Exibição de “Bike vs Cars” em Florianópolis

Diálogos Urgentes debate a “mobilidade urbana” com sessão comentada do doc. “Bikes vs Cars”

A mobilidade urbana é um grande desafio das cidades contemporâneas em todo o mundo e um tema urgente a ser discutido pela sociedade. Para fomentar a reflexão sobre este assunto, o Sesc em Santa Catarina promove na próxima edição do projeto Diálogos Urgentes, no dia 28/06, sessão do documentário “Bikes vs Cars”, do cineasta sueco Fredrik Gertten, seguida por debate com convidados ligados ao tema do filme e comunidade. A programação é gratuita e acontece toda última quarta-feira do mês nos teatros do Sesc em Chapecó, Florianópolis, Itajaí, Jaraguá do Sul, Joinville, Lages e Laguna, às 19h. (+http://ww2.sesc-sc.com.br/evento/3458/null)

“Bikes vs Cars” apresenta um novo modo de mobilidade urbana. O roteiro também discute a enorme cadeia econômica dependente do carro e mostra como a indústria automobilística influencia nas políticas públicas das cidades e como a bicicleta começa a mudar uma parte desse jogo. Gravado em São Paulo (Brasil), Los Angeles (EUA), Toronto (Canadá) e Copenhague (Dinamarca), o audiovisual mostra realidades completamente diferentes, desde a luta por incluir o uso da bicicleta no dia a dia das pessoas em São Paulo até Copenhague, cidade que é referência internacional em mobilidade urbana.

O projeto Diálogos Urgentes iniciou em abril e segue até novembro, com o objetivo de favorecer o diálogo entre grupos, coletivos, agentes, estudantes e sociedade. As obras audiovisuais selecionadas para exibição levantam temáticas como loucura e arte, bullying, racismo, mobilidade urbana, feminismo, ditadura militar, formação do indivíduo, entre outros, que serão debatidos por convidados ligados aos assuntos e comunidade.

“Com esta ação, o Sesc abre um espaço de diálogo na sociedade. As temáticas em pauta se tornam cada vez mais urgentes de serem debatidas, para que a reflexão traga novos horizontes ao mundo contemporâneo. Promover essas discussões, por meio do cinema, estimula o cidadão no que diz respeito ao desenvolvimento da sua percepção do mundo e incentiva a formação de uma consciência crítica”, declara Maria Teresa Piccoli, gerente de Cultura do Sesc/SC.

SINOPSE “BIKES VS CARS”
Em tempos de uma crise generalizada, é necessário relacionar algumas discussões no que tange ao clima, recursos naturais e cidades. A indústria automobilística cresce desenfreadamente. Ciclistas militantes buscam mudanças radicais na mobilidade das grandes cidades. As diferenças no uso de bicicletas e de carros são gritantes em comparação entre algumas cidades, como São Paulo e Copenhague. Direção: Fredrik Gertten; Gênero: Documentário; Nacionalidade: Suécia.

Mais informações:

Sesc em Chapecó – Rua Brasília, 475-D – J. Itália (49) 3319.9100
Sesc em Florianópolis (Prainha) – Travessa Syriaco Atherino, 100 – Centro, (48) 3229.2200
Sesc em Itajaí – Rua Almirante Tamandaré, 259 – Centro (47) 3249.3850
Sesc em Jaraguá do Sul – Rua Jorge Czerniewicz, 633 (47) 3275.7800
Sesc em Joinville – Rua Itaiópolis, 470 – Centro (47) 3441.3300
Sesc em Lages – Av. Dom Pedro II, 1693 (49) 3222.3936
Cine Teatro Mussi em Laguna – Rua Osvaldo Cabral, 165 – Centro Histórico (48) 3644.015

Fonte: SESC SC, em 22 de junho de 2017.

Massas Críticas catarinenses – outubro de 2015

Véspera de Dia das Bruxas e os 13 anos da Bicicletada Floripa parecem não terem sido suficientes para uma mudança radical.

Apenas soluções paliativas são tomadas e, enquanto isso, Gabriéis tombam no asfalto cinzento. Mais significativo ainda foi o fato de Gabriel ter participado do Dia Mundial Sem Carro apenas duas semanas antes de seu tombo. Quantos outros de nós teremos que tombar antes de a segurança virar prioridade?

Só em Florianópolis, Gabriel foi o décimo a ser transmutado numa bicicleta branca, que hoje marca a paisagem da Via Expressa Sul. Enquanto isso, as ações são poucas – e as conversas para as soluções permanentes seguem seguindo.

Florianópolis cumpriu parcialmente a exigência de um Termo de Ajustamento de Conduta e, após 14 anos de obrigação perante a lei, contempla seus terminais com paraciclos. Inseguros ainda, mas paraciclos. Além disso, vai pintar e florear as ciclovias que não foram (re)pintadas ou devidamente ajustadas. Os diálogos sem fim se arrastam e agora abrangem o importante Plano Setorial de Mobilidade, já atrasado. E as ações se arrastam. R. Ver. Osni Ortiga, no Porto da Lagoa da Conceição, que começou há 3 anos, ainda não tem previsão concreta para seus últimos porcos 200 metros. A Av. Gov. Ivo Silveira, do Estreito a Capoeiras, ainda não vê sinal de ciclovia.

E assim vamos indo pra distante de Pasárgada – uma terra de sonhos!

O efeito colateral é único: a permanência das Massas Críticas/Bicicletadas em cidades catarinenses.

Enquanto as inações continuarem a existir, as Bicicletadas irão existir.

Confira onde ocorrerão as Massas Críticas catarinenses de vésperas de Dia das Bruxas (e Dia do Saci)!

Brusque

Brusque 2015-10-30

Florianópolis

:: Confirme sua presença pelo Facebook!

Florianopolis 2015-10-30Arte: Rafael Lapa Valgas

Após a Bicicletada, haverá o 2° AlleyCat Floripa, como primeiro evento da edição florianopolitana das Fixolimpíadas!

Florianopolis 2015-10-30 Alleycat Fixolimpiadas

Joinville

Joinville 2015-10-30

Massas Críticas Catarinenses – setembro de 2015

Setembro é o mês da mobilidade. Mas é também o mês da primavera a desabrochar.

E em setembro desabrochou no coração dos ciclistas o sentimento contido. Aquele sentimento de que ele pode fazer algo mais.

Setembro não teve ação por parte do poder público, em uma incrível demonstração de inação que o persegue sem sair do lugar. Quem tem o poder parece não ter a vontade. E quem tem vontade não tem o poder.

Projetos simples e eficientes, como o Bicicleta na Escola, estamparam comoventes manchetes.

Projetos de estado, aqueles que ultrapassam governos, entretanto, simplesmente caminharam em marcha lente. O do “bike rack” resolveu dar seguimento sem a Procuradoria da Câmara chamar os ciclistas, apesar de numerosas tentativas de reunião. A lei dos 20% do Fundo de Trânsito para o sistema cicloviário ainda não deu entrada na casa legislativa. Perdeu o prefeito a última grande oportunidade de fazer média com os ciclistas em um dia especial.

Dia 22 de setembro foi o Dia Mundial Sem Carro. Mas a Semana Municipal da Bicicleta começou bem antes, no dia 17. E os ciclistas logo tomaram conta de uma ampla gama de atividades de rua e de auditório. Teve lançamento de livro, Desafio Intermodal, Pedal Unificado, Pedala Rio Vermelho, festa – e isso que a semana ainda não acabou! A Bicicletada e o Pedal da Saúde completarão as últimas atividades no mês mais ciclístico do ano.

E se as pedivelas não movimentaram os pensamentos dos dirigentes, os músculos dos ciclistas seguem incansáveis. Mas para ajudar a cidade a ir para frente, sempre vale uma forcinha: são 3 os abaixo-assinados que hoje correm por Florianópolis, pedindo por melhorias ciclísticas.

Se a ‘pressão’ é grande, há quem desande. Enquanto uma mídia local se deu mal – por criticar o cicloativismo mentindo para os seus leitores -, a mídia oficial optou por falar, apesar de não muito agir. A prefeitura optou por recontar as novidades, embora a leitura valha pela boa causa e pelos dados sistematizados.

Em nível estadual, uma boa nova: passou a tramitar o projeto do Sistema Cicloviário Catarinense!

Outubro promete acalentar ainda mais o coração dos ciclistas catarinenses, fazendo-os mover ainda mais em busca de um futuro mais ciclável, mais humano.

Enquanto ele não chega, confira as cidades onde haverá Bicicletada/Massa Crítica:

Brusque

Brusque 2015-09-25

Florianópolis

:: Confirme sua presença pelo Facebook!

Florianopolis 2015-09-25Arte: Larissa Dalpaz

Joinville

Joinville geral horiz

Massas Críticas Catarinenses – agosto de 2015

Agosto fez jus à sua sina. Mês desgostoso, viu uma inércia do poder público em relação aos meses anteriores.

Mesmo com o esforço dos ciclistas, as ciclovias velhas de Florianópolis estão demorando a ficarem como novas.

Mesmo com o esforço dos ciclistas, não foi dessa vez que o Floribike tomou forma.

Apesar do apelo dos ciclistas, não foi neste mês que nossas ciclovias foram implementadas.

Apesar do apelo dos ciclistas, não foi dessa vez que a Câmara de Vereadores cumpriu seus prazos de tramitação de projetos.

E já faz 2 anos que Everton Luiz Machado perdeu a vida em Ratones no mesmo mês de agosto.
Há 3, José Lentz Neto falecia em local onde só agora estão construindo uma ciclovia.
Há 7, Rodrigo Machado Lucianetti não resistia a um motorista embriagado que ainda hoje segue impune.

Ghost bikes presentes com poder público ausente.

Está na hora de mudar.

Essa é a razão de a Bicicletada existir!

Confira as cidades em que ela se fará presente:

Brusque

Brusque 2015-08-28

Florianópolis

:: Confirme sua presença pelo Facebook!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Arte: Germana Lopes Souza

Joinville

:: Confirme sua presença pelo Facebook!

Joinville 2015-08-28 horiz

Joinville 2015-08-28 vert

Massas Críticas catarinenses – julho de 2015

Julho finda trazendo consigo o frio que teimou em não aparecer no inverno. Mas acalentou sensações mistas de esperança e desconfiança no coração dos ciclistas.

O Floribike prolonga mais um pouco seu fardo de ser o sistema de compartilhamento de bicicletas mais enrolado do mundo. Já são 8 anos do projeto à sua não execução. Mas não deve sê-lo por muito mais tempo. O adiamento, desta vez, foi pouco: para 25 de agosto é a abertura dos envelopes das empresas concorrentes!

Mas as mentiras continuam a permear a administração municipal de Florianópolis.

Neste mês anunciaram, neste mês anunciaram… que foi feita ciclovia na Rua Dante da Pata, nos Ingleses.
Na realidade, na realidade… mesmo com espaço, só há linha branca nas laterais, onde carros ficam a estacionar.

Neste mês anunciaram, neste mês anunciaram… que ciclovia na Rua Padre Rorh, em Santo Antônio de Lisboa há.
Mas omitiram, mas omitiram… que ciclofaixa não é ciclovia e que a Secretaria de Obras optou por um projeto pior e mais caro. Ao contrário da lei, pior para ciclistas e pior para pedestres.

Neste mês anunciaram, neste mês anunciaram… que na revitalização da Av. Ivo Silveira haveria travessia elevada nas ortogonais à via, para facilitar ciclistas, pedestres e cadeirantes.
Mas mentiram, mas mentiram… porque isso lá não haverá!
E omitiram, e omitiram… que vão criar problemas de desenho urbano para poder com asfalto gastar.
(e danem-se pedestres e ciclistas, porque, embora a avenida vá ficar melhor do que hoje, poderia ser ainda mais!)

Neste mês anunciaram, neste mês anunciaram… projetos para a revitalização das avenidas Jorge Lacerda e Waldemar Vieira. E, neles, ciclovia há.
Mas, como era de se esperar,
aos perfis viários analisar,
facilmente se há de notar
que muito se poderia melhorar.

Com as vias daquela largura
aos carros alta velocidade.
E aos ciclistas a amargura
de pista ciclável de tal finura
que se pensa que a mobilidade
é destituída de acessibilidade.

Um projeto melhor se poderia vislumbrar
se com duas rodas ou sola de pé
in loco se observasse
E na cidade reparasse.
Da mobilidade o foco no tripé
daria às ruas um novo olhar, um novo andar.

Ciclistas, pedestres, o coletivo
Será que ainda é difícil pensar nisso?

O lado bom é que ainda há esperança. E elas surgiram num vulto que não se omite. Melhorias à frente frente ao que já existe. Ciclovias recuperadas antes que tardias. E projetos de lei que visam a facilitar a vida do oprimido que não se cansa de pedalar.

Confira abaixo quando e onde os oprimidos catarinenses vão se unir para força adquirir.

Blumenau

Saída às 20h em frente à Prefeitura, na Praça Victor Konder.

::Confirme sua presença pelo Facebook!

Brusque

Brusque 2015-07-31

Florianópolis

Concentração na pista de skate da Trindade. Saída às 20h.

::Confirme sua presença pelo Facebook!

Joinville

Joinville 2015
Manifesto de Joinville

Na última terça feira (20), um jornalista alegou em sua coluna que Joinville tem “excesso de ciclovias”.

Nos próximos dez dias estará acontecendo o Festival de Dança em Joinville, um evento que rendeu apelido de “cidade da dança” ao município. Outros apelidos surgiram na história de Joinville, “cidade da bicicleta”, por exemplo, puro marketing usado para vender a cidade com “ar europeizado”, mas sabemos que nada disso corresponde com a realidade. 

Sabemos da precária infraestrutura de Joinville, não só para ciclistas, mas para pedestres, cadeirantes, deficientes visuais e para quem utiliza o transporte coletivo.

O Massa Crítica de Joinville acontece toda última sexta-feira do mês, é um evento que reuni ciclistas de toda a cidade, para promover a cultura do uso da bike, bem como, chamar a atenção para os problemas da mobilidade urbana, especialmente, a infraestrutura cicloviária. 

Pensando nisso, o Massa Crítica deste mês fará uma homenagem à “cidade da dança” e da “bicicleta”, com o número “A dança da bicicleta”.

Participe! Pegue sua zica e venha pedalar por uma cidade melhor!

A “cidade da bicicleta”, nunca foi a “cidade dos ciclistas”!

::Confirme sua presença pelo Facebook!

Cidades catarinenses participarão de Bicicletada Internacional em prol de ciclovias

Soou estranho quando a promotora de Justiça de Habitação e Urbanismo do Ministério Público do Estado de São Paulo (MPE/SP), Camila Mansour Magalhães da Silveira, solicitou ao Tribunal de Justiça estadual para que paralisasse a construção de novas ciclovias no maior município do Brasil.

Afinal, São Paulo obtivera reconhecimento internacional havia poucos meses, sagrando-se vencedor da 10ª edição Sustainable Transport Award (Prêmio de Mobilidade Sustentável), concedido em Washington, nos Estados Unidos. O número de ciclistas nas avenidas com ciclovias e ciclofaixas têm aumentado, de acordo com as contagens da Associação dos Ciclistas Urbanos de São Paulo (CicloCidade). E São Paulo, enfim, está tirando o atraso de histórico descaso para com os usuários que escolheram a bicicleta ou o ônibus para se locomover pela cidade – além de mais de 200km de ciclovias, a cidade implantou corredores de ônibus.

Também soou estranho o espaço dedicado aos dois principais jornais impressos do Estado para as críticas, por vezes infundada, contra as ciclovias da cidade. Um exemplo do papel dúbio da mídia pode ser bem expresso pela capa da Veja SP que estampava que o valor gasto com as ciclovias eram de R$ 650 mil/km. Além do valor real ser bem inferior (apenas R$180 mil, abaixo até das planilhas de custo para orçamento de projetos), a Vejinha colocou como exemplo de ciclovia aquela feita na Marginal Pinheiros pela administração estadual, governada pela oposição. Ciclovia segregada e com poucos acessos que não resistiu às chuvas de março. A atuação midiática merece uma análise à parte, mas o acompanhamento dos fatos e das notícias veiculadas na mídia impressa, virtual e televisiva já nos levam a questionamentos sérios em relação ao papel que a imprensa vem ocupando nesse debate.

A atuação do Ministério Público em prol de um veículo privado – e ineficiente em termos de mobilidade – levou os ciclistas às ruas de São Paulo. E não apenas às ruas, mas também ao próprio Ministério Público, que viu seus argumentos contra as obras atuais nas ciclovias serem quase todos desmentidos.

O apoio aos ciclistas paulistanos não tardou em chegar. Dezenas de cidades do mundo programaram Massas Críticas para esta sexta-feira, no que foi chamado de Bicicletada Internacional. O mote de quase todas elas é o mesmo: que as políticas públicas em prol da bicicleta não sejam apenas uma falácia, mas uma realidade!

Florianopolis 2015-03-27 Internacional ciclovias SP

Confira as cidades catarinenses que realizarão a sua Bicicletada em março de 2015.

Blumenau

 Blumenau volta a contar com sua Bicicletada. A saída será às 19h da Prefeitura, na Praça Victor Konder.

:: Confirme sua presença pelo Facebook

Brusque

Brusque 2015-03-27

Florianópolis

Segunda mais antiga Massa Crítica do Brasil, Florianópolis não poderia ficar de fora da Bicicletada Internacional. A concentração tem início às 18h, na pista de skate da Trindade, em frente ao Shopping Iguatemi. A saída será às 19h.

:: Confirme sua presença pelo Facebook

Florianópolis contará também neste sábado com atividades gratuitas em comemoração aos seus 289 anos de emancipação política de Laguna. O Movimento Floripa de Bicicleta exposição de bicicletas antigas e palestras de bike fit, Cycle Chic, cicloturismo e mecânica básica.

Florianopolis 2015-03-29 Movimento Floripa de Bicicleta

Joinville

Março foi um mês negro para Joinville. Em uma mesma semana, dois ciclistas morreram atropelado na mesma rua. Esse fato ajudou a reagrupar a Bicicletada local, que ocorrerá hoje, a partir das 18h30, na Praça da Bandeira.

:: Confirme sua presença pelo Facebook

Massas Críticas catarinenses 2014

O ano de 2014 começou da mesma forma que 2013, mas com menos esperança. De fato, quanto a ações e efetividade, é como se muitos prefeitos catarinenses não tenham assumido ainda os seus mandatos. Afora as manifestações de junho e julho nas ruas, em diversas cidades do Estado os ciclistas externaram o seu descontentamento com as condições desumanas do trânsito. Muito pouco foi feito. Criciúma ganhou seus primeiros quilômetros de ciclofaixas, enquanto que Florianópolis e Jaraguá do Sul viram crescer um pouco a sua malha cicloviária, nem sempre da melhor maneira possível – ou da mais efetiva, ou da mais eficaz.

Muitos ciclistas, infelizmente, tombaram em 2013. Ou melhor, foram tombados! Florianópolis, Blumenau, Joinville, Brusque, Jaraguá do Sul, Balneário Piçarras, Barra Velha e tantas outras cidades tiveram no ano passado o sangue de um ciclista derramado em suas estatísticas. Uma cidade civilizada – uma cidade humana! -, cuja mobilidade urbana exerce a sua função de traslado de pessoas, tem que ter esse índice igual a zero. Zero mortes e nem uma a mais! Porque uma cidade boa para se locomover é aquela em que o indivíduo possa fazer a sua opção de modal sem temer pela sua segurança, sem a preocupação de não retornar à casa e à família. Sob este ponto de vista, é triste ver que essas cidades citadas falharam, enormemente, em promover a mobilidade ciclística. Falharam elas e, em muitos lugares, falharam também Santa Catarina (mortes em rodovias estaduais) e o Brasil (rodovias federais). Uma falha que custa, todos os anos, muito à coletividade e que não tem um valor que se possa precificar nos corações  e lembranças que sobre a terra ficaram, saudosos.

O que mais gera receio, entretanto, é ver muito pouca coisa realmente sendo feita para melhorar a vida “das pessoas”. É ausência de projetos bons e falta de vontade em ir atrás deles. É o colapso do trânsito sendo gestado *ou não) agora pelos administradores.

O povo, sofrido, pede, portanto, mais. E, como tem feito nos últimos onze anos e meio, vão às ruas. Até porque o Brasil não acordou apenas em 2013. Os ciclistas, ao menos, estão nessa sina há muito mais tempo!

Veja, portanto, com atraso admite-se, a relação de Bicicletadas que estavam previstas para ocorrer na última sexta-feira do mês de janeiro em solo barriga-verde.

Blumenau

Este slideshow necessita de JavaScript.

Artes: Yasna Muñoz Catalán

Os ciclistas de Blumenau têm um motivo extra para protestar. A Rua Fritz Spernau, popularmente conhecida como Rua da Coca-Cola, um importante eixo entre os bairros Itoupava Norte e Fortaleza ainda não teve a sua ciclofaixa implantada, quase quatro meses após o término das obras carrocráticas de sua revitalização.

Brusque

Brusque 2014-01-31

Notícia triste é que um participante da Bicicletada Brusque fora atropelado na quinta-feira, 30 de janeiro, véspera da pedalada. Ele encontra-se hospitalizado.

Chapecó

Chapeco geral v2

Com concentração a partir das 18h30 na praça da Catedral, a Bicicletada de Chapecó assumiu seu protagonismo em prol da cidadania e seguiu até o Centro de Convenções, onde haveria a audiência pública final para a aprovação do Plano Diretor do município.

:: Confirme sua presença pelo site da ABX Ciclistas

Florianópolis

A Massa Crítica da Capital teve como tema o verão. Saída às 19h da pista de skate da Trindade. Concentração a partir das 18h.

:: Confirme sua presença pelo Facebook

Joinville

Joinville realiza a sua Massa Crítica com relativa regularidade, embora não tenha sido possível obter com precisão se em janeiro seria realizada a pedalada na maior cidade catarinense.

Mas o município mal comemorou a lei que cria a Semana Municipal da Bicicleta e já houve um incidente muito mais grave envolvendo os ciclistas joinvillenses. Apesar de a legislação federal pregar a intermodalidade, e embora fosse consenso entre os demais usuários do ônibus envolvido, um ciclista foi agredido por policiais na cidade após adentrar o coletivo com a sua bicicleta. A entrada do ciclista no ônibus aconteceu logo após um protesto contra o aumento da tarifa do transporte público, em pleno mês de janeiro.

A Bicicletada Joinville lançou uma Nota Oficial de repúdio sobre o ocorrido. O atual prefeito de Joinville, o empresário Udo Döhler (PMDB), cancelou a licitação do transporte na cidade. Nas audiências públicas, a intermodalidade foi levantada por diversos cidadãos, que foram solenemente ignorados pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento para o Desenvolvimento Sustentável de Joinville (IPPUJ).

Novidades ciclísticas #4

Rota Márcia Prado não terá descida oficial em 2013 – A já tradicional pedalada de descida de São Paulo a Santos pela antiga estrada da DERSA não será realizada este ano pelo Instituto CicloBR. Batizada em homenagem a uma amiga nossa, falecida três dias após sinalizar a estrada que, em 2008, fora arbitrariamente bloqueada para ciclistas, a oficialização da Rota Cicloturística Márcia Prado precisa ser finalizada. O CicloBR focará suas atividades para que a descida possa ser feita no ano todo. O link contém dicas para quem pretende mesmo assim percorrer de bicicleta o trecho, sozinho ou em grupo.

Caminhão atropela mulher e criança na zona Norte de Joinville – Automóvel atropelou duas pessoas na Rua Ponte Serrada, no Jardim Iririú, na quarta-feira (27). A mulher, de 30 anos, ficou gravemente ferida.

Massas Críticas catarinenses

Novembro vem e carrega consigo um ano inteito de desgoverno. Avanços mínimos perante os retrocessos. Vidas a menos sem a menor preocupação dos governantes.

No Estado de Santa Catarina, dinheiro para investimento tem. Mas a preocupação é por jogá-lo pelo ralo, em mais um elevado na SC-401. Para projetos cicloviários decentes, absolutamente nenhum tostão na mesma rodovia, conhecida como a Rodovia da Morte dos Ciclistas, com sete falecimentos em seus 20km desde a vigência da Lei Seca.

Com o fim do ano, as promessas de campanha vão sendo, uma a uma, paulatinamente quebradas.

Continue lendo…

Artigo: “Ciclovia e Mobilidade Urbana”, por Luiz Henrique da Silveira

Artigo divulgado em 11 de novembro de 2013. Veja também em PDF.

Ciclovia e Mobilidade Urbana

Em setembro de 1978, uma multidão jamais vista em Joinville, aglomerou-se para assistir à inauguração da Ponte do Trabalhador. Construí-la foi o maior compromisso que assumi, durante a campanha eleitoral de 1976.

Ao comparecer em massa, o povo joinvilense demonstrou compreender a importância daquela obra, que fez a união da Zona Leste (Boa Vista, Iririú, Aventureiro) e a Zona Sul (Guanabara, Fátima, Itaum), reduzindo consideravelmente a distância entre esses bairros e criando a primeira linha direta de ônibus entre eles.

Junto com a Ponte, esses bairros ganharam 14 quilômetros de ciclovia, que, embora pioneira em Santa Catarina, ainda é a única via para ciclistas, com essa extensão.

O enfrentamento da questão da mobilidade nas cidades sempre foi uma preocupação que tive quando ocupei cargos executivos, mesmo antes do crescimento colossal da frota de veículos na última década, que acabou fazendo com que o problema passasse a ser um dos que mais atormenta gestores públicos brasileiros.

Assim como Joinville foi a primeira cidade a contar com ciclovia, também foi a primeira a ter terminais de integração (que chamamos de Estações da Cidadania), com a tarifa única para passagem de ônibus. Até 1996, pagavam-se, no mínimo, duas passagens, no deslocamento de um bairro ao outro.

Com a construção daqueles terminais, a instituição da bilhetagem eletrônica e da passagem única, a vida dos trabalhadores de nossa cidade com certeza melhorou. Mas, a mobilidade urbana conquistada aquela época é anulada hoje pela fantástica multiplicação do número de veículos, o que impõe aos governantes decisões criativas, como a que propôs o Senador Randolfe Rodrigues, incluindo no Sistema Nacional de Mobilidade Urbana, as “bicicletas públicas de uso compartilhado”.

Fui o relator desse projeto, aprovado na última semana na Comissão de Constituição e Justiça, atribuindo aos municípios a disponibilização de bicicletas públicas de uso compartilhado.

Esta é uma realidade que já existe em muitas cidades. Cito duas, que são exemplos de uso desse sistema: Paris e Copenhagen.

Na Dinamarca, aliás, 70% das pessoas locomovem-se de bicicleta. Até mesmo Ministros de Estado vão de casa ao trabalho, pedalando.

No Brasil, é preciso mudar a cultura do automóvel. É preciso acabar com o dito idiossincrático de que “ônibus é coisa de pobre”. E incorporar o uso da bicicleta nos hábitos dos cidadãos. Pedalar, além de economizar energia, contribuindo para a qualidade do meio ambiente, é um dos exercícios mais saudáveis.

Os congestionamentos do sistema viário têm levado milhões de brasileiros a perderem preciosas horas de suas vidas no interior de veículos motorizados, que se locomovem a velocidades lentíssimas, emitindo milhares de partículas de CO2 à atmosfera.

Contra esse verdadeiro caos urbano, caracterizado por irritantes filas quilométricas, é preciso deixar o carro em casa; optando pela bicicleta, ou, pelo menos, pelo ônibus.

Por Luiz Henrique da Silveira*

* Luiz Henrique da Silveira é senador da República

Saiba mais:

Projeto do Senado incentiva implantação de bicicletas públicas

Novidades Ciclísticas #2

Confira novidades ciclísticas da semana!

Venda de bicicletas supera a de carros novos em quase todos os países da Europa – Pela primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial, a Itália, país de marcas famosas de automóveis e de bicicletas, teve as magrelas vendendo mais do que os veículos de quatro rodas. Seguiu a tendência já observada em outros países, como a Alemanha, a França, a Espanha e a Inglaterra. Em apenas dois dos países analizados – Bélgica e Luxemburgo – a venda de automóveis é superior à de bicicletas.

bike vs carro na Europa 2012

Após ser espancado pelo pai, menino de nove anos vai de Capoeiras a Trindade de bicicleta atrás da mãe – apesar de o tempo de deslocamento da criança ter sido certamente superestimado, esse caso de agressão infantil registrado em Florianópolis faz-nos recordar que a bicicleta é uma das primeiras formas de deslocamento de um indivíduo. Faz-nos, por fim, refletir que uma cidade realmente mais humana propicia segurança para o deslocamento das pessoas, tenham elas 90 anos ou 9, como na reportagem.

Ciclista é atingida por veículo na capital e sofre ferimentos graves Raíza Padilha, de 20 anos, estudante de Ciências Biólogicas da Universidade Federal de Santa Catarina, foi atropelada em Florianópolis no dia 28 de outubro, por volta das 9h30. Natural de Piracicaba, no interior paulista, a jovem sofreu fratura no braço esquerdo e um ferimento profundo na coxa. Ela ainda se encontra internada no Hospital Celso Ramos, onde já passou pelos primeiros procedimentos cirúrgicos. A jovem encontra-se lúcida e com bom humor, embora seja mantida em observação por causa do risco de dilaceração de um dos rins. O motorista evadiu-se do local do atropelamento sem prestar socorro. Na semana que vem, a estudante pretendia participar de sua primeira cicloviagem, rumo ao Encontro Regional de Estudantes de Biologia da Região Sul (EREB-Sul), que vai acontecer em Vidal Ramos (SC).

Ciclista fica gravemente ferido em acidente em Blumenau – Alisson Rafael da Cruz, de 22 anos, encontra-se em coma induzido após atropelamento envolvento um automóvel com placas da Porto Alegre em Blumenau, no dia 31 de outubro. O fato aconteceu na Rua Bahia, em Itoupava Seca, em torno das 16h. Alisson estava até ontem (01/01) no pronto-socorro, aguardando leito para a UTI. Outras informações aqui.

Memoria Catarinense DC 2013-11-02 Joinville

Memória Catarinense 02/11/2013 – Acima, registro do arquivo pessoal de Mariza Brietzig mostra mais de dez ciclistas na esquina das ruas João Colin com a XV de Novembro, em Joinville, demonstrando por que o município chegou a ser conhecido como “a cidade das bicicletas”.

Confira também o que saiu no Bicicleta na Rua

ABC Ciclovias tem nova diretoria

Projetos de iluminação de calçadas e ciclovias em Florianópolis e Joinville são premiados

Desrespeito com os pedestres em São José

Projetos de iluminação de calçadas e ciclovias em Florianópolis e Joinville são premiados

A cerimônia da sexta edição do Prêmio ABILUX – Associação Brasileira da Indústria de Iluminação, realizada no dia 22 de outubro, no centro de eventos da FIESP – Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, rendeu boas notícias para os catarinenses. Projetos de iluminação das cidades de Florianópolis, Joinville e São Francisco do Sul foram premiados.

A iluminação da fachada da Igreja Matriz Nossa Senhora das Graças de São Francisco do Sul, projetado pela empresa SQE LUZ, formado pelas empresas catarinenses SADENCO Engenharia  e  QUANTUM Engenharia,  e pela multinacional holandesa Arcadis Logos, ficou em segundo lugar na categoria Urbana – Vias Públicas e venceu o Prêmio Especial “Iluminação Eficiente”.

Em Joinville, o projeto da Av. Beira-Rio foi o ganhador da categoria urbana.

– O projeto de  Modernização da Iluminação da Av. Beira-Rio de Joinville (SC), ganhador na Categoria Urbana, teve como objetivo iluminar  e valorizar a calçada, a ciclovia, a vegetação e, na sequência, a pista de  veículos. A opção feita pela equipe da SQE LUZ Joinville foi pela luz “branca”  respeitando-se a altura e o espaçamento das partes e da vegetação. A escolha recaiu sobre a instalação de postes ornamentais que permitiram o uso de  luminárias decorativas formando um conjunto harmônico. O canteiro central recebeu  postes do tipo “asa” – segundo a ABILUX.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Já em Florianópolis, dois projetos foram premiados. A iluminação da Av. Beira-Mar Norte ficou em terceiro lugar na Categoria Urbana – Vias Públicas. As 366 luminárias LED, instaladas em 2012 e inauguradas como parte do programa de comemoração do 286º aniversário da cidade, trouxeram uma economia de 50% no consumo de energia em relação à iluminação anterior, feita com lâmpadas de vapor metálico.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Já, segundo a SQE Luz, a iluminação do Passeio dos Namorados, no bairro Jurerê, obteve o segundo lugar na Categoria Especial “Iluminação Eficiente”. No site da ABILUX, entretanto, aparece que esse prêmio recai também para a iluminação da Av. Beira-Mar Norte. No Passeio dos Namorados foram instaladas 113 luminárias decorativas de alto rendimento no ano de 2011. Além da redução do consumo de energia, houve também redução da poluição luminosa e do número de postes e melhorias na segurança e na uniformidade da iluminação.

Passeio dos Namorados. Foto: Adriano Amaro.

Passeio dos Namorados. Foto: Adriano Amaro.

 

Massas Críticas catarinenses

Outubro finda. Com ele, um misto sentimento de esperança e desamparo fortalecessem-se nos vibrantes corações dos ciclistas catarinenses, esses cidadãos.

O ano aproxima-se do fim e deixa para trás um rastro seleto de oportunidades perdidas e de pequenos avanços conquistados.

Enrique Peñalosa esteve por aqui. E mostrou com competência algumas de nossas maiores incompetências. Incompetência de ação, de gestão, de planejamento, mas, principalmente, incompetência pela inação.

Inação ao não fazer e inação ao não se ouvir e, por isso, não se conhecer.

Continue lendo…

(Vídeo) Band: Investimentos para a mobilidade urbana de Joinville

Continue lendo…

Massas Críticas catarinenses

Fim do mês chega e, como em todas as últimas sextas-feiras, traz junto as manifestações de ciclistas às ruas. E, pelo segundo mês seguido, em quatro cidades de Santa Catarina.

Brusque

Brusque 2013-06-26

Florianópolis

Florianopolis 2013-06-28Arte: Tavinha Primm

Confirme a sua presença no Facebook

Joinville

Joinville 2013-06-28

Confirme a sua presença no Facebook

São José

Sao Jose 2013-06-28

%d blogueiros gostam disto: