Massas Críticas catarinenses


Agosto chega ao fim. Um mês de gostos e desgostos.

Num mesmo fim-de-semana, o presidente da ViaCiclo é atropelado, o prefeito de Florianópolis sente medo ao pedalar e um ciclista morre num lugar que deveria ter ciclovia há tanto tempo quanto durou a vida do garoto.

Ergueu-se bicicletas-fantasmas, em Florianópolis e em Jaraguá do Sul. Dois monumentos em rodovias administradas pelo Governo Estadual.

Fica-se no tempo das promessas. Com mais R$ 1 milhão talvez a serem empenhados este ano, a capital catarinense vê-se ainda numa ausência de obras estruturantes e focadas no planejamento urbano real, participativo e verdadeiro. O capital a ser investido ainda é inferior ao montante retirado do orçamento anual para obras cicloviárias. O tempo urge e, com mais um guerreiro em bicicleta, foi implacável.

Em termos de leis, segue a esperança. Sistema cicloviário e semana da mobilidade sustentável surgem em nível estadual. Audiência pública define tópicos importantes para os legisladores fiscalizarem a atuação executiva. E projetos de leis ampliam ainda mais as possibilidades de estacionamentos de bicicletas.

Blumenau ganhará pistas cicláveis. Os moradores de Boa Vista agradecem.

Já quem compartilha caminhos com ônibus têm ainda o que temer. Uma perícia semiamadora, repleta de advogados da Insular, a empresa de mais sérias reclamações de ciclistas, tenta imputar à ciclista uma descida improvável de calçada em meio-fio alto, no meio do quase nada, e um ônibus parado, bem nos detritos das pistas que todos os veículos que circulam evitam. A velocidade do coletivo, incalculada, jogada à escanteio. Enquanto isso, ainda hoje o homenageado com a primeira ghost bike de Santa Catarina permanece inerte, vendo, onisciente, cinco anos depois, o júri popular seguir reiteradamente procrastinado.

Ulrik Sylvester Nielsen, do escritório de arquitetura dinamarquês do Jan Gehl, e Carme Miralles-Guasch, pesquisadora em mobilidade sustentável pela Universidade Autónoma de Barcelona, continuam achando incrivelmente pouco críveis as políticas públicas locais. E as pesquisas sobre o Novo Acesso à bela Ilha de Santa Catarina seguem um padrão considerado ultrapassado na Espanha há mais de 20 anos. Em vez de tratar de mobilidade, trata apenas do modo de transporte. Olvidaram-se as empresas simplesmente do imprescindível: as pessoas que nos movemos, que habitam e vivenciam a cidade. Foram pesquisas para uma cidade esquecida das pessoas.

Santa Catarina tem espaço para mais e pode mais. E pode melhor.

O conceito de cidades do século XXI já existe e ela é inclusiva, inclusive com ciclistas.

Ciclistas, pensadores de uma cidade do futuro já no presente, que nesta sexta-feira sairão pelas ruas a mostrar a sua existência e a necessidade premente de mudanças. Mudanças para a real isonomia de mobilidade a quem optar pela bicicleta, pela caminhada ou pelo transporte coletivo. Mobilidade também para pessoas com deficiência. Mobilidade para nós, as pessoas que nos movemos.

Confira abaixo os horários das Bicicletadas da sua cidade!

Blumenau

:: Confirme sua presença pelo Facebook

Blumenau 2013-08-30Arte: Johnny Raizel

:: Confirme sua presença pelo Facebook

Blumenau 2013-08-30 v2Arte: Leonel Luiz dos Santos

Apenas por informação da nova geração, a primeira Bicicletada de Blumenau no formato atual, após a consolidação da Massa Crítica no Brasil, ocorreu em maio de 2009.

Brusque

Brusque 2013-08-30

Chapecó

Chapeco geral

Concentração na Praça Central, em frente à Catedral.

Confirme sua presença pelo site dos Amigos da Bicicleta de Chapecó – ABX

Florianópolis

Florianopolis 2013-08-30Arte: Rodrigo Timm Seferin

:: Confirme sua presença pelo Facebook

Nota: um ano após a morte do ciclista José Lentz Neto, o shopping Iguatemi continua protelando a execução da obra no local, firmado por meio de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). Protocolaram um projeto urbanístico chinfrim, para se usar a melhor das palavras, para parte do trecho, visando a ganhar tempo. O péssimo projeto já foi rechaçado pela administração municipal, na voz no Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (IPUF). A atitude da empresa continua sendo, no mínimo, indecente para com os seus clientes e para com os moradores do seu entorno.

Ainda se aguarda a confirmação de Joinville e São José.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: