Charge – Desisto!

charge Mendes ND 2015-09-30 Desisto

A charge acima foi publicada no Jornal Notícias do Dia, edição da Grande Florianópolis, no dia 30 de setembro de 2015. A autoria dela é de Luiz Mendes.

Veja as últimas charges de Mendes neste site:charge - Mendes ND 2011-09-22 DMSC

Charge – Carro vs Lar

Charge – Semana do Trânsito

Charge – Lei Seca no Carnaval

Charge – Dia Mundial Sem Carro

Charge – Semana Mundial Sem Carros

Charge – A Ilha tá afundando…

Anúncios

Charge – Carro vs Lar

charge - Mendes ND 2013-10-24 Carro vs lar
A charge acima foi publicada no Jornal Notícias do Dia, edição da Grande Florianópolis, no dia 24 de outubro de 2013. A autoria dela é de Luiz Mendes.

Veja as últimas charges de Mendes neste site:charge - Mendes ND 2011-09-22 DMSC

Charge – Semana do Trânsito

Charge – Lei Seca no Carnaval

Charge – Dia Mundial Sem Carro

Novidades ciclísticas #3

Após um final de semana cicloviajando, voltam neste sábado as novidades ciclísticas da semana. Confira!

Governo do Japão estuda criar Ministério da Promoção da Bicicleta – O País do Sol Nascente pretende ampliar seus atuais 11 ministérios para permitir a uniformização e simplificação de legislação ciclística, além da implantação de estruturas cicloviárias para promover o uso da magrela no país, que será sede dos Jogos Olímpicos de 2020.

O custo das ciclovias

Prefeitura garante R$ 22 milhões para a ampliação de ciclovias – Em tempos de discussão da Lei Orçamentária Anual, é sempre bom relembrar esta matéria do ano passado, referente a Curitiba. Enquanto em Florianópolis, todas as obras cicloviárias estão paradas, os recursos buscados em Brasília não contemplam os ciclistas e sequer se viu a aplicação do R$1 milhão comprometido a partir de setembro para este ano, em Curitiba um valor extremamente maior constava já no orçamento.

Eduardo Euzebio

Mais uma tragédia. Infelizmente Eduardo Euzébio, ciclista da seleção brasileira, morreu atropelado – O ciclista catarinense de 18 anos havia sido recentemente chamado para a seleção brasileira. Praticante do esporte havia 9 anos, treinava em Curitiba e fazia parte da equipe Fundação Municipal de Esportes de Criciúma (FME)/Hidrorepell Tintas/Bike Point. Havia ganho duas medalhas de ouro no brasileiro de ciclismo júnior. Foi atropelado quando pedalava sozinho na BR-277 entre Curitiba e o litoral do Paraná, no dia 13.

Motorista de caminhão passa no sinal amarelo e mata ciclista de 14 anos – Alexander tinha 14 anos quando foi atingido por um motorista de 25 que acelerou para cruzar no sinal amarelo em Curitiba. Neste artigo, Alexandre Costa Nascimento questiona a falta de ação e de fiscalização, fatores que levam à Indústria da Morte.

Ciclista é atropelado na SC-401, em Florianópolis – Valtrik Leopoldo Pinheiro, de 53 anos, foi atropelado por um automóvel quando tentava cruzar a rodovia SC-401, a Rodovia das Mortes, que desde 1991 deveria ter ciclovia. O atropelamento aconteceu no km4, às 21h30 do dia 13. O motorista fugiu e o ciclista foi levado para o Hospital Celso Ramos.

Fórmula secreta da mobilidade urbana

Bem fácil de compreender!

charge - Formula secreta

Veja também:

Charge – Nunca se lembram dos passarinhos
Dia do Motorista
Símbolo de inteligência
Melhor invenção depois da roda
Charge – Alternativas ecológicas de transporte
Charge – Armandinho na Pedalada Pelada
Charge – É só não usar como um selvagem!
Charge – Na Ressacada, só de bicicleta
Charge – Não chegue antes na escola, filho!

Novidades Ciclísticas #2

Confira novidades ciclísticas da semana!

Venda de bicicletas supera a de carros novos em quase todos os países da Europa – Pela primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial, a Itália, país de marcas famosas de automóveis e de bicicletas, teve as magrelas vendendo mais do que os veículos de quatro rodas. Seguiu a tendência já observada em outros países, como a Alemanha, a França, a Espanha e a Inglaterra. Em apenas dois dos países analizados – Bélgica e Luxemburgo – a venda de automóveis é superior à de bicicletas.

bike vs carro na Europa 2012

Após ser espancado pelo pai, menino de nove anos vai de Capoeiras a Trindade de bicicleta atrás da mãe – apesar de o tempo de deslocamento da criança ter sido certamente superestimado, esse caso de agressão infantil registrado em Florianópolis faz-nos recordar que a bicicleta é uma das primeiras formas de deslocamento de um indivíduo. Faz-nos, por fim, refletir que uma cidade realmente mais humana propicia segurança para o deslocamento das pessoas, tenham elas 90 anos ou 9, como na reportagem.

Ciclista é atingida por veículo na capital e sofre ferimentos graves Raíza Padilha, de 20 anos, estudante de Ciências Biólogicas da Universidade Federal de Santa Catarina, foi atropelada em Florianópolis no dia 28 de outubro, por volta das 9h30. Natural de Piracicaba, no interior paulista, a jovem sofreu fratura no braço esquerdo e um ferimento profundo na coxa. Ela ainda se encontra internada no Hospital Celso Ramos, onde já passou pelos primeiros procedimentos cirúrgicos. A jovem encontra-se lúcida e com bom humor, embora seja mantida em observação por causa do risco de dilaceração de um dos rins. O motorista evadiu-se do local do atropelamento sem prestar socorro. Na semana que vem, a estudante pretendia participar de sua primeira cicloviagem, rumo ao Encontro Regional de Estudantes de Biologia da Região Sul (EREB-Sul), que vai acontecer em Vidal Ramos (SC).

Ciclista fica gravemente ferido em acidente em Blumenau – Alisson Rafael da Cruz, de 22 anos, encontra-se em coma induzido após atropelamento envolvento um automóvel com placas da Porto Alegre em Blumenau, no dia 31 de outubro. O fato aconteceu na Rua Bahia, em Itoupava Seca, em torno das 16h. Alisson estava até ontem (01/01) no pronto-socorro, aguardando leito para a UTI. Outras informações aqui.

Memoria Catarinense DC 2013-11-02 Joinville

Memória Catarinense 02/11/2013 – Acima, registro do arquivo pessoal de Mariza Brietzig mostra mais de dez ciclistas na esquina das ruas João Colin com a XV de Novembro, em Joinville, demonstrando por que o município chegou a ser conhecido como “a cidade das bicicletas”.

Confira também o que saiu no Bicicleta na Rua

ABC Ciclovias tem nova diretoria

Projetos de iluminação de calçadas e ciclovias em Florianópolis e Joinville são premiados

Desrespeito com os pedestres em São José

Desrespeito com os pedestres em São José

Notícias do Dia - logo v2

Pedestres encontram dificuldade para transitar por ruas do Kobrasol e Campinas, em São José

Quem transita a pé por ruas de bairros como Kobrasol e Campinas, em São José, encontra uma série de dificuldades pelo caminho. A falta de espaço público reservado para pedestres ou até mesmo a obstrução de locais que são de passagem de pedestres são problemas diários enfrentados por quem se aventura a andar a pé em meio às lojas e aos carros.

Em determinados locais do Kobrasol, como na Avenida Lédio João Martins, por exemplo, os lojistas utilizam as calçadas como se fossem estacionamentos particulares onde, em muito locais, os pedestres acabam prejudicados pela falta de espaço para transitar.

Segundo o guarda municipal de São José, Eduardo de Oliveira, a questão é complicada pela falta de regulamentação específica. “Não há uma definição clara de onde fica exatamente o espaço para passeio público em alguns locais”. De acordo com ele, em algumas situações o tamanho do carro interfere diretamente na fiscalização, já que os carros maiores correm o risco de tomarem conta de toda a calçada, não sobrando espaço para os pedestres.

“As pessoas são espremidas nas pequenas calçadas. Entendo que temos muitos carros nas ruas, mas acho falta de respeito com os pedestres”, criticou a professora Silvia Berro, 35 anos, durante um passeio com o filho na avenida Central do Kobrasol.  A doceira Crisleine Schelemper, 33, também sofre cada vez que sai de casa com o carrinho de bebê.  “Os automóveis estão muito em cima das pessoas. Pela quantidade de público que caminha por aqui todos os dias creio que sejam necessárias algumas mudanças em prol de quem está a pé”, pediu.

Só no calçadão os pedestres conseguem caminhar com tranquilidade. Foto: Rosane Lima / ND.

Só no calçadão os pedestres conseguem caminhar com tranquilidade. Foto: Rosane Lima / ND.

O aposentado Cesar dos Santos, 68, acredita que as calçadas estão cada vez menores. “A disputa com os veículos só aumenta. Escapei de atropelamento por duas vezes. O poder público precisa tomar atitudes”, pede o morador do bairro Kobrasol.

De acordo com Priscila Godinho, comandante da guarda municipal de São José, ao longo dos anos os próprios lojistas fizeram obras em frente a seus estabelecimentos e cada um fez isso de acordo com suas necessidades, sem um controle específico. Há casos em que, em frente a uma loja não há nenhum espaço para pedestre e, em outros, há até duas calçadas (uma próxima à rua e outra próxima à loja). “O fiscalizador fica sem ter o que fazer, pois a infraestrutura do local não colabora”, avalia Priscila.

A secretária Andréa Pacheco, da Secretaria de Segurança, Trânsito e Defesa Social de São José apresentou no dia 18 de outubro uma proposta para a prefeita Adeliana Dal Pont para tentar resolver estes problemas. Segundo Andréa, a proposta prevê alterações viárias em Campinas e Kobrasol, alterações do fluxo de trânsito e aumento de calçadas. Na Avenida Lédio João Martins, por exemplo, o objetivo é padronizar a calçada, permitindo que os pedestres caminhem em frente às lojas sem obstáculos. “Vamos priorizar os pedestres e os ciclistas com o aumento das calçadas. O objetivo é levar os pedestres próximos às lojas, estimulando o comércio.”

Soluções serão discutidas com moradores

O primeiro entrave para a Prefeitura é definir se a área onde os carros estacionam na Lédio João Martins é pública ou privada. Esta questão será debatida com o Ministério Público no próximo dia 31. A partir daí, o objetivo da Secretaria de Segurança, Trânsito e Defesa Social é discutir as alterações com as associações de moradores de Campinas e Kobrasol e, a partir daí, implementar as medidas.

Silvia Berro e Crisleine Schelemper enfrentam dificuldades com carrinhos de bebê. Foto: Rosane Lima / ND.

Silvia Berro e Crisleine Schelemper enfrentam dificuldades com carrinhos de bebê. Foto: Rosane Lima / ND.

“Essas questões são muito controversas. Em relação aos estacionamentos, alguns lojistas são a favor de multar e outros são contra. Vamos propor que sejam feitas obras de aumento das calçadas para dar mais espaço aos carros, pedestres e incluir estes espaços na Zona Azul para dar rotatividade de clientes aos lojistas”, comenta Andréa.

A guarda municipal contabiliza que as principais infrações em São José são relacionadas a estacionamento irregular, atrapalhando o fluxo de automóveis e pedestres. Somente em setembro, 696 pessoas foram notificadas na cidade por infringirem normas relacionadas a estacionamento. Os que estacionam em local proibido estão em primeiro lugar (188 notificações), seguido por estacionar sobre calçadas (162) e estacionar em carga e descarga (42). As multas variam de R$ 50 a R$ 120, dependendo da infração, e geram de 4 a 7 pontos na carteira do motorista.

Lei municipal específica para farmácias e bancos

A lei n° 2907, de 1996, garante estacionamento temporário e rotativo de veículos em frente a farmácias e drogarias localizadas em São José, desde que haja placas de sinalização específica, no limite máximo de 15 minutos. O benefício também é estendido aos estabelecimentos bancários, onde o usurário pode ficar estacionado por até 30 minutos.

O que diz a lei

O capítulo 4 do Código de Posturas do Município de São José, de 1966, que discorre sobre trânsito público, garante que:

Art. 86 – O trânsito, de acordo com as leis vigentes, é livre, e sua regulamentação tem por objetivo manter a ordem, a segurança e o bem-estar dos transeuntes e da população em geral.

Artigo 87 – É proibido embaçar ou impedir, por qualquer meio, o livre trânsito de pedestres ou veículos nas ruas, praças, passeios, estradas e caminhos públicos, exceto para efeito de obras públicas ou quando exigências policiais o determinarem.

Felipe Alves
(colaborou Alessandra Oliveira)

Fonte: Jornal Notícias do Dia, versão da Grande Florianópolis, de 30 de outubro de 2013.

Charge – Horário de Verão

charge - Cesar Nogueira ND 2013-10-20 Horario de Verao

A charge acima foi publicada no Jornal Notícias do Dia, edição da Grande Florianópolis, no dia 21 de outubro de 2012. A autoria dela é de César Nogueira.

Mas – cá entre nós – você tem opção! De bicicleta não dá nem 5 minutinhos – e você ainda faz um exercício.

Charges semelhantes

Tá tudo congestionado!
Dia do Motorista
Ano novo, problema velho
Procissão de Corpus Christi vai mais rápido
Dia Mundial Sem Carro
Fins do mundo
Não chegue antes na escola, filho!
Assim caminha o transporte em Florianópolis
A Ilha tá afundando…

Do mesmo autor:

Pedalando com segurança na SC-401
Alvo emudecimento

Charge – Estacionamento lagunar

charge - Zé Dassilva DC 2013-10-21 Estacionamento lagunar

Um acontecimento aparentemente banal virou charge nas mãos de Zé Dassilva, na pág. 3 do Diário Catarinense de 21 de outubro de 2013. Veja em PDF.

O local é a Lagoa da Conceição, mas a metáfora pode ser ampliada para toda Florianópolis e, mesmo, para as demais cidades brasileiras.

Charges semelhantes:

Tá tudo congestionado!
Dia do Motorista
Lei Seca no Carnaval
Fins do mundo
Assim caminha o transporte em Florianópolis
A Ilha tá afundando…

Do mesmo autor:

Procissão de Corpus Christi vai mais rápido
Pedalada Pelada
A Faixa de Gaza é mais segura que a faixa de pedestres
Na Ressacada, só de bicicleta
Assim caminha o transporte em Florianópolis

Charge – Andar quilômetros sem parar

charge - Armandinho 2013-08-29 Abastecimento

A charge acima, de autoria do cartunista Alexandre Beck, foi divulgada no dia 29 de agosto de 2013.

Saiba mais:

Charge – Nunca se lembram dos passarinhos
Charge – Tá tudo congestionado!
Charge – Alternativas ecológicas de transporte
Charge – Armandinho na Pedalada Pelada

Veja também:

Charge – Os Valores do Século XXI

Relação carro-ônibus-bicicleta

Relacao carro-onibus-bicicleta

Considerações básicas rapidamente rabiscadas por Vinícius Leyser da Rosa.

Saiba mais:

(Vídeo) Motoristas fazem treinamento para melhorar convivência com ciclistas

Ônibus & ciclistas: bom exemplo e mau exemplo

Ciclistas e motoristas de ônibus juntos em Florianópolis

Reflexos da má conduta de coletivos

Empresas de ônibus mexem-se após morte de ciclista

3 Segundos

Veja também:

(Mobilidade nas Cidades) “As pessoas devem usar o transporte público pelos seus benefícios”

Charge – Tá tudo congestionado!

charge - Armandinho DC 2013-07-31

A charge acima, de autoria do cartunista Alexandre Beck, foi publicada na pág. 6 do caderno Variedades do periódico Diário Catarinense de 31 de julho de 2013. Veja em PDF aqui.

Saiba mais:

Charge – Alternativas ecológicas de transporte
Charge – Armandinho na Pedalada Pelada

Veja também:

Dia do Motorista Charge – Pedala, Robin!
Símbolo de inteligência
Charge – Lei Seca no Carnaval
Charge – A Faixa de Gaza é mais segura que a faixa de pedestres

Dia do Motorista

dia do motorista

E viva ao bom motorista amigo do ciclista!

Veja também:

Charge – Pedala, Robin!
Símbolo de inteligência
Melhor invenção depois da roda
Catarinenses às ruas: ciclistas usam do bom humor nas redes sociais

(Vídeo) Propaganda sincera

O vídeo abaixo, do Copenhagenize, mostra como seriam as propagandas de automóveis caso a indústria mostrasse realmente os resultados dos produtos que vende.

São “apenas” 1,2 milhão de mortes e 50 milhões de feridos. A cada ano!

Pois é… se comerciais de carros fossem baseados em fatos, não em ficção, as coisas seriam bem diferentes!

Veja também:

OMS lança campanha para redução de mortes no trânsito

Propaganda saudável

Secretário diz que rodovia em Florianópolis terá CICLOFAIXA

A rodovia SC-403, que liga o bairro dos Ingleses até a SC-401 em Canasvieiras está próxima de ser duplicada. Vai ganhar duas faixas de rolamento para cada sentido, além de novos acostamentos e pistas laterais. A surpresa ficou por conta da divulgação de que o local ganhará ciclofaixas, em vez de ciclovias.

Não se tem dúvida de que o secretário de Estado de Infraestrutura de Santa Catarina, Valdir Cobalchini (PMDB), tem tirado do papel obras viárias (em especial rodoviárias) importantes para o fluxo de mercadorias e pessoas. Entretanto, o acabamento geral dessas obras, em especial as que cruzam o perímetro urbano, tem deixado muito a desejar.

Em Florianópolis, duas obras são exemplos. A SC-401 foi duplicada, mas ao lado de onde os carros trafegam a 80km/h, os ciclistas contam com uma ciclofaixa que, em alguns trechos, chega a apenas 80cm e sem cuidado algum nos cruzamentos. Embora o presidente do Departamento Estadual de Infraestrutura (DEINFRA) Paulo Meller tenha defendido a ciclofaixa como solução técnica, ela foi rechaçada por diversos técnicos de Florianópolis, do Brasil e até do mundo, envergonhando os catarinenses – mais pelas declarações do que pela obra em si, que também é lastimável.

Por outro lado, a SC-405, no Rio Tavares, que deveria ter ciclovia, foi ampliada, sendo que a nova pista sequer foi destinada à exclusividade do transporte coletivo. Previstas como obras fundamentais para acabar com os congestionamentos, ambas obras apenas jogaram o gargalo do trânsito poucos quilômetros à frente. Prova disso é que, logo no primeiro dia de semana, a SC-405 parou novamente. Hoje, os veículos ficam presos em duas faixas de rolamento, em vez de uma. E não será o elevado do Rio Tavares que vai adiantar.

Em janeiro de 2012, em reunião com ciclistas, junto ao secretário adjunto Paulo França, foram exibidas as normas técnicas consideradas adequadas pelos padrões nacionais (e internacionais) de pistas cicláveis dependendo do tipo de via. Além disso, tanto a Associação dos Ciclousuários da Grande Florianópolis (ViaCiclo) quanto a Comissão Municipal de Mobilidade Urbana por Bicicleta (Pró-Bici) dispuseram-se a ajudar nos projetos rodoviários que cortassem o município de Florianópolis.

Até hoje, não saiu a pista ciclável da SC-405, embora o projeto tenha sido feito de forma a implantar algo seguro às crianças das escolas da região num prazo de até seis meses. Quase um ano e meio depois, nada. Agora, novamente a parte técnica está sendo colocada de lado nos Ingleses. E mesmo os projetos solicitados pelos ciclistas, com a finalidade de auxílio, não foram mostrados.

No local, as faixas terão de 3,5m a 4m. Nas pistas para carros, claro. Com essas medidas, mesmo a velocidade máxima sendo de 80km/h, os veículos podem transitar a 120km/h. É uma solução de engenharia para possibilitar isso. Já para os ciclistas, que pedem 2,8m de ciclovias  em ambos os lados, que é a solução técnica propagada pelo Ministério das Cidades, não haverá isso. As ciclovias dos Ingleses não terão continuidade na SC-403. Num lugar onde poderia haver até arborização, optou-se por se fazer ciclofaixa. Na SC-401 foram 2 mortes de ciclistas somente ano passado e somente onde foi feita ciclofaixa. Pergunto-se: será que o governo de Santa Catarina espera que o aumento no número de mortes de ciclistas extenda-se às planícies da Vargem Grande e Ingleses do Rio Vermelho?

Confira abaixo a declaração de Valdir Cobalchini em seu Facebook:

ATENÇÃO:
O lançamento do edital para duplicação da SC 403, previsto para acontecer amanhã às 15 hs na rodovia será às 16 hs no gabinete do Governador Raimundo Colombo.

A duplicação da rodovia SC 403 terá 5,2 quilômetros de extensão, com um orçamento previsto de R$ 36.259.332,08, dos quais R$ 28 milhões serão do Governo, através do Ministério do Turismo. O trecho terá três elevados, sendo um na Vargem Grande, outro na Vargem do Bom Jesus e o terceiro para acesso a Cachoeira do Bom Jesus. Toda a via terá duas faixas de tráfego, dividas por uma mureta de concreto, e ainda 3,2 mil metros de vias laterais para atender o trânsito local.

O projeto ainda prevê duas passagem subterrâneas, sendo uma em frente a escola básica Luiz Cândido da Luz, eliminando o radar existente no local. E outra, será construída na Vila União. A nova SC 403 terá ainda dez paradas de ônibus e uma espera central para retorno, além de ciclofaixa para pedestres e ciclistas. A previsão de conclusão da obra é em 15 meses.

Vale a pena relembrar duas inserções publicadas aqui no Bicicleta na Rua:

“Nenhum ciclista até hoje obteve acesso aos projetos de pistas cicláveis na Transavaiana nem da SC-403. E os temores se justificam: basta olhar a ineficiência técnica da ciclofaixa da SC-401. E o aumento dos acidentes com ciclistas e pedestres na SC-405, no Rio Tavares. Nenhum acesso, nenhuma conversa, sequer passou por consulta da Associação dos Ciclousuários da Grande Florianópolis (ViaCiclo) ou mesmo pela coordenação de projetos cicloviários da prefeitura de Florianópolis.

Temem os ciclistas que virem a trafegar por essas rodovias, inseridas dentro da urbe.” [Um ano e nada mudou]

Isso é uma ciclovia

Saiba mais:

Ciclofaixa na SC-401: Deinfra diz que está dentro das normas. Ciclistas protestam.

Charge – Pedalando com segurança na SC-401

(Vídeo) Pedestres têm dificuldade no Rio Tavares 

Em dia de Ironman, ciclistas sofrem com violência no trânsito

Ciclista foi atropelada por motorista bêbado enquanto outro levou “tapetada”

Enquanto dois mil atletas percorriam os mais de 200km total do Ironman, prova de triatlo realizada neste domingo, 27 de maio, em Florianópolis, ciclistas urbanos sofreram episódios que demonstram bem a violência gratuita que os ciclistas sofrem nas rodovias catarinenses.

Logo pela manhã, a ciclista Ana Carolina Vivian pedalava com dois rapazes para assistir à largada da prova quando foi atingida por uma moto, conduzida sem habilitação por um motorista embriagado. Segundo informações não confirmadas, o acidente aconteceu na SC-401, próximo ao trevo de Jurerê. O motoqueiro foi encaminhado à delegacia, de onde já foi liberado. Dia 26 acontecerá a primeira audiência sobre o caso e o condutor da moto deve ser indiciado por homicídio doloso, quando há intenção matar. Ana Carolina teve apenas machucados leves.

Lá perto, na mesma SC-401 Rodovia Tertuliano Brito Xavier, entre Canasvieiras e Jurerê, Audálio Marcos Vieira Junior foi atingido por uma “tapetada” dada por um dos ocupantes de carro prata de placa MFJ 4206. Audálio já registrou um boletim de ocorrência e aguarda o prosseguimento do caso.

Tanto Ana Carolina quanto Audálio são ativistas da bicicleta conhecidos em Florianópolis.

Gostinho catarinense

Pouca gente sabe, mas a vitória do argentino Ezequiel Morales no Ironman teve um gosto especial para alguns catarinenses. O atleta é patrocinado pela 3T Triathlon, loja de materiais esportivos de Criciúma.

Atualizado em 30 de maio de 2012, às 15h43min.

%d blogueiros gostam disto: