Desafio

Promover hábitos saudáveis, estimular a movimentação do corpo de múltiplas formas e a realização de atividades físicas, contribuir para melhoria da saúde e da qualidade de vida da população. Princípios que deveriam embasar a gestão pública ganham, nesta quarta-feira, uma síntese em mais uma edição do Dia do Desafio (Challenge Day).

Nesse dia, cidades de diversas partes do mundo realizam atividades físicas diversas, visando a chamar seus moradores para a adoção de uma vida ativa. Para animar um pouco mais a administração pública e dar um fôlego aos seus organizadores, as cidades competem entre si para ver quem consegue levar mais pessoas a praticarem hábitos saudáveis.

Se no ano passado Florianópolis não conseguiu superar Aracaju, este ano o Desafio é superar Piracicaba, do interior paulista. Para isso, a Fundação Municipal de Esportes está coordenando uma seqüência de atividades durante toda a duração do Dia do Desafio, da 0h até às 21h desta quarta-feira.

Confirme sua participação pelo Facebook

Florianopolis 2013-05-29 Dia do DesafioQualquer pessoa pode fazer seu próprio evento durante esse período e registrar a participação das pessoas junto à Fundação Municipal de Esportes para oficializar a sua atividade de saúde como parte do Dia do Desafio. Para isso, envie o número de participantes e uma foto para os responsáveis pela FME. A atividade física deve durar pelo menos 15min.

Como não poderia deixar de ser, o ciclismo também se fará presente na edição desterrense de 2013.

Confira abaixo as pedaladas e se programe.

Virada noturna

O ciclismo é a atividade que dará início ao Dia do Desafio em Florianópolis. A partir da meia-noite, um revezamento de ciclistas, aberto a qualquer pessoa, ocorrerá na Av. Beira-Mar Norte, entre o trapiche e a Ponta do Coral/Koxixo’s.

Confirme sua presença pelo Facebook

A concentração começará às 23h45 do dia 28 de maio, com largada à meia-noite. Durante o evento, além da distribuição de camisetas aos particpantes, haverá duas tendas para alimentação e reposição hídrica, além do apoio da Polícia Militar.

A pedalada noturna também é organizada pelo Serviço Social do Comércio de Santa Catarina (SESC-SC) e pelo Bike Anjo Floripa.

Às 6h30, será feito o revezamento do “bastão” para a próxima atividade, voltada para pessoas de terceira idade.

Fazendo Trilhas

Quase no encerramento do Dia do Desafio, o Fazendo Trilhas realizará um pedal ultraleve pela ciclovia da Av. Beira-Mar Norte. Às 20h, da pista de skate da Trindade, em frente ao Shopping Iguatemi, terá largada essa pedalada. Qualquer pessoa interessada poderá participar.

Mais informações e inscrição para o Pedal do FT aqui.

(Mobilidade nas Cidades) Caminhar e pedalar salvam vidas

bicicleta_na_rua3-joel pacheco

O médico da UNIMED e pesquisador da UDESC Tales de Carvalho fez uma compilação de diversos estudos dos últimos anos para fazer um paralelo entre a saúde e a mobilidade urbana. E foi categórico:

– Ser regularmente ativo salva vidas!

Para ele, formas de mobilidade que incluam o caminhar e o pedalar devem ser incentivadas. E mesmo quem usa o transporte coletivo não fica de fora dos benefícios. Afinal, quem pega o ônibus também acaba tendo que caminhar.

E não precisa ser adepto da academia ou ter boa forma física: um estudo de 2001 detectou que 40min diários eram suficientes para reduzir em 31% a mortalidade de cardiopatas. Além disso, outro estudo detectou que, a partir de 50min/dia de atividade física, ocorre regressão de lesóes coronarianas em pacientes aterioscleróticos.

Os benefícios à saúde pública ficam evidentes. A cada US$ 5.000,00 gastos em programas de reabilitação cardíaca (prevenção) economiza-se US$126.000,00 em cirurgia de angioplastia, por exemplo. Sem contar os benefícios físicos e emocionais gerados pela primeira frente ao quadro de recuperação lenta da operação invasiva.

Tales também mostrou outro estudo, de 2002, que compara os benefícios da atividade física entre pessoas cardíacas e não-cardíacas. Em ambos os grupos, quanto mais ativas fossem as pessoas, menor o risco de morte, tanto para cardíacos quanto para pessoas normais. Inclusive, o estudo demonstrou que o risco de morte é maior para pessoas não-cardíacas sedentárias do que para cardíacos ativos.

Sobre o Floribike, sistema de aluguel de bicicletas que está em licitação em Florianópolis, o médico vê como uma oportuniade excelente de gerar impactos positivos na saúde física e mental dos moradores, além de contribuir para a redução dos poluentes no ar.

Tales de Carvalho falou dos benefícios da inserção da atividade física intrínseca aos deslocamentos. Foto: Fabricio Sousa.

Tales de Carvalho falou dos benefícios da inserção da atividade física intrínseca aos deslocamentos. Foto: Fabricio Sousa.

Saiba mais:

(Mobilidade nas Cidades) Íntegra da palestra de Gil Peñalosa

(Mobilidade nas Cidades) “As pessoas devem usar o transporte público pelos seus benefícios”

(Mobilidade nas Cidades) O foco da mobilidade não é a fluidez

(Mobilidade nas Cidades) “Precisamos parar de falar e começar a agir”, diz Gil Peñalosa

(Mobilidade nas Cidades) Vídeos sobre o Fórum Internacional

(Mobilidade nas Cidades) Abertura do terceiro Fórum Internacional sobre Mobilidade Urbana

Começa amanhã o 3º Fórum Internacional sobre Mobilidade Urbana

%d blogueiros gostam disto: