Obras sobre bicicleta serão lançadas na Feira do Livro de Florianópolis

A Feira do Livro de Florianópolis, que está em sua 30ª edição, está em seus últimos dias. Mas até esta terça-feira, 22 de setembro, dois livros com temática que envolvam o universo da bicicleta serão exibidos em lançamentos e sessões de autógrafos para quem estiver nas tendas da feira, no Largo da Alfândega.

A Bicicleta no Brasil 2015

A Bicicleta no Brasil - Feira do Livro

Fabiano Faga Pacheco tem 28 anos, em dez dos quais se viu envolvido com o mundo do ciclismo como parte intrínseca para melhoria da mobilidade urbana e da qualidade de vida das pessoas. É conselheiro da União de Ciclistas do Brasil e membro da Associação dos Ciclousuários da Grande Florianópolis (ViaCiclo), tendo sido secretário da Comissão Municipal de Mobilidade Urbana por Bicicleta (Pró-Bici). Com curso em nível de pós-graduação em Mobilidade Urbana Sustentável, tem participado de projetos de pesquisa, audiências e reuniões para retomada da cultura ciclística do ilhéu e colaborado com o site “Bicicleta na Rua”.

Em “A Bicicleta no Brasil 2015”, Fabiano Faga Pacheco escreve o capítulo referente à capital catarinense, apresentando um panorama histórico sobre o cicloativismo local e as políticas públicas voltadas ao uso da bicicleta no município, num texto com contornos de crônica emoldurado por gráficos das informações mais relevantes.

De Bike, o Sul da França é outra História

De bike, o sul nda França é outra história - Feira do Livro

Isabel Leal Caruso professora de Educação Física e Personal Trainer, formada na UDESC – CEFID em 2013. Viajou por 16 países no mundo e 14 ilhas no Caribe. Foi atleta de Judô e Triathlon obtendo títulos regionais e estaduais. No Jiujitsu, foi diversas vezes campeã estadual em SC e SP, Campeã Sul-Americana, Vice-Campeã Europeia e terceira colocada no campeonato Mundial. Hoje, praticante de Corrida de Aventura, pedala regularmente como forma de treino e também usa a bicicleta como meio de transporte em SP.

Na verdade, a viagem pelo sul da França começou em Barcelona, nordeste da Espanha, onde compraram as bicicletas e, de trem, partiram em direção à fronteira. Daí o casal iniciou a pedalada na cidade francesa de Narbonne, a poucos quilômetros do Mediterrâneo.

Ocupado há dois mil anos pelos romanos, o litoral ainda mostra fortalezas, muralhas, aquedutos e pontes espalhados ao longo de uma paisagem de vinhedos, plantações de oliveiras, vilas e pequenas aldeias medievais. Como além de praticante de corridas de aventura Isabel trabalha como personal trainer, ela conta que se surpreendeu com a geografia suave, que permite a prática do ciclismo e viagens a pessoas comuns, sem grande preparação física.

Além das numerosas ciclovias e da segurança, mesmo quando tiveram que pedalar em rodovias comuns, eles contataram, por meio de aplicativos da internet, inúmeros anfitriões franceses que os hospedaram gratuitamente. Pois foi nessas ocasiões que eles conheceram ciclistas que realizaram grandes viagens, seja do Alasca à Bolívia, como através da Cordilheira dos Andes e também na Austrália, Tailândia e Camboja, além de na maior parte da Europa. No Brasil, Isabel entrevistou importantes membros de associações de ciclistas urbanos que lutam pela divulgação e pela segurança desse meio de transporte e lazer em São Paulo, Balneário Camboriú, Curitiba e Florianópolis.

Homem Livre

Nesta terça-feira, 23 de junho, será lançado em Florianópolis o filme “Homem Livre” (Brasil, 88min), durante o Festival Fam Panvision / Florianópolis Audiovisual Mercosul. O filme terá uma exibição gratuita  no Auditório Garapuvu do Centro de Cultura e Eventos da Universidade Federal de Santa Catarina, às 16h30.

Filme Homem Livre

Sob direção de Gisele Mirabai, o documentário, retrata a viagem ao redor do mundo que o ciclista Danilo Perrotti Machado realizou com o seu veículo de duas rodas.

Após a exibição, haverá ainda o lançamento do livro “Homem Livre” (Ciao Ciao Editorial, 333 págs.), escrito por Danilo, com sessão de autógrafo.

Confira abaixo a resenha feita pelos Pedarilhos sobre o filme:

“Tivemos o prazer de assistir o Filme Homem Livre em Pré-Estreia no Encontro Nacional de Cicloturismo este mês e nos emocionou muito, principalmente após ter lido o livro.

Danilo viajou de bicicleta durante mais de 3 anos ao redor do mundo, cobrindo uma distância de 50 mil km e visitando 59 países. Se não fosse impressionante o suficiente este feito, ele e sua companheira Gisele compartilham esta história conosco através do filme documentário e Livro – Homem Livre. 

Recomendamos fortemente que assistam (e que também leiam o livro)! É lindo, feito com muito empenho, reflexão, dedicação, amor e profissionalismo, e com toda certeza muito suor!”

Livro “Bicicleta no Brasil 2015”

Nesta quinta-feira, haverá um lançamento simultâneo em 9 capitais brasileiras do livro “A Bicicleta no Brasil 2015”. O livro é uma parceria da União de Ciclistas do Brasil (UCB) com o Bike Anjo, Bicicleta para Todos e Aliança Bike, com patrocínio do banco Itaú.

Além de mostrar um panorama da mobilidade ciclística do Brasil, contando as iniciativas das entidades promotoras, associações de ciclistas de 10 capitais do Brasil, todas membras da UCB, foram convidadas a contar a sua história e a relação da bicicleta com a política pública e a paisagem urbana de sua cidade.

convite a bicicleta no brasil

Para Bicicleta na Rua, é uma situação muito especial. O autor do capítulo referente à capital de Santa Catarina é o editor deste site, que escreveu o conteúdo em nome da Associação dos Ciclousuários da Grande Florianópolis (ViaCiclo).

Infelizmente, é justamente Florianópolis a única capital contemplada que não fará o seu lançamento junto as demais cidades. Lá, o lançamento deverá ocorrer entre junho e julho, provavelmente na Assembléia Legislativa do Estado de Santa Catarina (ALESC). Dentre os motivos, está uma viagem do autor catarinense – neste instante! -, seguida por um refúgio para a finalização da escrita de um outro livro.

Confira aqui onde ocorrerá o lançamento do livro nas outras capitais!

Massas Críticas catarinenses

Maio de 2014. Quase um ano e meio após os prefeitos assumirem e 3,5 anos de os catarinenses terem um novo governador, em que pese o início de obras cicloviárias, o mês foi mais de discórdias do que de casamentos.

Com prazo de término para a época das eleições, teve início, enfim, a ciclovia na SC-405, no Rio Tavares, em Florianópolis. Após mais de dois anos dificultando a vida dos estudantes das escolas da região, uma obra que deveria ter sido feita até junho de 2012 enfim há de começar. Uma vitória da sociedade? Nem tanto. Além da demora, a largura de 3m onde não haverá postes e pontos de ônibus colocará em conflito pedestres e ciclistas. É um avanço, sem dúvida. Tímido e sem resolução de pontos de conflitos, mas um avanço.

Como tem se tornado constante, maio também foi um mês de perdas. Constância essa que não se fez sentir nos movimentos de bastidores para mudar e melhorar a situação cicloviária catarinense.

Muito pelo contrário. Na capital, o prefeito vetou projeto de lei que extendia para locais de ensino, cultura, lazer e estacionamentos a necessidade de possuir paraciclos ou bicicletários. E seu braço direito, secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano e superintendente do Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (IPUF) foi categórico ao dizer:

– As pessoas falam muito da ditadura do automóvel, mas existe também a ditadura da ciclovia, que oprime o pedestre!

Uma fala absurda para momentos de inação tanto para os pedestres quanto para os ciclistas. Ignorando as próprias comissões do IPUF, como a Pró-Bici e o Floripa Acessível, e o histórico da ViaCiclo e da própria Bicicletada Floripa, que sempre lutaram por melhorias para pedestres e para o transporte coletivo – exemplos clássicos constam com a Vidal Ramos e a R. Ver. Osni Ortiga. Talvez o secretário baseie-se na SC-405, que teve seu projeto denunciado reiteradamente, inclusive em instâncias jurídicas, pelos ciclistas.

Se na cidade algumas obras devem sair com infraestrutura cicloviária – inferior – , como na Av. Gov. Ivo Silveira, na própria R. Ver. Osni Ortiga e da R Dep. Antônio Edu Vieira, a própria prefeitura prejudica tanto pedestres quanto ciclistas na R. Padre Rohr, em Santo Antônio de Lisboa… e simplesmente ignora a implementação de uma cicloestrutura em plena Av. das Rendeiras, no coração da Lagoa da Conceição. Sem estudos numéricos de tráfico minimamente decentes, a opção foi pela manutenção de estacionamentos para o veículo particular. Um soco no estômago do planejamento cicloviário municipal, que previa há mais de dez anos a passagem de uma ciclovia por uma das mais cênicas paisagens ilhoas.

Sabendo que desde que assumiu, o prefeito Cesar Souza Júnior (PSD) ainda não construiu nem 10km de infraetrutura cicloviária decente e adequada percebe-se que vai ser muito difícil que ele cumpra, até o próximo mês, os 40km prometidos em 18 meses durante sua campanha eleitoral e sabatina. E o que deixa os ciclistas ainda mais nervosos é que parece cada vez mais distante que essa cifra seja atingida…

Mas é por isso, afinal, que existem as Bicicletadas!

Confira se vai haver na sua cidade e participe!

Blumenau

Saída da Prefeitura da Blumenau, na Praça Victor Konder, às 18h30.

:: Confirme sua presença pelo Facebook

Brusque

Brusque 2014-05-30

Ao final da Bicicletada, palestra com Thiago Fantinatti, autor do livro “Trilhando Sonhos”, na Praça da Cidadania – Fundação Cultural.

Brusque 2014-05-30 Trilhando Sonhos

Chapecó

Chapeco geral v2

:: Confirme sua presença pelo site da ABX Ciclistas

Florianópolis

Florianopolis 2014-05-30Arte: Flora Neves

::Confirme sua presença pelo Facebook

Participantes do Fórum Mundial da Bicicleta terão desconto em livro

A Editora InVerso topou o desafio de publicar o livro “Minha Garagem é uma Sala de Estar”, de Luis Claudio Brito Patricio, pesquisador do Grupo Transporte Humano e cicloativista reconhecido nacionalmente. Luis Patricio é um dos membros fundadores da União de Ciclistas do Brasil e, além da coordenação da terceira edição do Fórum Mundial da Bicicleta, que vai acontecer em Curitiba durante os dias 13 e 16 de fevereiro deste ano, participou dos primeiros Encontros Nacionais de Bicicletada do Brasil.

O livro foi lançado oficialmente em 28 de setembro, na Bicicletaria.net, no Centro Cívico de Curitiba, um espaço não convencional que promove a interação entre pessoas. Em novembro, o livro esteve também no Seminário de Integração Ciclística de Camboriú e Balneário Camboriú, em Santa Catarina.

E para os participantes no Fórum Mundial da Bicicleta existe um motivo a mais para não sair de Curitiba sem as 159 páginas do livro: quem estiver inscrito no evento terá desconto de 30% para levar o seu exemplar!

CAPAS MINHA GARAGEM É UMA SALA DE ESTAR LIVRO 13X19 CM 04 09 20

Confira mais sobre o livro

O trânsito de Curitiba é maior a cada dia e abrir mão do carro é uma opção cada vez mais atraente. Luis Patricio e sua família contam em “Minha Garagem é uma Sala de Estar” como se adaptaram com a vida na cidade sobre as duas rodas de suas bicicletas e as mudanças de mentalidade que essa escolha incentivou.

“Minha Garagem…” apresenta a família Patricio – pai, mãe e dois filhos – e sua curiosa rotina na capital do Paraná: não possuem carro e fazem a maioria dos seus trajetos de bicicleta. A garagem, como revela o título do livro, foi concebida desde o início para ser uma sala de estar ao ar livre, mas muitos outros valores surgiram da opção de um veículo sustentável. A preocupação com o meio ambiente, com a saúde e com relacionamento humano são alguns dos temas abordados nessa brilhante história real.

“Ao escrever este livro, a intenção não foi convencer ninguém a vender o carro e sair por aí pedalando. Nós esperamos apenas poder ser um dos muitos pontos verdes que existem por aí,” conta Luis.

Sobre a Editora InVerso

A Editora InVerso surgiu em 2004, em Curitiba (PR), com o objetivo de oferecer ao público produções com qualidade gráfica e editorial dos mais diversos gêneros literários. Está presente nas principais livrarias do Brasil e também realiza distribuição e divulgação de produtos em toda a América Latina.

Com a missão de oferecer aos leitores um maior número de opções de títulos, a Editora InVerso tem em sua essência, além da característica de identificar e lançar novos autores no mercado literário, o relacionamento de proximidade entre escritor e editora. O catálogo de produtos da Editora conta com obras de literatura infanto-juvenil, autoajuda, negócios, arte, fantasia, contos, romance, poemas, históricos, educação financeira, diário, religioso, teatral, biografia, entre outros.

Livro “Brasil Não Motorizado” será lançado em Santa Catarina

livro Brasil Nao Motorizado (Divulgação em PDF)

Continue lendo…

Lançamento do livro “Álbum de memórias de minhas bicicletas e afins” em Florianópolis

Album de memorias de minhas bicicletas e afins - convite

Vai acontecer nesta quinta-feira, 14 de março, na academia Racer, na Trindade, às 19h, o lançamento do livro “Álbum de memórias de minhas biciceltas e afins”, de Henrique Coutinho. No iní9cio da década de 1990, Henrique já curtia as trilhas de Florianópolis com sua Proflex.

A confecção do livro contou com apoio das bicicletarias Della Bikes e Bike Dream.

Crítica do livro “Uma viagem de bicicleta por Santa Catarina”

Minha explicação para quem me questionava, era curta e simples: “estou conhecendo o Estado com minhas próprias pernas!”

Claro que meus motivos iam muito além: eu tinha um quê político comigo, subversivo, era um fora-de-esquema no silêncio de minhas pedaladas. Tinha um quê muito pessoal também, de autoconhecimento físico e psíquico. Motivos estes que superavam a simples busca por paisagens bonitas ao meu redor ou então a busca por uma vida “mais saudável”.

Com este fascinante relato, Luã Olsen sintetisa sua travessia de 32 dias por 36 cidades catarinenses no verão de 2012 à bordo de sua bicicleta Helga, colecionando histórias em um tom de descoberta que é característicos em cicloturistas.

“Uma volta de bicicleta por Santa Catarina” apresenta-se como um diário de viagem muito bem elaborado, rico em detalhes que nos mostra pela sua experiência a possiblidade, os percalços e os prazeres de viajar de bicicleta por Santa Catarina, com suas costumeiras ondulações serranas.

Uma volta de bicicleta por SC - Fregolão

Pode ser dividido em duas partes. Em “O Vale Europeu”, percorreu as travessias entre os diversos municípios carimbando um “passaporte” para receber o certificado de travessia, junto com mais dois colegas de viagem. E na segunda parte, denominada de “Sozinho na Estrada”, cruzou o Estado de norte a sul no ímpeto de fazer a travessia da Serra do Rio do Rastro.

Creio que com esta viagem Luã atingiu seus objetivos de reconhecimento de Santa Catarina e seus objetivos de autoconhecimento físico e psíquico, exceto um: o de compartilhar com todos suas ricas experiências com os que tiverem interesse de conhecer sua saga.

Este objetivo final foi conquistado com a publicação desse livreto de bolso, que pode ser uma ótima dica para quem mais queira se aventurar pelos caminhos catarinenes ter uma boa ideia e estar preparado psicologicamente para o que quer que seja.

Mario Sergio Fregolão

Livro “Uma volta de bicicleta por Santa Catarina”

Uma Volta de Bicicleta por Santa Catarina

Acaba de ser lançado, de forma independente, o livro “Uma volta de bicicleta por Santa Catarina” (Florianópolis, 2013, 94 p.). O relatode Luã Olsen aborda a viagem que o autor fez no verão de 2012 pelo seu Estado, com as próprias pernas, passando por 36 cidades, num total de 1780 km. Nessa aventura, que durou 32 dias, pedalou pelo interior de Santa catarina com sua companheira de estrada, a Helga.

Escrito em “quatro noites regadas a café”, o livreto de bolso não gerará lucro ao seu autor. O dinheiro arrecadado será totalmente destinado a uma nova viagem de bicicleta. Com destino a Buenor Aires, na Argentina, cruzando o litoral uruguaio, na nova empreitada será desenvolvido um projeto de documentação relacionado ao curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Santa Catarina.

“Uma volta de bicicleta por Santa Catarina” foi escrita e confeccionada por Luã Olsen, com capa de Franciele Dal Prá. Sua publicação foi apoiada pela Speck e pela gráfica Nova Trio. A tiragem está restrira a apenas 500 exemplares, vendidos ao custo de R$ 10,00.

Para adquiri-lo, entre em contato com o Luã ou procure nas seguintes lojas de Florianópolis:

– Bike Dream (Beira-Mar Norte)
– Della Bikes Floripa (Trindade)
– Valdir Bike (Córrego Grande)
– Capitão Malagueta (Shopping Beiramar – térreo)
– Mundo Verde (Shopping Iguatemi – térreo)

Se essa rua fosse minha…

Um dos exemplares expostos na I Bienal do Livro de Curitiba, que ocorreu durante o II Encontro de Bicicletadas do Brasil, era a coleção didática Se essa rua fosse minha (Editora Fama, Curitiba, 2008). Ela é constituída por vários livretos, sendo que na Bienal era possível encontrar o Livro do Aluno e o Livro para os Pais.

Se essa rua fosse minha

O primeiro é ricamente ilustrado com gravuras, num formato semelhante a uma história em quadrinhos. A temática da coleção é voltada a contribuir para a existência de um trânsito seguro. Se hoje temos um hiato nas escolas brasileiras quando nos referimos à educação voltada para a convivência pacífica em meio ao tráfego, “Se essa rua fosse minha” pode ser utilizada como um material didático com essa finalidade.

Diferentemente de outros livretos e cartilhas ditas educativas, não há um predomínio do antigo paradigma de que a rua é, por si só, perigosa e, portanto, apenas os pedestres devem tomar cuidado em seus deslocamentos.  Claro que regras defensivas que todos adotamos ao atravessar a rua estão lá, lembrando que o livro é voltado a crianças em formação, aconselhável a alunos cursando até o 5º ano do Ensino Fundamental (apesar de que serviria muito bem a vários motoristas que dirigem por aí). Mas essas regras estão junto a informações como as da página abaixo, que deixam clara a idéia de que a bicicleta é um veículo.

pag.43 revista[Atenção, não pedalem muito próximos ao meio-fio. Vejam por que aqui.]

Várias leis de trânsito estão lá e a leitura do Livro dos Pais é extremamente aconselhável. Aos estudantes, além das “histórias em quadrinhos”, há exercícios, sugestões de pesquisa, caça-palavras, quiz (com algumas poucas perguntas não muito bem elaboradas, mas que um bom professor consegue contornar), redação, espaço para anotações e desenhos. A toda hora os personagens do livro interagem com os estudantes, criando uma certa intimidade com eles, facilitando o incremento no conhecimento.

Há vídeos no site www.seessarua.com.br que mostram diversos assuntos relacionados ao trânsito tratados nos livretos, inclusive com o mesmo tipo de abordagem encontrada nestes últimos.

Para quem é educador em Santa Catarina, pode-se conseguir o material didático com o Detran/SC, que o utiliza nas campanhas de prevenção de acidentes e educação no trânsito.

Lançamento de livro em São Paulo

Recebi já há alguns dias o convite para o lançamento do livro abaixo e julguei legal compartilhá-lo.

Lançamento de livro Ciclismo 2009-10-26

Pretendo aparecer lá na Bela Vista e, quiçá, adquirir um exemplar de “Ciclismo – Treinamento, Fisiologia e Biomecânica” (Phorte Editora, São Paulo, 2009, 336p.). Nem tanto pelo primeiro item, visto que as provas ciclísticas que mais me atraem são aquelas em que o espírito de união entre os participantes sobrepõem-se à competitividade. Aquelas em que o grande desafio está na autossuperação. Entretanto a fisiologia e a biomecânica do pedalar são de grande interesse a todos aqueles que se utilizam regularmente da bicicleta. Conhecer melhor a como ocorre o movimento permite-nos previnir lesões no joelho e na coluna, por exemplo. Saber como nosso organismo responde ao pedalar em marcha mais pesada ou girando mais influencia diretamente nos nossos objetivos ao praticar exercício físico, sejam eles perder peso, adquirir resistência, completar uma cicloviagem com disposição ou enfrentar a mais temida das subidas.

Em busca dessas respostas e em como melhorar minha postura e minha pedalada pretendo ir a esse lançamento. Minha espectativa quanto a este livro é alta – e espero daqui alguns meses fazer uma resenha sobre ele.

Livro “Ciclismo: Um giro pela Europa”

“Ciclismo: um giro pela Europa” (2ª ed., Editora da UFSC, Florianópolis, 2006, 168p.) conta a história de seu autor, Paulo MS Coelho Santos, que, em 1986, junto com os amigos Hercílio da Costa Neto e Murilo Krüger, concretizou o projeto “Giro ciclístico visitando universidades européias”.

Em uma narrativa corrida e de fácil leitura e compreensão, o livro aborda desde a idéia original, surgida em meio a uma conversa ao acaso, as dificuldades dos então estudantes com apoios e patrocínios na preparação para a viagem até, claro, a conclusão da aventura após mais de 8000 km percorridos em pouco mais de 5 meses, em roteiro que incluiu Portugal, Espanha, França, Bélgica, Holanda, Alemanha, Luxemburgo, Suíça, Itália, San Marino, Vaticano e Mônaco.

O texto relembra causos passados durante a empreitada e, através deles, mostra aspectos da cultura dos povos desses países, bem como a relação destes com os viajantes e com a bicicleta.

Ciclismo - Um giro pela Europa - capa

%d blogueiros gostam disto: