Nota de pesar: Jorge Carlos Schaeffer

pedaldesab2
“Raça medonha do pedal,
 
É com pesar que comunico o falecimento do nosso amigo e integrante do grupo Duas Rodas, Jorge Carlos Schaeffer (Carioca), por problemas de saúde, aos 64 anos, na última quinta-feira, doa 09/10, na sua cidade natal de Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul.
 
Ultimamente, não vinha pedalando com o grupo. Seus pedais eram diurnos, mas nos acompanhou durante anos! Tinha como característica pedalar em marchas pesadas e ritmo forte. Com estilo próprio, de ciclista experiente e discreto, colaborou muito para com o grupo por sua amizade e bom humor. Sempre com bom papo e histórias de vida. Deixa saudades. Mas está em bom lugar, com certeza.Vá em paz, amigo!!
Obrigado pelos momentos de amizade e parceria. Fique com Deus.

Att,
Alexandre Souza”

Ônibus & ciclistas: bom exemplo e mau exemplo

Desde o abalroamento que acabou resultando na morte da estudante de Oceanografia Lylyan Karlinski Gomes, no primeiro dia deste mês, muitas movimentações foram feitas a fim de se equacionar a relação complementar que o transporte coletivo e a bicicleta deveriam ter no dia a dia.

Se a avaliação das articulações desse último mês são positivas, vemo-nos ainda distante de uma situação ideal.

Confira o seguimento do bom exemplo que a Canasvieiras vem conduzindo e a péssima atitude de um motorista da Insular neste fim de julho.

Continue lendo…

Sabáticos pedais pela Grande Florianópolis

Sábado chega e, com ele, a vontade acumulada durante a semana pode ser extravasada!

Confira abaixo roteiros para quem quer curtir seu sábado sobre duas rodas.

Santo Amaro, São Pedro e Águas Mornas

O Duas Rodas volta a programar este que é um dos mais agradáveis roteiros de um dia pela Grande Florianópolis. O percurso tem muitas subidas e belíssimos visuais, feitos no ritmo da parceria. São 60km de estradas de chão, com aclive acumulado de 1.275m. Quase não existe ponto de apoio, por isso o lembrete em se levar o lanche.

Por que fazê-lo? “Pela satisfação de passar horas pedalando em estradas de pouco movimento, cruzando pequenas propriedades rurais e áreas de mata nativa”, segundo Clécio Marquetti.

Encontro em Florianópolis: 7h no trapiche da Beira-Mar para saída em comboio de carros às 7h20.
Encontro para o pedal: Pesque e Pague do Alceu, na BR-282, em Santo Amaro da Imperatriz.
Duração: cerca de 5h e 30min

Rumo à Neve!

Os Coiotes da Bike convidam para dois dias de pedaladas que prometem rejuvenescer a alma. Quem quiser ir, tem que correr, porque as inscrições acabaram de ultrapassar o laço!

Florianopolis 2013-07-26 Coiotes da Bike

E domingo ainda tem mais!

Amigos da Bike-SC, Bike Anjo Floripa e Ciclofaixa de Domingo!

Mais de duzentas pessoas comparecem à homenagem a ciclista morto na SC-401, neste sábado

Texto: Fabiano Faga Pacheco. Fotos: Fabricio Sousa.

Cento e noventa e dois ciclistas e cerca de 30 pessoas a pé participaram, na manhã deste sábado, da implantação da quarta bicicleta-fantasma (ghost bike) na Grande Florianópolis. Foi uma homenagem ao ciclista Emílio Delfino Carvalho de Souza, 21 anos, que morreu atropelado por um motorista embriagado na manhã do último domingo, 5 de fevereiro, na SC-401, no bairro João Paulo, em Florianópolis.

A partir das 9h, ciclistas começaram a chegar na pista de skate da Trindade, onde um café-da-manhã coletivo, com frutas, foi servido. Pouco depois das 10h, os ciclistas tomaram a ciclovia da Av. Beira-Mar Norte, passando pelas Av. Madre Benvenuta e Rod. Admar Gonzaga antes de começarem a subir a SC-401. Uma das duas faixas de rolamento do local foi fechada, a fim de garantir a segurança dos ciclistas num trecho onde o acostamento é inexistente.

O excesso de veículos ocasionou lentidão no local para o tráfego motorizado. Mesmo assim, diversos acenos e buzinas de apoios foram ofertados por quem estava em automóvel. Não se ouviu nenhuma manifestação de raiva.

Ciclistas, estudantes de Medicina – colegas de Emílio – e alunos de Kung Fu, amigos de Nicolas Paolo Zanella, o outro ciclista envolvido no acidente, levaram cartazes, protestando contra a violência no trânsito, exigindo respeito ao ciclista e pedindo maior fiscalização da Lei Seca.

Ao chegarem ao local do acidente, foi feito um flash mob de cerca de quatro minutos: os ciclistas deitaram no asfalto, num ato de memória e respeito aos ciclistas mortos no asfalto. Foi pintada uma estrela negra no asfalto, imediatamente abaixo do local onde o ciclista bateu a cabeça do chão. Além disso, uma bicicleta inteiramente branca, chamada bicicleta-fantasma (ghost bike) foi afixada a um poste de luz, a cerca de 5m de altura, de forma a chamar atenção na paisagem, relembrando os motoristas de que devem tomar atenção redobrada com os ciclistas. A sua colocação foi feita de forma a não atrapalhar a visão dos usuários e motoristas do transporte coletivo, já que ali há uma baia de ônibus.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Martha Batista de Lima, mãe de Nicolas, levou flores ao local. Um vaso foi pendurado no selim da bicicleta-fantasma e outro foi colocado na terra, diante dela.

Os ciclistas fizeram duas orações e, com ajuda da Polícia Militar Rodoviária, que fechou ambas as pistas, tomaram a SC-401 em sentido contrário, retornando à concentração.

Saiba mais:

“Os ferimentos do meu filho não foram leves”, diz mãe de ciclista atingido na SC-401 – desabafo da mãe de Nicolas Paolo Zanella, o outro ciclista atropelado na SC-401.
Florianópolis terá duas Bicicletadas neste fim de semana – Divulgação oficial da  Mobilização por mais segurança e menos mortes na Ilha de Santa Catarina.
SC-401, a Rodovia da Morte para ciclistas – Reportagem do Jornal Notícias do Dia revela a preocupação com a circulação de bicicleta na rodovia estadual mais movimentada de Santa Catarina.
Notas sobre a reunião pelo fim da impunidade no trânsito – Sociedade civil, mobilizada, divulga novas informações sobre o acidente.
(Vídeo) Acidente na SC-401 no RBS Notícias – Conteúdo da RBS TV SC.
Acorda Floripa! – Depoimento do triatleta André Puhlmann, que estava pedalando próximo ao local do acidente.
Vídeo e mais comentários sobre a entrevista acerca dos ciclistas atropelados na SC-401 – Conteúdo comentado do Jornal do Almoço.
Mais um ciclista morre na SC-401  – Divulgação do último acidente no Jornal Notícias do Dia.
Dois exemplos de por que devem ser feitas ciclovias em vez de ciclofaixas nas rodovias – Nota sobre o acidente com Hector Cesar Galeano.
SC-401 oferece ainda mais riscos aos ciclistas neste verão – A liberação consentida da Polícia Militar Rodoviária para automóveis usarem o acostamento coloca em risco a vida de ciclistas.
Ciclistas mortos na Grande Florianópolis após a vigência da Lei Seca – Relação, infelizmente já desatualizada, dos ciclistas que morreram atropelados na região.
A rodovia das mortes – Quando ciclistas são assassinados – Conteúdo do Bicicleta na Rua já previa, em 2009, que mais acidentes como os deste fim-de-semana aconteceriam se não houvesse um redirecionamento dos investimentos e das prioridades.
Bicicletas-fantasmas em Florianópolis para o mundo saber – As primeiras ghost bikes da Grande Florianópolis são divulgadas para o mundo. A cidade foi a terceira cidade brasileira a contar com essa homenagem.

Veja também:

Charge – Pedalando com segurança na SC-401
Comentários e impressões sobre a entrevista sobre o acidente com ciclistas no Jornal do Almoço – Primeira parte dos comentários sobre o vídeo do Jornal do Almoço.

Notícias sobre a Bicicletada deste sábado

Na mobilização por mais segurança e menos mortes na Ilha de SC, os ciclistas de Florianópolis irão realizar, neste sábado, uma Bicicletada rumo à SC-401, no bairro João Paulo, onde o ciclista Emílio Delfino Carvalho de Souza foi morto e o ciclista Nicolas Paolo Zanella, ferido, por um motorista alcoolizado no último domingo, dia 5 de fevereiro.

A concentração da manifestação começará a partir das 9h, na pista de skate em frente ao Shopping Iguatemi, no bairro Trindade. A saída para a pedalada começará às 10h, com previsão de chegada para instalação da estrela negra (estrella negra) e da bicicleta-fanstama (ghost bike) no local do acidente, às 10h30min.

A bicicleta-fantasma em homenagem a Emílio Delfino foi pintada nesta sexta-feira. Foto: João Paulo Neri Garibaldi.

Marcas de sangue e pedaços tanto do automóvel quanto das bicicletas ainda eram encontrados no local na noite desta sexta-feira. A marca de onde Emílio bateu a cabeça após rolar por sobre o automóvel está a cerca de 4,5m da pista de rolamento, em frente a uma baia de ônibus.

A Associação dos Ciclousuários da Grande Florianópolis (ViaCiclo) protocolou um ofício pedindo escolta para segurança dos ciclistas à Polícia Militar Rodoviária e Polícia Militar. O documento, abaixo, também é de conhecimento da Câmara Municipal. O Direto do Campo e o bar Samaritano, ao lado da pista de skate, disponibilizarão frutas e café-da-manhã a custos bastante reduzidos para quem chegar cedo no local. Além deles, a loja Della Bikes, os centros acadêmicos dos cursos de Ciências Biológicas (CABio) e Medicina (CALIMED) e o Grupo de Estudos e Educação Ambiental (GEABio) da Universidade Federal de Santa Catarina também contribuíramo nos preparativos e na logística.

Em caso de chuva, o evento permanece confirmado!

O percurso pode ser feito também a pé (recomenda-se ir a partir do final da ciclovia da Av. da Saudade). Se chegar cedo ao local (a partir das 8h), quem não tiver uma bicicleta pode arrumar alguma.

Confirmaram presença também ciclistas dos grupos Duas Rodas MTB Floripa, Pedal do Della e do projeto Novos Horizontes, parceiro da Associação Catarinense para Integração dos Cegos, que fará sua tradicional pedalada saindo às 8h30min e seguirá, posteriormente, para a Bicicletada.

Levem água e protetor solar! Quem puder auxiliar com escadas, vai dar uma grande contribuição.

Os atletas da IronMind, que estarão em uma competição em Navegantes e não poderão se fazer presentes, irão competir com uma faixa negra no braço como uma forma de protesto contra a violência no trânsito.

Obs.: quem for domingo e sair da região central, poderá sair em grupo do mesmo lugar às 8h, com destino a Canasvieiras.

Saiba mais:

“Os ferimentos do meu filho não foram leves”, diz mãe de ciclista atingido na SC-401 – desabafo da mãe de Nicolas Paolo Zanella, o outro ciclista atropelado na SC-401.
Florianópolis terá duas Bicicletadas neste fim de semana – Divulgação oficial da  Mobilização por mais segurança e menos mortes na Ilha de Santa Catarina.
SC-401, a Rodovia da Morte para ciclistas – Reportagem do Jornal Notícias do Dia revela a preocupação com a circulação de bicicleta na rodovia estadual mais movimentada de Santa Catarina.
Notas sobre a reunião pelo fim da impunidade no trânsito – Sociedade civil, mobilizada, divulga novas informações sobre o acidente.
(Vídeo) Acidente na SC-401 no RBS Notícias – Conteúdo da RBS TV SC.
Acorda Floripa! – Depoimento do triatleta André Puhlmann, que estava pedalando próximo ao local do acidente.
Vídeo e mais comentários sobre a entrevista acerca dos ciclistas atropelados na SC-401 – Conteúdo comentado do Jornal do Almoço.
Mais um ciclista morre na SC-401  – Divulgação do último acidente no Jornal Notícias do Dia.
Dois exemplos de por que devem ser feitas ciclovias em vez de ciclofaixas nas rodovias – Nota sobre o acidente com Hector Cesar Galeano.
SC-401 oferece ainda mais riscos aos ciclistas neste verão – A liberação consentida da Polícia Militar Rodoviária para automóveis usarem o acostamento coloca em risco a vida de ciclistas.
Ciclistas mortos na Grande Florianópolis após a vigência da Lei Seca – Relação, infelizmente já desatualizada, dos ciclistas que morreram atropelados na região.
A rodovia das mortes – Quando ciclistas são assassinados – Conteúdo do Bicicleta na Rua já previa, em 2009, que mais acidentes como os deste fim-de-semana aconteceriam se não houvesse um redirecionamento dos investimentos e das prioridades.
Bicicletas-fantasmas em Florianópolis para o mundo saber – As primeiras ghost bikes da Grande Florianópolis são divulgadas para o mundo. A cidade foi a terceira cidade brasileira a contar com essa homenagem.

Veja também:

Charge – Pedalando com segurança na SC-401
Comentários e impressões sobre a entrevista sobre o acidente com ciclistas no Jornal do Almoço – Primeira parte dos comentários sobre o vídeo do Jornal do Almoço.

Bicicletada Floripa em homenagem a ciclistas de Porto Alegre divulgada no Diário Catarinense

A reportagem abaixo foi originalmente publicada na edição impressa do periódico Diário Catarinense em 3 de março de 2011 (pág.42). Você pode ler a matéria no site do DC aqui.

EM FLORIPA

Bicicletada em apoio a atropelados no RS

Grupo sairá às 19h de hoje da praça em frente ao Shopping Iguatemi

Em apoio aos ciclistas atropelados por um automóvel, em Porto Alegre (RS), na última sexta-feira, o movimento Bicicletada Floripa promove uma manifestação, hoje, na Capital.

A concentração está marcada para as 18h, na Praça em frente ao Shopping Iguatemi, na Avenida Beira-Mar Norte. A saída deve ser às 19h, ainda sem percurso definido.

A notícia sobre o atropelamento de pelos menos 15 ciclistas gaúchos provocou protestos em diversas cidades brasileiras e teve repercussão em portais de países como Argentina, Estados Unidos, Inglaterra e Austrália. Agora é a vez de os catarinenses manifestarem solidariedade às vítimas, com pedalada e distribuição de panfletos educativos.

Alguns dos ciclistas que participarão do encontro de hoje pedalaram, ontem, na Avenida Beira-Mar Norte. Foto: Alan Pedro.

– Queremos protestar contra aquela atrocidade, foi um absurdo, o motorista usou o carro como uma arma contra as pessoas – afirmou Fabiano Faga Pacheco, um dos participantes do movimento Bicicletada, que surgiu em 2002, em Florianópolis.

A manifestação, que terá o apoio do movimento Duas Rodas, busca provocar reflexões sobre a violência no trânsito e incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte.

– O que aconteceu no RS não foi um fato isolado. Os motoristas se estressam muito no trânsito, falta as pessoas saberem conviver umas com as outras. Queremos não só condenar o homem que atropelou os ciclistas, mas incentivar a responsabilidade no trânsito – disse Eduardo Green, empresário de turismo e integrante do movimento Bicicletada.

Ingrid dos Santos

Veja também:

Motorista segue internado – Continuação da reportagem publicada na versão impressa do Diário Catarinense (pág. 42).
Bicicletada Floripa organiza manifestação em apoio aos ciclistas atropelados em Porto Alegre
– Conteúdo publicado no Diário Catarinense OnLine em 02 de março de 2011.

Saiba mais:

Leia notícias selecionadas sobre o atropelamento da Massa Crítica de Porto Alegre e seus desdobramentos.
Massa Crítica – POA – Blogue da Bicicletada porto-alegrense.

Notícias relacionadas:

Logo mais, Bicicletada em Florianópolis em prol dos ciclistas atropelados em Porto Alegre

Florianópolis terá, esta quinta, Bicicletada em apoio à Massa Crítica de Porto Alegre

Relato do Pedal do Duas Rodas de 18/02

Eram vinte pedalantes. O clima era de que o ano iria começar de vez. Várias cabeças apareceram após os descansos de Natal, Ano Novo, Carnaval…. O objetivo da noite era “simples”: uma voltinha beirando nosso querido cartão-postal lagunar pelo Sul até chegar ao sopé do paredão que é o Morro da Lagoa. Um percurso escolhido a dedo para ganharmos condicionamento para o resto dos pedais do ano.

Os cavaleiros noturnos agrupam-se para a foto, ainda sorridentes, antes de subirem o Morro da Lagoa.

O grupo ganhou o Pantanal e passou pelo Saco dos Limões até a ciclovia da Beira-mar Sul, esta que poderia bem ser um pântano. Dificuldades em acessar e … em sair, devido às obras da via para a Ressacada. Antes de sairmos de lá e nos encontrarmos com dezenas, talvez centenas, de alviazuis fanáticos, a guerreira Dama da Noite cai duas vezes. Ops, cai não, aproxima-se demasiadamente do solo. “Eu nunca caí, guri”, confessa-nos ela, após procurar apetrechos da bike em meio a lama. O segundo tombo foi mais grave, caindo de nádegas nas rochas. “Tem coisa bem melhor pra gente cair em cima”, não desanima.

Nem o guardinha orientando os carros para a casa avaiana – “Vocês que pedalam em grupo têm que se orientar melhor…” -, desanimou os cavaleiros noturnos, que seguiam em seus objetivos, cruzando o Rio Tavares, Porto e Canto da Lagoa, recebendo incentivos de bons motoristas (afinal, o bom motorista é amigo do ciclista) e de outro grupo de pedalantes que retornava de sua jornada.

Agrupam-se eles, pausa para foto e a escarpa aparece à frente. Era chegada a hora de escalá-la. Passam-se minutos que mais parecem horas para alguns… Ninguém desiste. Em frente, todos. Ganham o cume. “Nossa, eu nunca subi tão bem”, exclamou um Caio vibrante, exaltando a verdade contida no treinamento à Lance Armstrong.

Pedreira vencida, era hora da descida – com cautela para segurar a ansiedade. Descida terminada, a partida se aproximava. E pouco a pouco os valentes guerreiros despediam-se de mais uma jornada onde ir de bike e estar de bike faz a diferença.

Abraços,
Fabiano

Ponha o prazer entre as pernas:
Venha pedalar!

Saiba mais:

Habemus lama – Relato do pedal por Fábio Almeida.
Pedalando após o carnaval – Chamada para a pedalada, com percurso e instruções.

Pedale em grupo em Florianópolis

A reportagem abaixo foi publicada na Revista de Verão, nos dias 31 de dezembro de 2009 e 1º de janeiro de 2010 (pág. 15). Dica do Daniel no blogue do Movimento Ciclovia na Lagoa Já. Você pode ler, também, a matéria na internet através deste link ou baixá-la em .pdf.

Festa? Nada disso. Essa galera se reúne para agitar as noites de verão em longas pedaladas pelas ruas. E o melhor: não precisa ser profissional

Em vez da sandália de salto, tênis. No lugar do coquetel, uma garrafinha de água. Para gastar a energia, a pista de dança dá lugar às ruas. Diversão na noite de Florianópolis não é necessariamente sinônimo de festa. As pedaladas noturnas organizadas por grupos de ciclistas ganham cada vez mais adeptos.

Eles ocupam as movimentadas ruas lado a lado com os carros e as motos. A cada dia é um percurso diferente. Para participar, basta força de vontade e fôlego. Daí é só entrar em contato com os organizadores (leia quadro abaixo), equipar a bike e ter muita disposição.

Melhorar a autoestima, a saúde e a qualidade de vida são alguns dos benefícios listados pela galera que já aderiu às excursões noturnas.

O empresário Alexandre Souza, 40, foi um dos pioneiros na cidade. Em 2005, com 10 amigos, decidiu encarar o trânsito de um jeito diferente: exercitando-se.

Nem as duas horas de percurso nas ruas tiram o sorriso do rosto do pessoal. Foto: Flávio Neves.

Mais de 400 pessoas já estão cadastradas no grupo que ele criou, chamado Duas Rodas. As turmas contam com cerca de 35 ciclistas a cada noite.

O ponto de encontro e o grau de dificuldade são avisados com antecedência por e-mail. São, em média, 35 quilômetros, percorridos em aproximadamente duas horas.

– O grupo sempre anda junto. A cada cinco quilômetros a gente se reagrupa. É importante que o ciclista tenha o mínimo de condicionamento físico para poder acompanhar o ritmo – explica Alexandre.

O empresário também lembra que pedalar em grupo é uma forma mais segura e divertida de se exercitar, já que Florianópolis ainda não conta com uma ciclovia extensa:

– Quando estamos juntos, os motoristas respeitam mais.

Há dois anos, Priscila da Silva Schroeder Fernandez, 35, entrou para o grupo. Hoje, comemora a mudança no estilo de vida e contabiliza os benefícios – como os nove quilos a menos.

– Até meu humor mudou. O clima é muito bom. Saio daqui sempre pronta para encarar mais um dia com alegria – empolga-se.

Fernanda Gobbi

Fotos: Flávio Neves.

Saiba mais:

Novo grupo de ciclistas em Florianópolis

Bicicleta é destaque no Diário Catarinense

%d blogueiros gostam disto: