(Vídeo) Enrique Peñalosa – Investimentos em calçadas, ciclovias e transporte público melhoraram a mobilidade em Bogotá

Reportagem da Renata Falzoni, pela ESPN, sobre a visita do político colombiano à ciclofaixa de lazer de São Paulo em dezembro de 2009.

O tema, entretanto, continua atual para todas as cidades brasileiras. Não será construindo mais pontes, viadutos e túneis ou duplicando pistas que a mobilidade urbana será melhorada, seja em Florianópolis, São Paulo, Curitiba, Porto Alegre, Goiânia, Brasília, Recife ou em cidades de menor porte, como Guarapuava (PR), Jundiaí (SP), Caxias (RS) ou Pelotas (RS), para citas exemplos de locais que ainda podem fazer muito mais para o real transitar de seus cidadãos.

(Vídeo) Escola de Joaçaba incentiva alunos a usarem a bicicleta

Conteúdo exibido no Jornal da TVBV, da TVBV Célula Joaçaba, em 09 de dezembro de 2009.

 

Reportagem: Giuliano Pedroso
Imagens:
Geovani Debastiani
Comentários: Vânio Bosle

Nesta quinta, Florianópolis terá bicicletada contra aumento da tarifa de ônibus

A Frente de Luta pelo Transporte Público convida todos a participar da 1ª Bicicletada Contra a Tarifa nesta quinta-feira (24), com saída da Concha Acústica na UFSC. No primeiro ato deste ano, além da bicicletada haverá confecção de camisetas da Frente com stencil e tela para os interessados, então tragam camisas lisas. A concentração começa às 16h e a bicicletada sai às 18h. Em caso de chuva, o evento será adiado.

Venha participar deste ato em prol da mobilidade urbana e contra o aumento previsto nas tarifas de ônibus, que podem chegar a R$3,14. Traga sua bike, patins, patinete, o que quiser!

O quê: Bicicletada Contra a Tarifa
Onde: Concha Acústica da UFSC
Quando: Quinta-feira, dia 24 de fevereiro, a partir das 16h. Saída às 18h.

PS: Não confundir com a Bicicletada Floripa de fevereiro, a ocorrer na sexta-feira, dia 25 de fevereiro, a partir das 18h (saída às 19h), no mesmo local.

(Via Divulgação)

Saiba mais:

http://lataofloripa.libertar.org
http://twitter.com/lataofloripa

SC-401 oferece ainda mais riscos aos ciclistas neste verão

A reportagem abaixo foi originalmente publicada no Jornal Notícias do Dia, edição de Florianópolis, em 18 de janeiro de 2011 (pág. 3). Você pode também ler a matéria em .pdf: {capa} {pág.3}.

Risco do trânsito no acostamento

SC-401. Liberação para automóveis tira espaço de pedestres e ciclistas

Devido ao grande fluxo de automóveis na temporada, o acostamento da SC-401 foi liberado ao tráfego. Ciclistas e pedestres ficaram sem espaço. Apesar do Código de Trânsito proteger o ciclista, a polícia diz que a prioridade é o veículo.

SC-401. Liberação do acostamento da rodovia obriga ciclistas a trafegar em meio aos veículos.

FLORIANÓPOLIS – Utilizar bicicleta como meio de transporte na Capital nunca foi fácil, pois muitas ciclovias não são interligadas e grande parte dos motoristas não respeita os ciclistas. Com o início da temporada, a situação piorou. Além da quantidade de veículos ter aumentado e da postura das pessoas ter se tornado mais descompromissado, o acostamento do trecho não duplicado da SC-401, usado como alternativa por quem pedala na estrada, que liga o Norte da Ilha e o Centro, foi liberado para o trânsito nos horários em que o movimento se intensifica.

O analista de sistemas Audálio Vieira Júnior, de 37 anos, é um dos ciclistas que passam pelo local diariamente. Morador dos Ingleses, ele sai de casa toda manhã às 6h40 e chega ao trabalho, no Itacorubi, às 7h40, tendo 20 minutos para guardar a bike, apelidada de guerreira, e tomar um banho no vestiário antes do expediente. Às 17h, ele faz o caminho inverso.

A rotina, desenvolvida devido à insatisfação com o transporte público e à necessidade de praticar exercício físico, já dura dois anos e não é quebrada nem por chuva ou frio. A alteração na SC-401 não o fez desistir de usar a bicicleta para ir trabalhar, mas o deixou apreensivo. “O acostamento não é seguro, mas é o que existe. Sem isso, ficamos muito mais expostos a acidentes”, reclama. Segundo o Deinfra (Departamento Estadual de Infraestrutura), a construção de ciclovias ao longo de toda a SC-401 está prevista no projeto de duplicação da via. No entanto, como o governador Raimundo Colombo suspendeu todo os planos estaduais por 120 dias para revê-los, pode haver modificações no projeto.

Hoje, a Capital tem cerca de 40 quilômetros de ciclovias e ciclofaixas. O vice-prefeito e secretário Municipal de Transportes, João Batista Nunes, diz que a intenção é aumentar esse número para 80 quilômetros até 2013.

Acostamento livre para carros até março

De acordo com o sargento da Polícia Rodoviária Estadual Rafael Nicoleit, a situação não deve mudar até o fim da temporada. “O pessoal precisa entender a questão da fluidez do trânsito. Não podemos privilegiar poucos ciclistas em detrimento de milhares que se locomovem com carros”, afirma.

Não podemos privilegiar poucos ciclistas em detrimento de milhares que se locomovem com carros
Rafael Nicoleit,

sargento da Polícia Rodoviária Estadual

O presidente da Associação dos Ciclousuários da Grande Florianópolis, Daniel de Araújo Costa, rebate. “Eles estão privilegiando pessoas que andam sozinhas de carro em detrimento de um monte de pedestres e ciclistas que circulam naquela região.”

Audálio Júnior. Trajeto perigoso. Foto: Fernando Mendes/ND.

Ciclovias e ciclofaixas
Hoje, a Capital tem cerca de 40 quilômetros de ciclovias e ciclofaixas. A prefeitura pretende aumentar este número para 80 quilômetros até 2013.

Anita Martins

%d blogueiros gostam disto: