(V) Especial Floribike: Conheça as concorrentes – Movement Barcelona

bicicleta_na_rua3-joel pacheco

Três empresas estão habilitadas a concorrer à implantação do sistema de bicicletas coletivas de Florianópolis. E uma delas veio de longe. A Movement Barcelona, com sede em Cornellà de Llobregat, na Catalunha, é a responsável pelo internacionalmente reconhecido Bicing, as bicicletas compartilhadas de Barcelona. Implantado em 2007, hoje o sistema conta com 6.000 bicicletas, disponíveis em 420 estações.

Bicing. Foto: Suite Life.Bicing

A iniciativa inspirou diversas cidades a disporem de bicicletas como parte de uma política pública de mobilidade. Hoje, ela opera também o Bizi Zaragoza, no qual são disponibilizadas 1.300 bicicletas e 130 estações em Saragoça. Confira o mapa de localização das estações aqui.

biziBizi Zagaroza

O braço brasileiro da empresa chama-se Brasil e Movimento. Em setembro de 2012, implantou no país suas primeiras estações.

O Sanca Bike já conta com 60 bicicletas em cinco locais de São Caetano do Sul (SP).

Sanca BikeSanca Bike

Em Campinas, o Viva Bike já tem três estações em operação, cada uma com cerca de 10 bicicletas.

Viva Bike CampinasViva Bike Campinas

Saiba mais:

(I) Especial Floribike: Edital de concorrência será lançado no aniversário da cidade
(II) Especial Floribike: São Paulo e Rio de Janeiro foram pioneiros
(III) Especial Floribike: Projeto de bicicletas coletivas vem de 2009
(IV) Especial Floribike: Conheça as concorrentes – Compartibike
(V) Especial Floribike: Conheça as concorrentes – Movement Barcelona
(VI) Especial Floribike: Conheça as concorrentes – Serttel
(VII) Especial Floribike: As empresas que ficaram pelo caminho
(VIII) Especial Floribike: A opção por Nova York
(IX) Especial Floribike: Compartilhamento universitário
(X) Especial Floribike: Iniciativa do interior do Paraná é premiada
(XI) Especial Floribike: Bicicletas coletivas que salvam vidas
(XII) Especial Floribike: Como funcionará em Florianópolis

Veja também:

Floribike: encaminhamento do edital homenageou os 10 anos da Bicicletada em Florianópolis
Apenas duas empresas são habilitadas a concorrer ao sistema de bicicletas públicas de Florianópolis
Aberto edital de pré-qualificação do sistema de bicicletas públicas de Florianópolis
Aluguel de bicicletas de Florianópolis é tema de Podcast
Embora pronto, edital das bicicletas públicas de Florianópolis não será lançado em 2011
Ata da Audiência Pública do Sistema de Bicicletas Públicas de Florianópolis (Floribike)
Florianópolis dá primeiro passo para implantação de bicicletas coletivas
Audiência pública debaterá aluguel de bicicletas em Florianópolis
Aluguel de bicicletas de Florianópolis deve ficar pronto em novembro de 2012
Florianópolis espera contar com bicicletas públicas em 2012

Ciclistas realizam a primeira edição da Pedalada Pelada em Florianópolis

Não precisa tirar a roupa para participar. Além da capital catarinense, São Paulo também vai participar da Peladada, junto com mais de 30 cidades do mundo.

Muitas vezes desapercebidos no trânsito caótico de Florianópolis, os ciclistas prometem chamar bastante atenção neste sábado. E de uma maneira ainda inédita na cidade: em vez das já tradicionais roupas esportivas dos grupos que toda noite pedalam pelas ruas, nada. Ou, se preferir, usando cuecas ou calcinhas e sutiãs. Ou ainda sungas e biquínis. Ou mesmo coberto dos pés à cabeça. Esse deve ser o tom a Pedalada Pelada ou Peladada que colocará Florianópolis entre as cidades participantes da manifestação mundial World Naked Bike Ride (Passeio Ciclístico Sem Roupa, em tradução livre).

A ideia é mostrar como os ciclistas são frágeis no trânsito, não possuindo armaduras, air bags ou lataria que os proteja, O lema “as bare as you dare” ou “tão nu quanto você ousar”, além de demonstrar que a nudez é opcional, incentiva as pessoas a se despirem tanto quanto se sentem inseguras nas ruas, Os participantes dizem: “Nus, é assim que nos sentimos no trânsito”. A exibição do corpo, muito antes de querer  sensualizar o protesto, mostra justamente como o ciclista se sente no dia a dia, sendo uma alusão à sua perenidade e fragilidade, além da liberdade, interação e convivência proporcionada por um modal que te permite ver o mundo de uma outra maneira, sentindo na pele as intempéries do tempo e a pressa e falta de cautela de maus motoristas.

Confirme sua presença no Facebook

Tire suas dúvidas

A saída será da pista de skate da Trindade, em frente ao Shopping Iguatemi, por volta das 19h, em roteiro decidido na hora pelos participantes. O ritmo da pedalada será leve, para possibilitar o acompanhamento por qualquer pessoa. Às 18h, tem início a concentração, no qual, além de socializarem entre si, deverá haver pinturas de corpos, máscaras e faixas, tornando lúdico e interativo para quem acompanhar os ciclistas passando pelos bares, prédios e calçadas.

Legalidade

A exibição do corpo per se não se configura em crime ou infração, sendo, para efeitos da Pedalada Pelada, não consagrada como “atentado ao pudor”. O artigo abaixo foi escrito por um advogado. Ainda assim, na remotíssima hipótese de isso acontecer, há um tutorial jurídico disponível para quem quiser se inteirar mais sobre o assunto.

A Pedalada Pelada e a lei

No Brasil e no mundo

Os primeiros protestos ciclísticos sem roupa ocorreram em 2001 em Saragoça (Zaragoza), na Espanha, ocorrendo em anos subseqüentes de forma independente no Canadá e na Espanha. A partir de 2004, houve uma articulação internacional e já neste ano 19 cidades aderira ao protesto. Atualmente, há uma data sugerida para o WNBR nas cidades do Hemisfério Sul e outra para as do Hemisfério Norte, embora algumas localidades o realizem ainda em outro período.

Neste sábado, 33 cidades devem ter a sua Peladada. No Brasil, além de Florianópolis, está confirmada a participação de São Paulo pela quinta vez consecultiva. Lá, a concentração para a pintura de corpos começa às 18h, na Praça do Ciclista, esquina da Av. Paulista com a R. da Consolação, com saída prevista para as 20h. Não se tem notícia da terceira edição de Brasília.

As primeiras cidades do país a realizarem uma Pedalada Pelada foram São Paulo e Curitiba, no ano de 2008. Em 2009, além de São Paulo, houve participação brasileira em Aracaju e Brasília, sendo nesta última o feito repetido em 2010.

Neste ano ao todo mais de 170 cidades devem aderir ao World Naked Bike Ride,

Charge

A tira abaixo, criada pelo Alexandre Beck especialmente para a Pedalada Pelada de Florianópolis deste ano (e publicada no Diário Catarinense de 10 de março de 2012), mostra um ilustre participante (literalmente ilustrado) que deve pintar por lá: o Armandinho!

Boa ação

Além da primeira Pedalada Pelada de Florianópolis, sábado terá mais uma edição do Projeto Novos Horizontes, parceria entre ciclistas e a ACIC – Associação Catarinense para a Integração do Cego, que promove inserção social do deficiente visual através dessa atividade física. A pedalada sairá às 8h30 da Della Bikes, na R. Juvêncio Costa nº 269, na Trindade.

Saiba mais:

Ciclistas pelados devem fazer manifestação neste sábado em Florianópolis – Diário Catarinense

Veja também:

Ciclistas tiram a roupa em Porto Alegre em protesto contra a violência no trânsito

Ciclistas pelados pela vida

%d blogueiros gostam disto: