Energia solar na bicicleta


Luís Maccarini fez palestra, nesta quinta-feira, 23 de fevereiro, no Fórum Mundial da Bicicleta, sobre o uso da energia solar. Promete, no sábado, mostrar sua bicicleta acoplada com dispositivos que funcionam com base nessa forma de obtenção de energia.

Maccarini afirma que as casas podem produzir energia solar e ligar sua produção ao sistema operado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). Uma casa que produz excesso de energia solar, por exemplo, além da economia na conta, pode repassar essa excesso ao sistema. Isso faz com que a caia a demanda de usinas hidroelétricas em determinados momentos do dia, possibilitando o fechamento de comportas, o que permite aumentar o nível dos reservatórios. Esse aumento pode ser usado em situações críticas, quando há grande demanda de energia do sistema, como é o caso do período noturno, do inverno e, principalmente, de seca e estiagem. É uma forma interessante de contribuir para evitar um colapso energético.

Uma placa fotovoltaíca de 1m² gera cerca de 10kW.h/mês. A título de comparação, 2m² podem garantir o consumo de uma geladeira econômica até o fim de sua vida útil.

No Brasil, a instalação de cada watt gerado por energia solar custa cerca de R$10,00. Num país tropical onde não há incentivos, o custo de instalação é coberto entre 15 e 18 anos.

Maccarini faz uma denúncia grave sobre o uso de gerador a diesel por grandes consumidores. No horário de pico, das 19h às 22h, quando a tarifa é diferenciada e 5,8 vezes mais cara, grandes estabelecimentos, como hospitais e shopping centers, estão queimando óleo diesel, muito mais poluente, para não terem que usar o sistema nacional. “Às 18h59 você começa a perceber que as luzes ficam mais fraquinhas, piscam e, depois, voltam ao normal”, afirma.

Além de todas essas vantagens, a energia solar, por ser repassada direto das unidades produtoras (as casas) à linha de transmissão evita a perda de 15% a 20% da energia, que é dissipada durante os processos de transformação e transmissão das hidroelétricas ao sistema.

Sobre bicicletanarua
Ciclista urbano paulistano residente em Florianópolis.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: