Rio Tavares: obras começam sem ciclovia

A reportagem abaixo foi originalmente publicada na edição impressa do periódico Diário Catarinense em 31 de maio de 2011 (pág. 25). Você pode ler a matéria no site do DC aqui. Faz parte de uma série de matérias e conteúdos relativos ao descaso com os ciclistas que transitam pela região. Erratas e situações reversas serão bem vindas.

Dois fatos importantes aconteceram após a publicação dessa reportagem. O Tribunal de Justiça deu ganho de causa à ação movida pela ViaCiclo. O Deinfra recorreu e não há previsão de ciclovia. Segundo o projeto conceitual do IPUF, estava prevista a nova pista e o acostamento em apenas um dos lados, que é o que está efetivamente sendo feito. Além disso, ciclovia, arborização e passeios constavam nos planos no órgão municipal.

E DAÍ?

Começa a ampliação na SC-405

Projeto da terceira pista com 2,3 quilômetros, que vai ligar o Trevo da Seta e o Bairro Rio Tavares, não prevê uma ciclovia

Começaram ontem as obras para a ampliação da SC-405. O projeto, orçado em R$ 3 milhões, não prevê uma ciclovia. De acordo com a Associação dos Ciclousuários da Grande Florianópolis (ViaCiclo), a lei determina que toda obra de reforma ou expansão de rodovias tenha um espaço para a circulação de pedestres e ciclistas.

Por isso, a ViaCiclo entrou com ação civil pública pedindo ciclovias e ciclofaixas na SC-405. O Deinfra foi intimado a prestar esclarecimentos e, segundo informou, o órgão não é obrigado a fazer a ciclovia até a decisão final do Tribunal de Justiça.

O presidente do Departamento Estadual de Infraestrutura, Paulo Meller, diz que as obras da SC-405 só incluem acostamentos e bolsões para ônibus. Meller defende que a licitação, sem previsão de espaço para a circulação de bicicletas, foi feita há dois anos. Segundo ele, não se pode fugir “uma linha” do projeto. Mas ele destaca que as obras para a duplicação da Diomício de Freitas, que leva ao Aeroporto Internacional Hercílio Luz, incluirão ciclovias.

Segundo a Polícia Rodoviária, apesar da obra da SC-405 não exigir desvios no trânsito, ontem, o congestionamento no local chegou a 5 quilômetros por volta das 9h.

Obra, orçada em R$ 3 milhões, deve ficar pronta em dezembro.

Para o presidente do Deinfra, Paulo Meller, o fluxo de carros deve ficar mais complicado na região até o fim das obras, previsto para dezembro.

– Além dos carros, terão as máquinas trabalhando, o que dificulta ainda mais o trânsito. Mas será um transtorno momentâneo – afirma.

As obras envolvem a construção de uma terceira faixa em 2,3 quilômetros de extensão entre o Trevo da Seta e o Bairro Rio Tavares. Serão três faixas de 3,5 metros e dois acostamentos de 1,5 metros cada um. Ontem, iniciou-se a fase de limpeza da região e os muros no entorno começaram a ser demolidos para, depois, os postes de energia elétrica serem retirados. A sinalização do local está a cargo da empresa vencedora da licitação, a Sulcatarinense. A ordem de serviço para os trabalhos foi assinada com a empresa em fevereiro de 2009.

O atraso de quase dois anos, segundo Meller, deveu-se aos processos judiciais para a indenização das terras dos moradores da região. Das 93 desapropriações, cinco ainda estão da Justiça, mas não devem atrapalhar as obras. A PMRv recomenda cautela redobrada para os motoristas que trafegam na região e pede para que os curiosos não parem no local. Quando as obras estiverem prontas, duas pistas devem ficar no sentido bairro-Centro, enquanto uma faixa ficará no sentido Centro-bairro. A ampliação deve faciliar a circulação dos 33 mil carros que passam pela rodovia diariamente.

Poesia – Culto à caixa

Soneto do culto aos carros

“Situação não poderia haver pior”

Um dia desses vi em fila estacionadas
De algum pedestre a ocupar o nobre espaço
Tão grandes caixas de borracha, vidro e aço
Em tom vermelhas, brancas, pretas, prateadas

E lá no fundo é grande o esforço que eu faço
De compreender como tais caixas são amadas
Mais que pessoas, que estão capacitadas
De dar um beijo, um olhar ou um abraço

E se uma delas precisar de área maior
Pode ocupar-se o local das bicicletas
Que são os donos de suas caixas cultuadores

Situação não poderia haver pior
Ter que abrir mão de poucos metros aos atletas
Pois suas caixas são de fato seus amores

Krishna Simpson

Retirado do Jornal Ponte Velha, de 09 de setembro de 2009.
Cena fotografada na ciclofaixa e calçada da Rua Bocaiúva, em Florianópolis, SC, em 29 de setembro de 2010, às 22h00.

UFSC discute “Sociedade do Automóvel”

Em apoio ao Dia Mundial sem Carro (22/09) e à Semana da Mobilidade Sustentável Floripa 2010 o GEABio (Grupo de Educação e Estudos Ambientais da Biologia/UFSC) promove:

Exibição e discussão do filme:

Sociedade do Automóvel

Data: 23 de setembro, às 18h30.
Local:
UFSC, sala CCB 508, ao lado do CABio.

Para não esquecer – Ciclovia na Lagoa da Conceição é urgente

A reportagem abaixo foi originalmente publicada no Jornal da Lagoa, na segunda quizena do mês de agosto de 2009. Você pode conferir a reportagem em .png aqui.

Ciclovia é urgente

Movimento. A ciclovia pode ser uma possibilidade de via para transporte

O Movimento Ciclovia da Lagoa Já é o resultado de 12 anos de organização dos moradores do Porto da Lagoa através da AMPOLA (Associação dos Moradores do Porto da Lagoa), pela construção de ciclovias ao redor da orla da Lagoa da Conceição, em especial na Rua Osni Ortiga. Os responsáveis pela direção do movimento são Gilson Ruiz, Luis Amilton Moura Ferro e Daniel Costa.

A Avenida Osni Ortiga, na Lagoa da Conceição, vai ganhar ciclovia e passeios para pedestres. As obras de revitalização devem custar cerca de R$ 1 milhão e o projeto nal será apresentado para os moradores da Capital no dia 5 de setembro.

A ciclovia Rota 9 terá uma extensão de 3,2 quilômetros, sendo dois de vias exclusivas para bicicletas e 1,2 quilômetro de via compartilhada de baixa velocidade. A faixa vai ligar a Avenida das Rendeiras, principal acesso às praias do Leste de Florianópolis, ao Rio Tavares, na região Sul.

O Poder público decide construção

O vice-prefeito e secretário de Transportes, Mobilidade e Terminais, João Batista Nunes, e o secretário de Obras, José Nilton Alexandre, reuniram-se com representantes comunitários da região da Lagoa da Conceição para discutir a obra de revitalização da avenida Osni Ortiga. O encontro aconteceu no gabinete do vice e contou ainda com a presença do vereador Renato Geske (PR) e técnicos do IPUF (Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis), órgão responsável pela elaboração do projeto final.

Segundo Gilson Ruiz, ainda não foi decidido nada na audiência de 5 de agosto. “A verba já esteve programada no orçamento, mas na hora da execução é direcionada para outras necessidades. A Ampola já entregou abaixo assinado e uma cópia do anteprojeto nas mãos do prefeito”, diz o militante.

União. Bicicletada já é tradicional. Foto: Jonatha Junge/Divulgação/JL.

O projeto para construção da ciclovia já existe há 15 anos e não é isolado. A Lagoa da Conceição é o segundo cartão postal de Florianópolis, cando atrás somente da ponte Hercílio Luz. O bairro não tem um passeio decente, com iluminação ou segurança na orla.

A ciclovia pode ser um meio de transporte. A Lagoa é um centro comercial, com mão-de-obra, estudantes, escolas. O projeto da ciclovia vai além do lazer. Com a ciclovia é possível levar as crianças à escola. Os carros estão invadindo as ruas. Todo o planejamento da cidade está em função do carro, o programa Tapete Preto visa favorecer somente o carro. “É uma tentativa de inverter a visão, humanizando o transporte. Florianópolis tem potencial para construção de ciclovias, encher a capital de estradas não adianta nada”, diz Luiz Moura.

Para o movimento a luta é muito ampla. Quem anda de bicicleta pode usar para trabalhar ou para o lazer, passeio e não favorece nenhuma classe social. Até mesmo cadeirantes podem usar o espaço ou pais com seus
carrinhos de bebê.

Projeto prevê instalação de lombadas eletrônicas

Outra preocupação tratada no encontro foi a segurança e a velocidade dos veículos na avenida. De forma emergencial, a Secretaria dos Transportes se comprometeu a viabilizar a colocação de placas de trânsito estabelecendo 60 Km/h como velocidade máxima.

É preciso mobilizar a comunidade para pressionar as autoridades para que forneçam uma resposta. O movimento Ciclovia na Lagoa Já é apartidário, mas não é apolítico. Todo o segundo sábado de cada mês é realizado o bicicletaço. Dia 26 de setembro irá acontecer o passeio ciclístico da Primavera. Venha, participe!

Saiba mais:

Os avanços da ciclovia
Audiência Pública na Lagoa
Projeto da Ciclovia da Rua Osni Ortiga
Projeto da Ciclovia
Florianópolis implantará ciclovia na Lagoa
A reunião com os secretários da Prefeitura
A audiência pública na AMPOLA

Veja também:

Veja como foi o primeiro Passeio Ciclístico da Lagoa.

Relatos:

Bicicleta na Rua
Jornal da Lagoa
Jornal Notícias do Dia
Movimento Ciclovia na Lagoa Já

Fotos:

Ana Carolina Vivian
Caminhos do Sertão
Ciclista Fabiano

Vídeos:

Bicicleta na Rua
Daniel de A. Costa
Lagoa Virtual
Patrola – RBS TV/Globo

Problemática:

Bicicleta na Rua
Caminhos do Sertão
Jornal da Lagoa
Jornal Notícias do Dia
Movimento Ciclovia na Lagoa Já

Governador Celso Ramos (SC): estrada boa para que tráfego?

Repare bem na imagem abaixo. Ela mostra um trecho da rodovia SC-410 no município catarinense de Governador Celso Ramos (antigamente chamado Ganchos).

O asfalto desta estrada foi recentemente recuperado, mas a reportagem que ela ilustrava dava conta do aumento de 500% no número de fatalidades em 1 ano. As principais causas seriam a grande quantidade de curvas acentuadas e, claro, a imprudência dos motoristas.

Mas um detalhe chama mais atenção. A legenda dizia: “Recuperada, SC-410 oferece boas condições de tráfego, mas há motoristas abusando da velocidade”.

Agora a indagação: ela oferece boas condições de tráfego a quem??? Ela possui acostamento, calçadas, espaço seguro para ciclistas transitarem? A imagem acima responde a esses questionamentos. E ela não é favorável a quem transita a pé ou de bicicleta.

Ela não tem fornece estrutura para os modos mais elementares e eficientes de deslocamento. Ao mesmo tempo, não oferece situação de tráfego sequer aos automóveis no caso de um acidente, pela ausência de acostamento.

As melhorias feitas na dita via mostram bem em como o Estado de Santa Catarina está defasado em se tratando de mobilidade urbana. Enquanto lá fora, investe-se em estruturas para ciclistas e pedestres, inclusive fechando-se ruas inteiras aos automóveis, por aqui ainda são tímidas as ações em prol de uma verdadeira mobilidade sustentável.

A contradição é que, enquanto se investiu no asfaltamento da rodovia, se oneraram os cofres públicos com a falta de segurança da mesma via, contabilizada pelo incremento no número de acidentes e de mortes. Contradição ainda maior percebe-se ao analisar os dados: aqueles que deveriam ser os maiores beneficiados pelo asfalto novo, os motoristas, foram, também, as maiores vítimas e inteiramente responsáveis pelo crescimento das fatalidades.

PS: cabe salientar que a Lei Estadual Nº 10.728/1998, que proíbe a execução de novas obras sem a instalação de adequada infraestrutura ciclística, foi desrespeitada.

Selva de aço – Crônica

Selvaço

Um dia prometeram mudar a forma de se ver o mundo. Uma gaiola protege contra o vento e a chuva, uma série de alavancas garante o controle, um motor ligado às rodas impulsionam o conjunto. Com um pouco de trabalho, qualquer que fosse, todos poderiam juntar dinheiro o suficiente para ter condições de comprar aquela carroça sem cavalos, de 100 cavalos. Poderia se ir mais longe, mais rápido, com mais conforto, com menos esforço. Era uma idéia tentadora, digna do desejo de trabalhadores que precisavam carregar quilos e quilos de materiais por longas distâncias todos os dias, cansando exaustivamente a si próprios e a seus animais. Digna também, porém, da futilidade do sedentarismo antinatural que tomou conta da civilização. Não se cansa mais, não se sua mais, não existe mais esforço senão aquele cujo único objetivo é justamente não mais se esforçar.

Era uma manhã como outra qualquer, acordei cedo. Peguei meu veículo e logo parei para abastecer numa padaria que serve um ótimo combustível. De tanque cheio, tomei meu rumo. Nessa hora, as ruas parecem currais de rinocerontes, búfalos, hipopótamos, elefantes e até dinossauros. São todos grandes, brutos, pesados, fedidos e esfomeados.  Comportam-se como seres irracionais que são, apesar de adestrados por seres teoricamente racionais. Ineficiência temperada a aço e óleo que um dia acabarão. Nas mais variadas formas e tamanhos, essas bestas preenchem cada centímetro dos vastos labirintos que uma vez foram criados para os animais humanos, estes que agora mais parecem presentes troianos. Nessa realidade animalesca, sinto-me um leopardo: leve, esguio, rápido, prático. Eficiência abastecida a arroz e feijão, renovados a cada estação. E um pouco mais racional.

Observava os outros animais de perto, não havia espaço para se ter uma visão de longe. Por entre um e outro, enquanto se moviam lentamente, quase parando, abria meu caminho. A fila de gigantes de aço aumentava, um atrás do outro, como se estivessem esperando a sua vez de poder exibir toda sua força, algo que nunca iria acontecer ou, se acontecesse, por alguns poucos segundos. Frustrados, quase castrados, encouraçam-se aos montes em meio a nuvens de fumaça e poças de sangue terrestre, dejetos do conforto. Imponentes com toda sua potência, impotentes diante de tanta imponência, é um desastre causado por si próprio. A propaganda dizia “Mais liberdade, mais mobilidade, mais velocidade, mais eficiência”. Mais liberdade, mais mobilidade, mais velocidade, mais eficiência. Mais liberdade, mais mobilidade, mais velocidade, mais eficiência. Mais… fila. Já não sei mais de quem estão falando. O ritmo das pedaladas funcionava como um mantra, até que algo interrompeu a concentração:

– Sai daí ô! Fica atrapalhando o trânsito! – disse-me um dos domadores de bestas. Parei, respirei fundo, respondi com calma.

– Quem atrapalha é você. Sua gaiola pesa uma tonelada, ocupa a rua toda e ainda fica parada a maior parte do tempo. Tá vendo eu trancar o caminho de alguém por acaso?

– O meu!

– Não. O seu caminho tá trancado pelo seu colega da frente. Eu vou passar pelo lado e continuar pedalando.

– Então eu vou passar por cima de você e desse seu brinquedo!

– Isso não vai arranhar a pintura e amassar a lataria?

– Ah! Seu %$@#%#…

– Boa sorte, tente me alcançar.

Um dia prometeram mudar a forma de se ver o mundo. Num passado pouco distante, viam-se paisagens, montanhas, árvores, nuvens. Hoje se vê o carro da frente, o carro de trás, o carro de um lado e o prédio do outro. Talvez o plano tenha dado certo demais. Segui meu caminho, vaiado por uma multidão de rosnados artificiais. Nem para reclamar esforça-se mais, está tudo ao alcance de um botão. Uma população inteira investe seu tempo para ter exclusividade, e não se dá conta de que tanta exclusividade só pode resultar numa coisa: exclusão. Exclusão da vida, exclusão da natureza, exclusão do corpo e da vontade que nos é própria, exclusão da sabedoria. Trabalhar para não ter trabalho, trabalhar para ostentar o luxo insustentável e autodestruidor, usar a vida para assegurar a morte – esta sim que deve ser tranqüila -, não me parece fazer sentido. Prefiro suar e não incomodar ninguém.

Por Vinícius Leyser da Rosa

Veja também:

Conto para o Dia dos Pais – leia aqui o conto “Não chore, papai”, de Sérgio Faraco.

Bicicletadas brasileiras do final de julho

Neste final de mês, as Bicicletadas de algumas cidades já deram as caras, enquanto as demais estão previstas para ocorrerem hoje. Por curiosidade, uma lista das Bicicletadas do Brasil deste mês.

Sábado, 25 de julho

Belém, PA

Belém 2009-07-25

Curitiba, PR

Curitiba 2009-07-25 - geral

Jundiaí

Jundiaí 2009-07-25

Maceió, AL


Maceió geral novo

Maringá, PR

Cartaz_Bicicletada_25-julho

Domingo, 26 de julho

Carapicuíba, SP

Carapicuíba 2009-07-26

Natal, RN

Natal 2009-07-26

Sexta-feira, 31 de julho

Aracaju, SE

Aracaju 2009-07-31 22

Belo Horizonte, MG

Belo Horizonte 2009-07-31

Brasília, DF

Brasília 2009-07-31 Inverno

Florianópolis, SC

Confira aqui.

Lorena, SP

Lorena 2009-07-31

Porto Alegre, RS

Concentração às 18h30 na Prefeitura Velha de Porto Alegre.

Rio Claro, SP

Saída às 17h, em frente à Igreja Matriz, na Praça da Liberdade.

Rio de Janeiro, RJ

Rio de Janeiro 2009-07-31

Santos, SP

Concentração às 18h na Cadeia Velha (em frente à rodoviária, na Praça dos Andradas). Saída em torno das 18h30. Será a primeira Bicicletada de Santos.

São José dos Campos, SP

São José dos Campos 2009-07-31

São Paulo, SP

São Paulo 2009-07-31 Mobilidade

Vitória, ES

Concentração a partir das 19h na esfera da Praça do Papa. Saída às 20h.

Saiba mais:

Bicicletadas de maio
Bicicletadas de abril
Bicicletadas de março
Bicicletadas de fevereiro

Final de semana de Bicicletadas

Neste final de semana acontecem quase todas as Bicicletadas de abril do Brasil! Confira abaixo quando será e de onde sairá a Massa Crítica da sua cidade. Se ela não estiver listada abaixo, agite a Bicicletada de seu município.

Sexta-feira, 24 de abril

Aracaju, SE

aracaju-2009-04-24

Belém, PA

Concentração a partir das 17h no Mercado de São Brás. Às 17h30, cerimônia simbólica de criação da Praça do Ciclista. Às 18h, saída para o pedal lúdico-educativo.

“Criar simbolicamente a Praça Floriano Peixoto no Mercado de São Brás em PRAÇA DO CICLISTA não representa excluir ou privar outros atores da sociedade do uso desse espaço, nem exigir a transformação estrutural e arquitetônica do local para o uso exclusivamente ciclistíco. Representa unicamente marcar o local como referência geográfica, símbolo de uma territorialidade do movimento da bicicletada em Belém. Pretendemos com isso, mostrar que esse local  pertence ao processo de construção da massa crítica local.”

Retirado da Bicicletada Belém

Belo Horizonte, MG

belo-horizonte-2009-04-24

Bragança, PA

braganca-2009-04-24

Brasília, DF

brasilia-2009-04-24

Campo Grande, MS

campo-grande-2009-04-24

Florianópolis, SC

floripa-2009-04-24-v3a

Concentração a partir das 18h na Concha Acústica da UFSC. Saída às 19h30. Mais cartazes aqui e aqui.

Fortaleza, CE

fortaleza-geral

Goiânia, GO

goiania-2009-04-24

Porto Alegre, RS

A Bicicletada sairá em frente à Prefeitura Velha de Porto Alegre, às 18h30.

Recife, PE

recife-2009-04-24

Rio Claro, SP

A primeira Bicicletada de Rio Claro sairá às 17h, em frente à Igreja Matriz, na Praça da Liberdade.

Rio de Janeiro, RJ

rio-de-janeiro-cartaz-bicicletada-pao-2pHaverá concentração a partir das 18h no Botafogo e na Tijuca (nesta, na Praça Saens Peña). A saída será às 18h30. Uma segunda concentração vai ocorrer às 19h, na Cinelândia, em frente ao Odeon. Mais aqui.

São José dos Campos, SP

sao-jose-dos-campos-2009-04-24

São Paulo, SP

sao-paulo-2009-04-24-v1

sao-paulo-2009-04-24-baixa

Taubaté

taubate-2009-04-24

Vitória, ES

Concentração a partir das 19h na Esfera da Praça do Papa. Saída às 20h. Mais informações aqui.

Sábado, 25 de abril

Curitiba, PR

curitiba-2009-04-25

Guarapuava, PR

guarapuava-2009-04-25

Maceió, AL

maceio-geral

Maringá, PR

maringa-2009-04-25-v3

Mais cartazes aqui e aqui.

Domingo, 26 de abril

Natal, RN

natal-2009-04-26-v3

Mais cartazes aqui e aqui.

%d blogueiros gostam disto: