Quatro centos


Esta é a quadricentésima postagem neste blogue.

Nestes três anos e oito meses foram quase 150 mil visitas, um terço delas apenas neste ano. Em março deste ano, houve 14.616 páginas visitadas, um número que esteve bem acima de qualquer expectativa quando, há quatro anos, pensou-se em criar um blogue voltado ao ciclismo urbano, com ênfase em Santa Catarina. O Estado estava carente por notícias e, em meio a congestionamentos cada vez mais pavorosos, a bicicleta estava sendo resgatada como meio de transporte por cada vez mais usuários.

Os tempos mudaram. O trânsito piorou. Chegou a três dezenas de quilômetros em um dia normal. A forma de encarar a bicicleta também se modificou. Infelizmente, nem tanto para os gestores públicos. Se, em pesquisa envolvendo os maiores periódicos de Florianópolis, em 2008 quase não se falava sobre bicicleta, hoje ela é onipresente. Não restam mais dúvidas: ela é parte fundamental da mobilidade urbana e, junto com a caminhada, o transporte público e o reordenamento territorial, a solução para engarrafamentos.

Em 2008, apenas três candidatos a prefeitos falaram sobre bicicleta. Se, por um lado, o atual gestor não cumpriu nenhuma das promessas feitas no último dia das propagandas televisivas, para as eleições deste ano existem até programas voltados exclusivamente à integração da bicicleta com segurança no trânsito.

Hoje, a bicicleta é uma das bolas da vez. Em 2008, entretanto, a Bicicletada Floripa havia acabado de ser retomada. Atualmente, alegra as ruas às últimas sextas-feiras do mês. Novos grupos de pedaladas surgiram. E a pressão para melhorias cicloviárias agigantou-se.

Como veículo de comunicação, foi emocionante acompanhar e participar ativamente de todo esse crescimento. É, entretanto, de certa forma frustante não ter podido falar tudo, nem metade sequer, do que gostaríamos. Tanto por falta de ações concretas como pela falta de oportunidades e tempo para tocar este blogue como ele mereceria.

Apoio de fora

O Bicicleta na Rua, se por um lado tem leitores importantes e conhecidos nos meios políticos, jornalisticos e sociais de Santa Catarina, tem-nos também no resto do país. Pode-se dizer, sem medo de errar, que este blogue é um dos serviços de comunicação pelo qual o Brasil sabe sobre o que ocorre no meio cicloativista catarinense. Isso coloca-nos diante de uma pressão sadia em prestar as informações verídicas, fugindo do oficialesco e do apelativo, quando isso se fizer necessário.

Há constantes manifestações externas de desaprovação pela forma que a bicicleta é tratada no Estado, o que é, de certa forma, um alento para um lugar que vive do turismo, mesmo Santa Catarina tendo quatro roteiros cicloturísticos implementados ou em implementação e mais alguns em estudo. A omissão governamental em inserir a bicicleta nas rodovias e nas ruas das cidades tarda em esvair-se, mas é atentamente observada. Iniciativas legais, como as bicicletas públicas, também são acompanhadas no Brasil e no exterior. Por sinal, uma das concorrentes da licitação do serviço na capital soube do edital por aqui. Independente do vencedor, o atual processo licitatório já é mais uma vitória. Em 2009, conversas iniciais não prosperaram. A transparência com que está sendo conduzido o Floribike é mais um dos trunfos do Bicicleta na Rua, que expôs políticos que atrapalharam a licitação, mas tentaram acoplar sua imagem ao serviço, e foi o único veículo a divulgar as empresas concorrentes.

Pelo Brasil, vale a pena salientar também as coberturas da Bicicletada Interplanetária 2008, em São Paulo, do Bicicultura 2010, em Sorocaba, e do Fórum Mundial da Bicicleta, este ano, em Porto Alegre, bastante elogiadas. Além disso, foi com bastante orgulho perceber que, além de matérias em sites e revistas, passamos a ser citados em pesquisas acadêmicas.

Integração à cidade

Além de noticiar e divulgar informações sobre a mobilidade urbana por bicicleta, o Bicicleta na Rua está presente em várias facetas da cidade. Foi daqui que partiu o estudo que resultou na instalação de bicicletários em quatro terminais de integração de ônibus. Foi daqui que partiram críticas para pequenas melhorias pontuais em alguns locais da cidade. Estamos acompanhando a elaboração do Plano Diretor Participativo de Florianópolis, as demandas que surgem à Comissão Municipal de Mobilidade Urbana por Bicicleta (Pró-Bici) e ao enfraquecido Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (IPUF), que, mesmo com os técnicos desmotivados pela politicagem local, que sequer responde aos anseios dos ciclistas, elaborou alguns dos projetos urbanísticos vencedores de prêmios internacionais. Em breve, iremos também acompanhar os projetos que chegam à Secretaria Municipal de Transportes, Mobilidade e Terminais e à Secretaria Estadual de Infraestrutura.

Ajudamos na elaboração e execução de pesquisas, além de coordenar nos últimos dois anos o Desafio Intermodal em Florianópolis.

Através das diversas redes sociais, fazemos com que as reclamações os ciclistas cheguem aos órgãos certos.

Infelizmente, isso demanda tempo e, ultimamente, um tempo maior que a nossa estrutura detém, dificultando o repasse de informações por este blogue.

Novidades

Ainda assim, teremos modificações nos próximos meses.

Esteticamente, em breve colocaremos um novo logo, que já tem sido observado nos conteúdos especiais referentes a Santa Catarina. Ele será provisório, mas dá a dimensão de como o blogue tem se firmado.

Novos conteúdos e uma retomada de matérias e informações será feita a partir do segundo semestre deste ano.

A cobertura das eleições também deve surpreender e estaremos junto com a ViaCiclo e a Bicicletada Floripa para ajudar o eleitor catarinense a votar no seu candidato.

Como já deu para perceber, nem todas as modificações previstas no Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa serão seguidas. Desde 2009 os textos se adaptaram a ele no que se refere a hifenização, aglutinação e justaposição para a formação de palavras, mas estamos ainda em desacordo com a mudança em alguns sinais gráficos. Para estes casos, apenas a reprodução de conteúdo externo e as reportagens especiais seguirão o Novo Acordo em sua totalidade.

O apoio de vocês, leitores, foi fundamental e dá-nos esperança de que novos tempos virão. No que depender de nós, o futuro virá ainda mais cedo.

Muito obrigado!

Sobre bicicletanarua
Ciclista urbano paulistano residente em Florianópolis.

One Response to Quatro centos

  1. Fernando disse:

    Fabiano. Primeiramente, sinto-me orgulhoso de ter voce como filho.
    Segundo: mais do que nunca, tenho a certeza que, ao aceitar que voce fosse estudar em Florianopolis, colaborei para esta cidade que voce “adotou” como casa.
    Continuo sempre acreditando no seu potencial de ser humano e de inteligência para buscar um futuro melhor, para voce, para as pessoas, para a vida, para o Planeta.
    Que estes 400 posts virem 400 milhões, multiplicando-se aqui e em outros sites.
    Parabens. Ah…e espero as novidades.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: