morta de medo — desabafa.

O assombro de Aide com o risco iminente para pedestres é compartilhado entre os moradores da região. Para entender o motivo, basta caminhar por lá. Foi o que fez a equipe da Hora durante 60 minutos, ontem, enquanto conversava com a comunidade.

Só motor tem vez

Para atravessar a rodovia na faixa de pedestres, tivemos que correr, pois poucos veículos paravam. Os motoristas buzinavam, impacientes, e as motos sequer diminuíam a velocidade. Duas pessoas escaparam por centímetros de serem atropeladas, e um carro que parou para um pedestre atravessar na faixa levou uma batida na traseira.

Na pista fixa em sentido bairro-Centro, praticamente não há acostamento. Foi onde encontramos o administrador Cláudio Schramm Schenkel, 53, voltando do trabalho em sua bicicleta. Ele mora no Campeche e tem um escritório no Centro. Pedala 30 km todos os dias.

— Eu tenho experiência, sou cuidadoso e minha bike é equipada. Mas não recomendo que uma pessoa sem prática ande de bicicleta aqui — alerta.

Depois do Verão

Mobilizada, a população do Rio Tavares conquistou com protestos uma vitória junto ao poder público. O governo do Estado anunciou ontem que vai construir calçadas e ciclovias na extensão da SC-405 contemplada pela terceira pista. De acordo com a Secretaria de Infraestrutura, as obras devem iniciar após o fim da temporada de Verão.

O secretário adjunto de Infraestrutura no Estado, Paulo França, reuniu-se ontem com lideranças comunitárias e representantes de movimentos de ciclistas da Capital para discutir um modelo de projeto a ser implantado.

E durante as aulas?

Ainda faltam semanas para começar o período escolar, mas as famílias com filhos já estão aflitas com a possibilidade de ter crianças circulando em meio ao fluxo intenso do trânsito.

— Como as crianças vão fazer para atravessar? Não dá para deixar. É muito perigoso — preocupa-se o pedreiro Valdemir do Prado, que tem um filho de dois anos e outro de sete.

Ele faz questão de levar pessoalmente o menino mais velho para a escola, deixando o corpo entre o filho e os carros, para protegê-lo no trajeto.

Sinalização

Os cinco semáforos que vão indicar o sentido da terceira pista da SC-405 devem começar a funcionar hoje, a partir das 9h. A Polícia Militar Rodoviária será responsável pelo acionamento manual dos equipamentos.

Retorno

O presidente do Conselho Comunitário do Rio Tavares, Cedenir Silva, aponta a falta de locais para que os veículos passem de uma pista a outra, o que é possível só no Elevado da Seta ou no Campeche.

Laís Novo

Saiba mais:

Rio Tavares: Calçadas e ciclovias, só depois do verão
Reunião para discutir ciclovia na SC-405
(Vídeo) Ciclistas protestam na inauguração da SC-405 no Rio Tavares, em Florianópolis
Rio Tavares: ciclistas protestam por ciclovia
Rio Tavares: pedestres protestam. Deinfra diz que prioridade é para os carros.
Ciclistas de Florianópolis, Itapema e Porto Alegre inconformados
Rio Tavares: obras começam sem ciclovia

Veja também:

Bicicletada dupla em Florianópolis – Em prol dos ciclousuários do Rio Tavares
Pesquisa sobre mobilidade urbana mostra que Santa Catarina está longe de enfrentar o problema com seriedade
Setembro, mês da mobilidade

Rio Tavares: Calçadas e ciclovias, só depois do verão

A reportagem abaixo foi originalmente publicada na edição on line do periódico Diário Catarinense em 04 de janeiro de 2012 (às 20h06). Você pode vê-la no site do DC aqui.

Trânsito

Calçada e ciclovia na terceira faixa da SC-405 em Florianópolis devem ser feitas após temporada

Governo, comunidade e ciclistas estão discutindo o projeto

O trecho da SC-405, onde foi construída a terceira faixa, deve receber calçadas e ciclovia após a temporada, no Sul da Ilha, em Florianópolis. A obra é uma reivindicação dos moradores e foi anunciada pelo governador Raimundo Colombo na inauguração no final do ano.

A Secretaria de Infraestrutura, lideranças comunitárias do Sul da Ilha e de movimentos de ciclistas da Grande Florianópolis discutiram o projeto para privilegiar a segurança dos pedestres.

Os moradores devem formar uma comissão para acompanhar a elaboração do projeto.

— No período de temporada vamos elaborar o projeto, discutindo com os moradores e assim que a temporada terminar as obras iniciam — explica o engenheiro Paulo França, secretário adjunto de Infraestrutura.

Moradores devem formar uma comissão para acompanhar a elaboração do projeto. Foto: Julio Cavalheiro / Agência RBS.

Mudanças em área urbana

Conforme o engenheiro, o modelo adotado na SC-405 será levado para outras rodovias do Estado que também passam por áreas urbanas.

— A questão da SC 405 é um conflito porque ela é uma rodovia em área urbana, por isso vamos buscar uma solução, com os técnicos do Deinfra e com os moradores para que ela atenda os interesses de todos.

Saiba mais:

Reunião para discutir ciclovia na SC-405
(Vídeo) Ciclistas protestam na inauguração da SC-405 no Rio Tavares, em Florianópolis
Rio Tavares: ciclistas protestam por ciclovia
Rio Tavares: pedestres protestam. Deinfra diz que prioridade é para os carros.
Ciclistas de Florianópolis, Itapema e Porto Alegre inconformados
Rio Tavares: obras começam sem ciclovia

Veja também:

Bicicletada dupla em Florianópolis – Em prol dos ciclousuários do Rio Tavares
Pesquisa sobre mobilidade urbana mostra que Santa Catarina está longe de enfrentar o problema com seriedade
Setembro, mês da mobilidade

Moradores vão atrás de calçada e ciclovia para o sul de Florianópolis

Em agosto, os moradores das comunidades Caieira da Barra do Sul e Tapera da Barra do Sul, extremo sul da Ilha de Santa Catarina, em Florianópolis, levaram ao Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (IPUF) uma solicitação pedindo a construção de calçadas e uma ciclovia entre ambas comunidades.

Os arquitetos do IPUF mostraram-se interessados em viabilizar a execução do projeto. Os moradores entregaram um abaixo-assinado e irão conversar com os proprietários de imóveis junto à rodovia, para autorizar recuo do terreno onde devem ser implantadas ciclovias e calçadas.

O projeto passará por pré-avaliação da Comissão Municipal de Mobilidade Urbana por Bicicleta de Florianópolis (Pró-Bici) no próximo dia 23 de janeiro.

Melhorias como estas beneficiam os moradores de várias maneiras, não apenas trazendo mais segurança, mas também incentivando o turismo e melhorando a qualidade de vida e a saúde da população, que terá um local apropriado e seguro para pedalar e fazer caminhadas.

Reunião para discutir ciclovia na SC-405

Será realizada nesta quarta-feira, 4 de janeiro, na Secretaria de Estado de Infraestrutura, no Edifício das Diretorias, R. Tenente Silveira nº162, Centro, em Florianópolis, às 14h, reunião para discussão sobre construção de ciclovias, calçadas/passeios, faixas de pedestres e iluminação na SC-405, no Rio Tavares

Saiba mais:

(Vídeo) Ciclistas protestam na inauguração da SC-405 no Rio Tavares, em Florianópolis
Rio Tavares: ciclistas protestam por ciclovia
Rio Tavares: pedestres protestam. Deinfra diz que prioridade é para os carros.
Ciclistas de Florianópolis, Itapema e Porto Alegre inconformados
Rio Tavares: obras começam sem ciclovia

Veja também:

Bicicletada dupla em Florianópolis – Em prol dos ciclousuários do Rio Tavares
Pesquisa sobre mobilidade urbana mostra que Santa Catarina está longe de enfrentar o problema com seriedade
Setembro, mês da mobilidade

%d blogueiros gostam disto: