Projetos de iluminação de calçadas e ciclovias em Florianópolis e Joinville são premiados

A cerimônia da sexta edição do Prêmio ABILUX – Associação Brasileira da Indústria de Iluminação, realizada no dia 22 de outubro, no centro de eventos da FIESP – Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, rendeu boas notícias para os catarinenses. Projetos de iluminação das cidades de Florianópolis, Joinville e São Francisco do Sul foram premiados.

A iluminação da fachada da Igreja Matriz Nossa Senhora das Graças de São Francisco do Sul, projetado pela empresa SQE LUZ, formado pelas empresas catarinenses SADENCO Engenharia  e  QUANTUM Engenharia,  e pela multinacional holandesa Arcadis Logos, ficou em segundo lugar na categoria Urbana – Vias Públicas e venceu o Prêmio Especial “Iluminação Eficiente”.

Em Joinville, o projeto da Av. Beira-Rio foi o ganhador da categoria urbana.

– O projeto de  Modernização da Iluminação da Av. Beira-Rio de Joinville (SC), ganhador na Categoria Urbana, teve como objetivo iluminar  e valorizar a calçada, a ciclovia, a vegetação e, na sequência, a pista de  veículos. A opção feita pela equipe da SQE LUZ Joinville foi pela luz “branca”  respeitando-se a altura e o espaçamento das partes e da vegetação. A escolha recaiu sobre a instalação de postes ornamentais que permitiram o uso de  luminárias decorativas formando um conjunto harmônico. O canteiro central recebeu  postes do tipo “asa” – segundo a ABILUX.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Já em Florianópolis, dois projetos foram premiados. A iluminação da Av. Beira-Mar Norte ficou em terceiro lugar na Categoria Urbana – Vias Públicas. As 366 luminárias LED, instaladas em 2012 e inauguradas como parte do programa de comemoração do 286º aniversário da cidade, trouxeram uma economia de 50% no consumo de energia em relação à iluminação anterior, feita com lâmpadas de vapor metálico.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Já, segundo a SQE Luz, a iluminação do Passeio dos Namorados, no bairro Jurerê, obteve o segundo lugar na Categoria Especial “Iluminação Eficiente”. No site da ABILUX, entretanto, aparece que esse prêmio recai também para a iluminação da Av. Beira-Mar Norte. No Passeio dos Namorados foram instaladas 113 luminárias decorativas de alto rendimento no ano de 2011. Além da redução do consumo de energia, houve também redução da poluição luminosa e do número de postes e melhorias na segurança e na uniformidade da iluminação.

Passeio dos Namorados. Foto: Adriano Amaro.

Passeio dos Namorados. Foto: Adriano Amaro.

 

Diversos grupos de ciclistas prestigiaram o lançamento do Floribike

bicicleta_na_rua3-joel pacheco

O lançamento do edital de concorrência do sistema de bicicletas coletivas de Florianópolis, o Floribike, contou com a presença de integrantes de diversos grupos de ciclistas da cidade. Na cerimônia, realizada às 15h30 ao lado da Ponta do Coral, na Av. Beira-Mar Norte, diversas autoridades municipais estavam presentes, mostrando que “a prefeitura está unida para promover a bicicleta como meio de transporte”, segundo o prefeito Cesar Souza Júnior.

Prefeito Cesar Souza Júnior assina lançamento do Floribike. Foto: Fabricio Sousa.

Prefeito Cesar Souza Júnior assina lançamento do Floribike. Foto: Fabricio Sousa.

Mesmo com outros dois eventos ciclísticos acontecendo na cidade no mesmo horário, 75 ciclistas participaram do evento, que teve seguimento com o Passeio Ciclístico da ViaCiclo. Fizeram-se presentes integrantes dos grupos Duas Rodas, Pedal Continente, Mountain Bike Floripa, Bicicletada Floripa, Bike Anjo Floripa e pedal do Della, além de cicloturistas.

Prefeito e vice pedalaram 2km na ciclovia da Av. Beira-Mar Norte, da Praça República da Grécia, no Koxixo’s, até a Praça Sesquicentenário da Polícia Militar.

O trajeto inicial foi alterado, percorrendo a ciclovia da Av. Beira-Mar Norte antes da travessia para o continente, pela passarela. A pedalada aproveitou também a programação da Maratona Cultural de Florianópolis com a passagem pelo Parque de Coqueiros, onde se tocava um samba no momento em que os ciclistas davam uma volta e meia pelo parque.

Diversos grupos de ciclistas estiveram presentes no lançamento do edital do Floribike. Foto: Fabricio Sousa.

Diversos grupos de ciclistas estiveram presentes. Foto: Fabricio Sousa.

Fotos:

Edimarcon da Silva
Fabiano Faga Pacheco
Fabricio Sousa
Luis Antônio Peters
Otávio Anacleto / PMF

Saiba mais:

Diversos grupos de ciclistas prestigiaram o lançamento do Floribike
Diversos secretários compareceram à assinatura do edital do Floribike
Idealizadora do sistema de bicicletas coletivas de Florianópolis é homenageada
(Vídeo) Florianópolis lança edital das bicicletas públicas

Especial Floribike – Bicicleta na Rua

(I) Especial Floribike: Edital de concorrência será lançado no aniversário da cidade
(II) Especial Floribike: São Paulo e Rio de Janeiro foram pioneiros
(III) Especial Floribike: Projeto de bicicletas coletivas vem de 2009
(IV) Especial Floribike: Conheça as concorrentes – Compartibike
(V) Especial Floribike: Conheça as concorrentes – Movement Barcelona
(VI) Especial Floribike: Conheça as concorrentes – Serttel
(VII) Especial Floribike: As empresas que ficaram pelo caminho
(VIII) Especial Floribike: A opção por Nova York
(IX) Especial Floribike: Compartilhamento universitário
(X) Especial Floribike: Iniciativa do interior do Paraná é premiada
(XI) Especial Floribike: Bicicletas coletivas que salvam vidas
(XII) Especial Floribike: Como funcionará em Florianópolis

Veja também:

Floribike: encaminhamento do edital homenageou os 10 anos da Bicicletada em Florianópolis
Apenas duas empresas são habilitadas a concorrer ao sistema de bicicletas públicas de Florianópolis
Aberto edital de pré-qualificação do sistema de bicicletas públicas de Florianópolis
Aluguel de bicicletas de Florianópolis é tema de Podcast
Embora pronto, edital das bicicletas públicas de Florianópolis não será lançado em 2011
Ata da Audiência Pública do Sistema de Bicicletas Públicas de Florianópolis (Floribike)
Florianópolis dá primeiro passo para implantação de bicicletas coletivas
Audiência pública debaterá aluguel de bicicletas em Florianópolis
Aluguel de bicicletas de Florianópolis deve ficar pronto em novembro de 2012
Florianópolis espera contar com bicicletas públicas em 2012

Feliz Aniversário, Desterro!

Esta sexta-feira, 23 de março, Florianópolis comemora 286 anos de sua emancipação política. Como nos últimos anos, esta data é escolhida por seus representantes para se fazer inaugurações de obras. E algumas delas têm a ver com bicicleta.

Beira-Mar Continental

A Avenida Poeta Zininho, popularmente conhecida como Beira-Mar Continental ou Beira-Mar do Estreito, leva, nos 2,3km sem poesia de sua extensão, o nome do autor do hino oficial da cidade, o popular “Rancho de Amor à Ilha”. Neste novo aterro de um povo que infelizmente ainda não trata seus mares com carinho, constam ciclovias bidirecionais margeando o mar. Os ciclistas contam com iluminação, mas a arborização continua praticamente inexistente, diferindo muito da orla bastante freqüentada dos municípios paulistas de Santos e Praia Grande.

Os novos 2,3km de pistas cicláveis começam e terminam dispersos de outras estruturas cicloviárias, mas sem dúvida é uma opção interessante para os deslocamentos de passagem feitos em bicicleta. A maior parte de quem mora no antigo Balneário do Estreito, cuja balneabilidade ainda deixa a desejar, verá o trecho mais como uma opção de lazer do que de deslocamentos no dia a dia. Para esses, pistas cicláveis no binário R. Fulvio Aducci e R. Gen. Eurico Gaspar Dutra seriam essenciais.

Prevista para ser inaugurada em 2009, a obra demorou 8 anos para ser concluída. Em 2011, no Fórum das Américas sobre Mobilidade nas Cidades, Guillermo Peñalosa sugeriu que um trecho como aquele deveria ter a metade da quantidade de pistas, com a parcela restante recoberta por áreas verdes e de lazer.

De fato, não deve resolver a mobilidade do automóvel a médio e longo prazo, até por não estar integrada aos estudos que visam implantar um novo modelo de transporte coletivo (BRT, VLT ou monotrilho, segundo o secretário de Desenvolvimento Regional da Grande Florianópolis, Renato Hinnig), mas para os ciclistas contribui de fato como uma opção nova tanto de lazer quanto de deslocamento.

A Beira-Mar Continental já foi oficialmente inaugurada, nesta quinta-feira, 22.

Nova iluminação na Beira-Mar Norte

Numa atitude que pegou os ciclistas de surpresa, a Prefeitura Municipal de Florianópolis anunciou:

“No Centro da cidade uma surpresa para os amantes da bicicleta: iluminação em led da ciclovia da Beira-Mar Norte.”

De fato, a iluminação é benvinda, proporciona melhor visão a um menor custo aos cofres públicos. Entretanto, deve-se considerar que a iluminação só deveria ser instalada após um projeto paisagístico que contemplasse arborização de seus canteiros, de forma a não atrapalhar a sinalização semafórica e não gerar sombreamento na nova iluminação.

Ciclovia na Lagoa

A revitalização da R. Ver. Osni Ortiga, no Porto da Lagoa, foi anunciada. Após a captação de recursos do Ministério das Cidades, será assinada, nos próximos dias, a ordem de serviço para iluminação, passeios, daques e ciclovia. É um antigo anseio da comunidade que tomou a forma que tem hoje em 2009, quando surgiu o Movimento Ciclovia na Lagoa Já.

Saiba mais:

Ciclovia da Osni Ortiga – Daniel Biólogo

Passeio Ciclístico

O SESC-SC convida a todos os interessados para o I Encontro de Ciclistas SESC. A saída e a chegada serão no SESC Prainha, na Travessa Syriaco Atherino nº100. A pedalada deve sair à 9h e seguir por um percurso de 4km pelo Centro da cidade, num trajeto fácil para pessoas de qualquer idade ou condição física.

Em outros aniversários

Em 23 de março de 2010, foi inaugurada, ainda incompleta, a ciclofaixa da Fazenda do Rio Tavares. Com nove postes de eletricidade no caminho dos ciclistas, até hoje nenhuma outra intervenção foi feita no local, permanecendo os obstáculos em seus mesmíssimos locais de dois anos atrás.

No ano passado, após um passeio ciclístico que contou com dezenas de pessoas, foi assinada a criação da Comissão Municipal de Mobilidade Urbana por Bicicleta, contendo atores da sociedade e representantes de entidades públicas de Florianópolis. A iniciativa foi elogiada em cidades como Tijucas, Recife e São Paulo. Completando um ano desde sua criação, a Pró-Bici deverá ser reformulada, a fim de melhor cumprir sua função sob os olhares constantes dos ciclistas da capital.

Uma Beira-Mar Norte melhor

A reportagem abaixo foi originalmente publicada no Jornal Notícias do Dia, edição de Florianópolis, no bíduo 17 e 18 de setembro de 2011 (pág. 4). Você pode também ver a matéria no site do ND aqui.

 (veja em PDF)

A Beira-mar dos sonhos

Parque. Projeto de 20 anos tem resistência para sair do papel

 Se a revitalização da avenida Beira-mar Norte, inaugurada em março, deu novos ares a um dos principais cartões-postais da Capital, imagine a execução do projeto acima? Moderno? Sim. A ideia é transformar a área de beleza privilegiada no Centro da cidade em parque urbano para práticas esportivas e de lazer. Recente? Não. Foi criado em 1993 pela arquiteta Vera Lúcia Gonçalves da Silva, do Ipuf (Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis), hoje diretora de Planejamento do órgão. O desafio, passados quase 20 anos, é tirá-lo do papel. Prova de que nem sempre falta planejamento, mas sim execução do que foi planejado.

“A Beira-mar era e continua sendo o ponto mais confortável da cidade para lazer. O projeto era uma antecipação do que mais tarde seria necessário em função do aterro natural da região provocado pelo movimento da maré”, afirma Vera Lúcia. “A intenção era criar faixa de areia suficiente para instalar equipamentos como marina, atracadouro público e privado, quadras de esportes de praia, biblioteca, espaço para feiras e apresentações”, lembra.

“É um sonho que infelizmente não conseguirei realizar no meu governo”, diz o prefeito da Capital, Dário Berger. Segundo ele, projeto dessa natureza pode demandar até quatro anos para obtenção de licenças. Embora não exista orçamento, estima-se que o custo para execução extrapole a capacidade financeira da prefeitura, mas esse não é o maior problema, na avaliação de Berger.

“De dinheiro, após o projeto aprovado, nós corremos atrás. Lamentavelmente ainda há muito preconceito na cidade, fruto do próprio desconhecimento das pessoas”, avalia. “Nós precisamos fazer algo diferente, porque a cidade cresceu, mas ainda não estamos institucionalmente e psicologicamente preparados para um projeto como esse”, relata o prefeito, referindo-se ao que chama de resistência de pessoas e instituições públicas para grandes mudanças na Capital. “A sociedade precisa conhecer o projeto e participar das discussões”, defende Vera Lúcia.

Ilha da Cultura

Para criar a Ilha da Cultura será necessário um grande aterro entre o Beiramar Shopping e o Koxixo’s. Na ilha, haveria um centro de informações turísticas, um farol com visualização em 360° da paisagem local e biblioteca, pontos de atracação de pequenas embarcações, quiosques e restaurantes. O desenho prevê também concha acústica de costas para o Continente. “Assim, o público poderia contemplar o pôr do sol durante uma apresentação”, explica a arquiteta Vera Lúcia.

Ilha da Cultura. Para criá-la é necessário um aterro entre o Beiramar Shopping e o Koxixo’s. Nela haveria centro de informações turísticas, biblioteca, pontos de atracação.

Marina

A proposta é construir uma marina no local onde há um trapiche. Segundo a arquiteta Vera Lúcia, são dois “braços”: um público – porque não se pode impedir o acesso das pessoas – e outro particular. Em um dos braços, poderia ser instalado um restaurante, bar ou café, como opção gastronômica a quem frequentasse o local.

Marina. A proposta é construí-la onde há o trapiche. Segundo a arquiteta Vera Lúcia, são dois “braços”: um público e outro particular.

Esporte e feiras tradicionais

Três quadras para a prática de esportes de praia, como vôlei e futebol, por exemplo. À esquerda, há uma espécie de marco em um terreno circular. Ali poderiam seriam realizadas feiras tradicionais de artesanato e cultura açoriana. À Beira-mar, um pequeno trapiche. A intenção é aproximar a população da água.

Esporte e feiras. Ao centro da imagem, três quadras para esportes de praia. À esquerda, há um marco em um terreno circular para feiras.

Segurança

Em 1993, quando o projeto foi desenvolvido, a Beira-mar Norte ainda tinha característica de Via Expressa, por isso foram colocadas quatro passarelas em toda a extensão da avenida. Hoje, com a instalação de semáforos e faixas de pedestre, a própria arquiteta Vera Lúcia acredita que as passarelas não sejam mais necessárias.

Programa de equipamentos

Aquário Municipal
Concha Acústica
Restaurantes
Quiosques/bares
Trapiches
Plataforma de pesca
Farol da Ilha/Biblioteca
Quadras de esporte
Posto Policial
Coreto
Área para prática de skate
Área coberta para roller (patins)
Play Ground
Ciclovia
Área para Administração do Parque
Área de Estar
Jardins
Área para instalação de equipamentos de feiras (artesanato, antiguidades, etc)

O projeto

* O Parque Urbano da Beira-mar Norte, projeto desenvolvido em 1993, ocuparia uma área de 382 mil metros quadrados e prevê 287 mil metros quadrados de aterro.

* O desenho do aterro já previa a quarta ligação entre Ilha e Continente pela Beira-mar Norte, conforme previsto no Plano Diretor.

* A arborização em toda a extensão é outra marca do projeto.

* Uma das alternativas para a viabilização seria uma PPP (parceria público-privada). Em troca de executar as obras, a iniciativa privada teria a concessão por prazo determinado para explorar atividades comerciais no local.

Maiara Gonçalves

Veja também:

Uma beira-mar sul melhor

Celesc promete construir ciclovia no Itacorubi, em Florianópolis

Logo Bicicleta na Rua

Trecho de 1200m será construído na Rodovia Admar Gonzaga.

Por Fabiano Faga Pacheco

As Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc) anunciaram que irão construir cerca de 1200m de ciclovias na SC-404 (Rodovia Admar Gonzaga), conectando a ciclovia da Av. da Saudade à ciclovia existente em frente ao campus da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) no Itacorubi.

A obra sairá como parte de uma compensação da empresa, que fará uma linha de transmissão subterrânea passando sob a ciclovia da Av. Beira-Mar Norte. Esse investimento visa evitar as constantes quedas de energia e “apagões” que acontecem na Ilha de Santa Catarina e acometem vários bairros de Florianópolis.

A Celesc também havia prometido a reconstrução da ciclovia da Beira-Mar Norte no mesmo lugar da atual, que será afetada pelas obras da companhia, mas a execução foi transferida para a prefeitura.

A nova ciclovia do Itacorubi deve ficar pronta até janeiro de 2010.

Saiba mais:

Confira o folder de divulgação das novas obras da Celesc.

%d blogueiros gostam disto: