Entidades discutem lei do sistema cicloviário catarinense

Protocolado no dia 8 de agosto de 2013 pelo deputado estadual Renato Hinnig (PMDB), o Projeto de Lei nº 0304.3/2013, que cria o Sistema Cicloviário do Estado de Santa Catarina, foi objeto de intensos debates nas últimas duas semanas.

No último dia 25 de setembro, durante a Semana Municipal da Bicicleta de Florianópolis e a Semana Estadual da Mobilidade Urbana, uma oficina contendo representantes de diversas entidades ciclísticas e técnicas foi palco de acaloradas opiniões sobre as formas de promover o pedalar,

A pedido do próprio deputado, técnicos e especialistas debruçaram-se sobre a legislação, de forma a tornar o projeto de lei um objeto que responda aos anseios da sociedade, mas dentro dos limites da legalidade.

Na manhã desta segunda-feira, 30 de setembro, enfim foi finalizada a redação comunitária sobre o novo projeto de lei, entregue em mãos para o deputado.

Participaram de sua construção a Associação dos Ciclousuários da Grande Florianópolis (ViaCiclo), o coletivo Bike Anjo Floripa, os Conselhos Regionais de Engenharia (CREA-SC) e de Arquitetura e Urbanismo (CAU-SC), o Floripa Acessível, o Bicicleta na Rua, o MObfloripa, o Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SC) e o consultor e urbanista convidado Emilio Merino Dominguez.

Ciclistas e técnicos discutem projeto de cria Sistema Cicloviário do Estado de Santa Catarina. Foto: Fabiano Faga Pacheco.

Ciclistas e técnicos discutem projeto de cria Sistema Cicloviário do Estado de Santa Catarina. Foto: Fabiano Faga Pacheco.

Avanços

Com o novo texto, a legislação permite alguns avanços. Será a primeira lei estadual a considerar que o investimento na mobilidade ciclística é também um investimento na saúde da população, através do princípio da integralidade.

A lei também permitirá a implantação de sistemas de bicicletas compartilhadas e coloca em nível estadual a definição precisa dos diferentes tipos de pistas cicláveis, bem como estimula fortemente a integração intermodal em nível intermunicipal e interestadual.

Ainda pode melhorar

Algumas das questões levantadas pelos participantes, entretanto, não puderam entrar neste projeto de lei do poder legislativo, principalmente por questões referentes à competência. Entretanto, algumas delas foram explicitadas no documento entregue pelos ciclistas e técnicos.

A primeira delas diz respeito ao incentivo ao uso da bicicleta dentro do serviço público. Além disso, foi levantada diversas vezes a necessidade da criação de um órgão ou comitê gestor da mobilidade não motorizada no Estado de Santa Catarina.

Talvez a proposta mais importante em termos práticos será a da implementação do tipo de estrutura cicloviária de acordo com a velocidade da via. Foi sugerida que ciclovias sejam construídas em pistas cuja velocidade máxima permitida seja superior a 50km/h. Ciclofaixas seriam feitas em pistas com velocidade superior a 30km/h e faixa compartilhada com automóveis apenas dentro de localidades caracterizadas como Zonas 30.

A criação de um plano cicloviário e cicloturístico estadual e a implantação de Manual do Ciclista, Manual de Sinalização Cicloviária, Manual de Estacionamento de Bicicletas e Manual de Cicloturismo em nível estadual também foi cogitada, inclusive visando à capacitação de técnicos dos poderes estadual e municipais.

Alguns pontos debatidos não constarão da legislação e dependem de  esforço e vontade para seguirem adiante. Foto: Fabiano Faga Pacheco.

Alguns pontos debatidos não constarão da legislação e dependem de esforço e vontade para seguirem adiante. Foto: Fabiano Faga Pacheco.

O Projeto de Lei

Confira abaixo a nova proposta de lei que cria o Sistema Cicloviário do Estado de Santa Catarina:

Projeto de Lei nº 0304.3/2013

            Dispõe sobre a criação do Sistema Cicloviário no Estado de Santa Catarina e dá outras providências.

Art. 1º Fica criado o Sistema Cicloviário Estadual de Santa Catarina, integrando‑o aos sistemas viários e de transportes do Estado e dos municípios catarinenses, de modo a incentivar e alcançar a utilização segura da bicicleta como veículo de transporte no atendimento às demandas de deslocamento e lazer da população.

Parágrafo único – Esta Lei fundamenta-se na Lei Federal nº 9.503, de 23 de setembro de 1997 (Código de Trânsito Brasileiro), e na Lei Federal nº 12.587, de 3 de janeiro de 2012 (Política Nacional de Mobilidade Urbana) e complementa a Lei Promulgada Estadual nº 15.168, de 11 de maio de 2010 (Lei da Mobilidade Não Motorizada).

Art. 2º Esta Lei está fundamentada nos seguintes princípios:

I – acessibilidade universal;

II – segurança nos deslocamentos das pessoas;

III – equidade no uso do espaço público de circulação, vias e logradouros;

IV – eficiência, eficácia e efetividade na circulação das pessoas;

V – dignidade da pessoa humana;

VI – desenvolvimento sustentável, nas dimensões socioeconômicas e ambientais;

VII – integralidade em saúde; e

VIII – gestão democrática e controle social do planejamento e avaliação.

Art. 3º São objetivos do Sistema Cicloviário Estadual:

I – garantir a segurança das formas de mobilidade não motorizada;

II – proporcionar melhoria nas condições da população no que se refere à acessibilidade e à mobilidade;

III – introduzir critérios de planejamento para implantação de vias e estruturas associadas destinadas à circulação de veículos não motorizados em rodovias estaduais;

IV – compatibilizar a mobilidade municipal com a estadual;

V – promover a integração das formas de transporte coletivo com as formas de mobilidade não motorizada;

VI – reduzir as desigualdades e promover a inclusão social;

VII – promover o acesso aos serviços básicos e equipamentos sociais;

VIII – reduzir a poluição ambiental e minimizar os seus efeitos negativos;

IX – promover o desenvolvimento sustentável com a mitigação dos custos ambientais e socioeconômicos dos deslocamentos das pessoas; e

X – consolidar a gestão democrática como instrumento e garantia da construção contínua do aprimoramento da mobilidade urbana.

Art. 3º Constituem o Sistema Cicloviário Estadual:

I ‑ A rede viária para a circulação de bicicletas, incluindo a malha de ciclorrotas, ciclovias, ciclofaixas, faixas compartilhadas, com traçados e dimensões de segurança adequados, bem como sua sinalização;

II – Locais específicos para o estacionamento de bicicleta, incluindo bicicletários e paraciclos;

III – Sistemas de compartilhamento de bicicletas.

Art. 4° Para os efeitos desta Lei, consideram‑se:

I ‑ Ciclovia: via aberta ao uso público caracterizada como pista destinada ao trânsito exclusivo de bicicletas, separada da via pública de tráfego motorizado por meio fio ou obstáculo similar, e de área destinada aos pedestres, por dispositivo semelhante ou em desnível, que a distinga das áreas citadas;

II ‑ Ciclofaixa: via aberta ao uso público caracterizada como faixa destinada ao trânsito exclusivo de bicicletas, demarcada na pista de rolamento ou calçadas por sinalização específica;

III – Faixa compartilhada ou via de tráfego compartilhado: via aberta ao uso público caracterizada como pista compartilhada com o trânsito de veículos motorizados, bicicletas e pedestres, sendo via preferencial ao pedestre quando demarcada na calçada e preferencial à bicicleta quando demarcada na pista de rolamento;

IV – Ciclorrota: caminho, sinalizado ou não, que represente uma rota para o ciclista. Um trajeto mapeado para chegar ao destino final. Pode ser composta por ciclovia, ciclofaixa ou faixa compartilhada;

V ‑ Estacionamento de bicicletas: local público equipado com equipamento ou dispositivo à guarda de bicicletas a que sirva como ponto de apoio ao ciclista, podendo ser bicicletário ou paraciclo;

VI – Bicicletário: espaço com controle de acesso destinado ao estacionamento de bicicletas, podendo ser coberto ou ao ar livre, e podendo contar com banheiros e vestiários, além de ponto de vendas de bebidas não alcóolicas, lanches prontos e produtos destinados à manutenção de bicicletas;

VII – Paraciclo: estacionamento de bicicletas de curta duração, com suporte adequado, no qual a bicicleta possa ser atada pelo quadro, preferencialmente Sheffield ou “U” invertido, ou similares.

VIII – Bicicletas compartilhadas: sistemas públicos de mobilidade mediante bicicletas coletivas ou bicicletas de aluguel.

Parágrafo único – Os bicicletários deverão ser edificados com utilização de técnicas e materiais que promovam o desenvolvimento ambiental, o aproveitamento da energia solar para aquecimento da água dos chuveiros e promoção do conforto ambiental (ventilação e insolação adequados) e locais para depósitos de lixo.

Art. 5° O Sistema Cicloviário do Estado deverá:

I – articular o transporte por bicicleta com os sistemas de transporte de passageiros, viabilizando os deslocamentos com segurança, eficiência e conforto para o usuário;

II – implementar infraestrutura para o trânsito de bicicletas e introduzir critérios de planejamento para a implantação de ciclovias nos trechos de rodovias em zonas urbanizadas, podendo-se utilizar a faixa de domínio;

III – implementar infraestrutura para o trânsito de bicicletas e introduzir critérios de planejamento para a implantação de ciclovias, ciclofaixas ou faixas compartilhadas nas vias públicas, nos terrenos marginais às linhas férreas, nos parques e em outros espaços naturais e nas margens dos cursos d’água, respeitando a legislação ambiental em vigor;

IV – implantar ciclorrotas;

V – agregar aos sistemas de transporte coletivo infraestrutura apropriada para a guarda de bicicletas;

VI – promover atividades educativas visando à formação de comportamento seguro e responsável dos condutores de veículos automotores e ciclistas, sobretudo no uso do espaço compartilhado com as bicicletas;

VII – promover o uso da bicicleta como meio de transporte, lazer, esporte e de conscientização ecológica; e

VIII – estabelecer negociações com os Municípios com o objetivo de permitir o acesso, alojamento e transporte de bicicletas, skate, patins e patinetes, nos componentes do sistema de transporte coletivo;

Art. 6° Fica autorizado o Executivo, por meio dos órgãos competentes, dentre eles a Secretaria de Estado de Infraestrutura, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico Sustentável e a Secretaria de Estado de Planejamento, o Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN) e o Departamento Estadual de Infraestrutura (DEINFRA), ou órgãos equivalentes, a consolidar o programa de implantação do Sistema Cicloviário do Estado de Santa Catarina.

Art. 7° Nos projetos de implantação e reforma de praças, parques e espaços de uso coletivo, as empresas contratadas pelo poder público deverão contemplar o tratamento cicloviário nos acessos e no entorno próximo a eles.

Art. 8° As ciclovias, ciclofaixas e faixas compartilhadas deverão ter traçados e dimensões adequadas para a segurança do tráfego de bicicletas, possuindo sinalização de trânsito específica, não permitindo obstáculos como postes, telefones públicos e demais mobiliários urbanos.

Art. 9° Na construção e reforma de vias públicas, incluindo pontes, viadutos e túneis, as empresas contratadas pelo poder público deverão prever espaços destinados ao acesso e circulação de bicicletas.

Art. 10° O Governo do Estado poderá implantar ou incentivar a implantação de ciclovias ou ciclofaixas nos terrenos marginais aos trechos urbanos, de interesse turístico, nos acessos às zonas industriais, comerciais e institucionais.

Art. 11° São vedados nas ciclovias, ciclofaixas e faixas compartilhadas:

I – O estacionamento e o tráfego de ciclomotores e demais veículos motorizados, exceto os regulamentos pelos órgãos competentes.

II – A utilização da pista por veículos tracionados por animais;

III – A utilização da pista por pedestres, exceto quando a sinalização assim o permitir;

VI – Conduta de usuários que coloquem em risco à segurança de outros cidadãos.

Art. 12° Deverão possuir locais para estacionamento de bicicletas:

I – os terminais;

II – os edifícios públicos e de uso coletivo;

III – as empresas concessionárias de serviço público;

IV – as empresas permissionárias de serviço público;

V – as empresas em parceria público-privada com a administração pública;

VI – as escolas, universidades, faculdades e centros tecnológicos estaduais; e

VII – as praças e parques.

§ 1º A segurança do ciclista e do pedestre é condicionante na escolha do local a implantação de estacionamento de bicicletas;

§ 2º – A implantação e operação dos bicicletários terá controle de acesso, podendo ser executadas pela iniciativa privada, sem qualquer ônus financeiro para o Poder Público, exigindo a prévia aprovação pelo órgão estadual de trânsito.

Art. 13° As associações formalmente constituídas há mais de um ano e que tenham, dentro de sua atuação, a defesa, uso e promoção da bicicleta, são legitimadas a atuar em defesa do Sistema Cicloviário Estadual.

Art. 14° Fica autorizado o poder público a criar e implementar sistema de bicicletas compartilhadas.

Art. 15° As despesas decorrentes da execução desta Lei correrão por conta de dotações orçamentárias próprias, suplementadas se necessário.

Art. 16° Esta lei entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Últimas pedaladas da Semana da Bicicleta

A Semana Municipal da Bicicleta está acabando em Florianópolis. Passou o Dia Mundial Sem Carro e já cessaram as chuvas na região. As pedaladas adiadas poderão, enfim, serem concluídas neste domingo. Confira abaixo o calendário de atividades:

Passeio Ciclístico do Floripa Shopping

Devido às chuvas, o quarto Passeio Ciclístico do Floripa Shopping, previsto inicialmente para ocorrer no dia 22 de setembro, foi transferido para o dia 29, às 9h.

Florianopolis 2013-09-29 Floripa Shopping v3 [2]

Move Brasil

O SESC-SC (Serviço Social do Comércio) promove em várias cidades catarinenses o Move Brasil, uma campanha para articular a sociedade civil e o poder público em prol do Esporte e da atividade física para todos.

Em Florianópolis, haverá uma gama ampla de atividades, incluindo passeio ciclístico, que sairá do Parque de Coqueiros às 9h. Com apoio da Associação dos Ciclousuários da Grande Florianópolis (ViaCiclo) e Bike Anjo Floripa, o evento dará camiseta aos 200 primeiros inscritos e terá ainda o sorteio de uma bicicleta doada pelo Corpo de Bombeiros. O percurso pode ser feito por pessoas de qualquer idade e com qualquer tipo de bicicleta. Sairá de Coqueiros e seguirá a Ciclofaixa de Domingo pela Av. Poeta Zininho (Beira-Mar do Estreito) até o final antes de retornar.

Dê uma expiada na programação para a capital

29/09 – Passeio Ciclístico Move BrasilMove Brasil 2013

Local: Parque de Coqueiros

08h30 às 16h30 –  Slake-line, mini volei, mini tenis, mini futebol e muito mais.
8h30 – Concentração para Passeio
08h45 –  Alongamento
09h – Passeio Ciclístico – Trajeto Saída do Parque de Coqueiros até o fim da Beira Mar Continental e Retorno pela mesma.

Camiseta para os primeiros 200 inscritos (inscrições a partir das 8h – Parque de Coqueiros)

SORTEIO DE UMA BICICLETA PARA OS PARTICIPANTES DO PASSEIO – DOADA PELO CORPO DE BOMBEIROS TRINDADE

Apoio: Sindicato dos Empregados no Comércio de Florianópolis.

ATIVIDADES INTEGRADAS

Aniversário do Corpo de Bombeiros

9h às 17h – Demonstrações e Atrações do Corpo de Bombeiros Trindade
Exposição de Carros, Cães de salvamento, Atividades com Extintor, Orientações de Primeiros socorros e outras atividades

9h às 16h – Pedágio do Brinquedo
Traga um brinquedo em boas condições e faça sua doação para a campanha.

9h às 16h – Sesc Solidário
Faça sua doação para os atingidos pelas enchentes em Santa Catarina(alimento para pronto consumo, água potável, material de higiene pessoal e limpeza)

Além de Florianópolis, haverá atividades em Blumenau, Brusque, Caçador, Canoinhas, Concórdia, Criciúma, Itajaí, Joaçaca, Joinvile, Laguna, Tijucas e Tubarão.

Conexão Montréal #1 – Primeiras Experiências

Meu nome é Viviane, sou uma estudante de mestrado em Educação na UFSC e estou fazendo sanduíche de pesquisa em Montréal na UdeM, Québec, Canadá. Conversei muito com o Fabiano, fundador deste espaço e cicloativista de Florianópolis, sobre como a cidade aqui é receptiva para bicicletas. Como estou no meu período de adaptação, não sei fazer outra coisa que não seja comparar a cidade de onde eu vim com esta onde estou aproveitando a deixa do diálogo e a vontade de trocar experiências, eu e o anfitrião do “Bicicleta na Rua” decidimos abrir um espaço educativo para contar nossas vivências com a bicicleta em várias cidades no mundo. Ele com as suas andanças pela Europa, e eu, aqui, no Canadá.

A minha amiga que me recebeu aqui tem uma speed Peugeot dos anos 60, ela tem muito amor pela bici porque foi da mãe dela. Mas, mesmo assim, ela me emprestou para eu ver um apartamento num bairro vizinho. Foi muito bom, para começar porque nunca andei de speed e a coluna fica bem retinha e a respiração, por consequência, fica bem sincronizada com o movimento do pedal.

No caminho, já na saída peguei a ciclovia e fui direto. Em cada cruzamento, tem um semáforo; na Rue Boyer tem um sinal para pedestres e outro para bicicletas. Outras ruas, sem ciclovia, geralmente têm um sinal só para todos. Todo mundo para no sinal, não tem nenhum danadinho que atravessa fora do verde. Me contaram que se você atravessa no vermelho e a polícia vê, você é multado. Uma infração para pedestres e ciclistas custa 37 dólares canadenses (uma grana preta).

Continuando o relato, passei por um túnel para chegar a Avenida que eu procurava e mesmo sem ciclopista, tinha bastante espaço para mim. Num canto, os carros estacionados e quase um metro da marcação da pista, tranquilidade total. Photo1065Na cidade, nem todos ciclistas usam capacetes ou equipamentos de segurança. Mas eu tava bem devagar, apesar da potência da máquina emprestada.

Cheguei no lugar, e na frente da casa tinha um pequeno pique preto com símbolos de bicis, tipo, estacione aqui.

São os sinalizadores do sistema de estacionamento de carros na rua. Para vocês verem, o mesmo espaço é compartilhado, só que de bike você não paga nada, é só achar um espaço livre. É bem comum ver pequenos bicicletários nas calçadas próximas aos caminhos exclusivos das bicicletas, digo assim pois, tem as ciclovias, ciclofaixas, ciclopistas, etc. Neste dia, eu fiz uns 3km e não senti medo de nenhum carro ou de transitar por aqui de bicicleta, daí, decidi: quero ter uma speed também.

Debate na ESAG: “Mobilidade urbana: pode ser diferente?”

Florianopolis 2013-09-24 Mobilidade Urbana

A mobilidade urbana é hoje, inegavelmente, um dos maiores problemas sociais das cidades, tendo sido o estopim das chamadas “Jornadas de Junho”.

Testemunhamos cotidianamente congestionamentos cada vez maiores, deslocamentos ineficientes e excludentes, o incentivo constante ao uso do transporte individual, a precariedade e inadequação do transporte coletivo, com quantidade reduzida de frota, limitação de linhas, longa duração de viagens e o alto preço da tarifa.

O diagnóstico de caos urbano é evidente, porém nesse contexto local de renovação da concessão do transporte coletivo, de manifestações exigindo serviços públicos de qualidade e de desconsideração da participação popular, a Juventude Socialismo e Liberdade (JSOL) convida a todos e todas para uma reflexão sobre o modelo de cidade atual, seu reflexo na mobilidade urbana e se há alternativas para uma outra cidade.

Será que a mobilidade urbana pode ser diferente?

Debatedores:

Elson Pereira, professor do Departamento de Geografia e dos cursos de pós-graduação de Geografia e de Arquitetura e Urbanismo da UFSC.

Afrânio Boppré, Vereador do PSOL em Florianópolis, Doutorando em Geografia na UFSC e autor do Projeto de Lei Mobilidade Solidária.

Pedrão, Vereador de Florianópolis e acadêmico de Administração Pública na UDESC/ESAG

O debate vai ser realizado no Auditório da ESAG na UDESC.

:: Confirme sua presença pelo Facebook

(Via release)

Semana Catarinense de Mobilidade Urbana

Florianopolis 2013-09-24.26 Semana Estadual da Mobilidade

Semana da Mobilidade apresenta agenda de debates, apresentações e proposições em busca de soluções efetivas

CCR, Floripa em Movimento e SC Par apresentam e debatem detalhes sobre projetos de mobilidade para a Grande Florianópolis

A agenda da Semana Estadual da Mobilidade Urbana prevê para a próxima semana momentos importantes para a mobilidade urbana nas cidades catarinenses, em eventos que serão realizados na Assembleia Legislativa. No dia 24, pela manhã, Fernando Araldi, do Ministério das Cidades, falará sobre a política nacional de Mobilidade Urbana e o desafio dos municípios catarinenses, que até 2015 devem ter concluídos seus planos municipais de mobilidade. A promoção do transporte não-motorizado como parte de um Plano de Mobilidade Urbana Sustentável será outro dos temas discutidos na abertura. A apresentação será do arquiteto e urbanista  Emilio Merino Dominguez, membro de diversas organizações mundiais da mobilidade, tais como, Cities for Mobility;  Associação Ibero-americana de Mobilidade Urbana para a Sustentabilidade –ASIMUS; e a Rede de Universidades Ibero-americanas de Técnicas de Engenharia Municipal.

No período da tarde, pela primeira vez de forma pública, as empresas CCR e Floripa em Movimento, assim como a SC Par apresentam e debatem seus projetos de mobilidade urbana para a Grande Florianópolis. A SC Par também apresenta informações sobre o estudo de mobilidade contratado pelo Governo do Estado através do BNDES. Os participantes poderão tirar suas dúvidas e conhecer detalhes de cada projeto que participa do Processo de Manifestação de Interesse promovido pelo Governo do Estado. “Entendemos que a Assembleia Legislativa tem o dever e a obrigação de tornar público esses projetos e discutir as soluções de mobilidade urbana em pauta em Santa Catarina, bem como, a política nacional de mobilidade, que entrou em vigor em abril de 2012”, afirma o deputado estadual Renato Hinnig, parlamentar propositor da Semana Estadual da Mobilidade Urbana.

CICLOVIAS – No dia 25, as atividades da Semana Estadual da Mobilidade Urbana estão focadas no projeto de lei que propõe a criação de um sistema cicloviário para Santa Catarina, de autoria do deputado estadual Renato Hinnig. Ciclistas, arquitetos, especialistas em mobilidade, entre outros, estão sendo convidados a participar de um oficina técnica que vai colher sugestões para o projeto, bem como para o desafio da implantação de sistemas cicloviários. A oficina será coordenada pelo arquiteto Emilio Merino Dominguez, que também é assessor e Perito Sênior Local do Ministério das Cidades no projeto de implementação da Lei da Mobilidade no Brasil e atualmente é Coordenador e Assessor técnico da Comissão Especial de Mobilidade Urbana da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul.

Região Metropolitana- A criação de uma Região Metropolitana envolvendo os principais municípios da Grande Florianópolis e a importância dos consórcios intermunicipais serão os focos de evento promovido pelo Conselho Metropolitano para o Desenvolvimento da Grande Florianópolis (COMDES), em parceria com a Escola do Legislativo Estadual, no dia 26 de setembro, na Capital. O objetivo é discutir o desenho institucional e a legislação metropolitana, com formulação de políticas públicas de interesse comum e formas de gestão e financiamento deste tipo de espaço. O evento será realizado no PlenarinhoDeputado Paulo Stuart Wright da Assembleia Legislativa, das 9h às 18h.

A Semana Estadual da Mobilidade Urbana é uma promoção da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, através da Comissão de Transportes e Desenvolvimento Urbano. A abertura oficial do evento está marcada para às 9horas, no auditório Antonieta de Barros, da ALESC.   “Urge que se discuta incessantemente e cada vez mais a questão da mobilidade urbana, que se apresenta como um dos grandes problemas da atualidade a serem enfrentados por administradores em todos os níveis, não só nas grandes cidades como também nos municípios de menor porte”, avalia o presidente da Comissão de Transportes, deputado Reno Caramori (PP).

 PROGRAMAÇÃO DA SEMANA ESTADUAL DE MOBILIDADE URBANA

24 de Setembro  – Terça-feira

CICLO DE PALESTRAS  – SANTA CATARINA EM MOVIMENTO

Local: Auditório Antonieta de Barros
Horário: Das 9:00 às 11:30

·         9:00 – Abertura do evento
·         9:30 – Palestra – A política nacional de Mobilidade Urbana e o desafio dos municípios catarinenses – Ministério das Cidades
·         10:00  – Palestra –  A Promoção do Transporte não-motorizado como parte de um Plano de Mobilidade Urbana Sustentável –  Emilio Merino – Arquiteto e Urbanistas, especialista em mobilidade urbana.
·         10:30 – Palestra – Projeto de lei que cria o sistema cicloviário em Santa Catarina, aspectos legais e possibilidades. – Deputado estadual Renato Hinnig
·         11:00 –   Palestra – Trânsito Bacana com você –  Agnaldo Silva Guina

SEMINÁRIO – PROJETOS DE MOBILIDADE URBANA PARA A GRANDE FLORIANÓPOLIS

Local: Plenarinho Deputado Paulo Stuart Wright
Horário: Das 14:00 às 16:30

·         14:00 – Abertura do evento – Assembleia Legislativa.
·         14:20 – Apresentação das ações que estão sendo desenvolvidas pelo Governo do Estado, visando a melhoria do transporte em nível regional, com prioridade para o Transporte Público.
·         14:30 – Apresentação do Estudo de Mobilidade Urbana que está sendo desenvolvido através de acordo de cooperação técnica com o BNDES – Plano Diretor de Mobilidade Urbana.
·         15:00 – Apresentação do projeto da empresa CCR
·         15:30 – Apresentação do projeto do consórcio Floripa em Movimento
·         16:00 – Espaço para questionamentos.

25 de setembro – Quarta-feira

OFICINA – CONTRIBUIÇÕES PARA O PROJETO DE LEI QUE CRIA O SISTEMA CICLOVIÁRIO EM SANTA CATARINA

Local: Sala 01 das Comissões
Horário: 14:30 às 17:00

·         14:30 – Oficina
·         16:00 – Coffe Break
·         16:20 – Finalização do documento que será apresentado à Alesc
·         16:40 – Entrega aos representantes da Alesc, do documento com o resultado final da Oficina

26 de setembro – Quinta-feira

SEMINÁRIO DE GOVERNANÇA METROPOLITANA

Local: Plenarinho Deputado Paulo Stuart Wright
Horário: das 9:00 às 18:00

Maratona Intermodal adiada

Confira a nota na íntegra.

A nova data da maratona provavelmente será 6 de outubro, mesma data da Corrida pela Paz.

COMUNICADO

Dia Mundial Sem Carro 2013 será comemorado virtualmente em Florianópolis, com raios e trovoadas

A RITMOS das Cidades comunica que, em função do mau tempo previsto para todo o dia de domingo, fica adiada a realização da II Maratona Intermodal da Grande Florianópolis.

Uma nova data para a prova será fixada e divulgada oportunamente, através de uma parceria com a Corrida Pela Paz, da ONG “NO DROGAS”, e o dia da Inspeção Veicular Gratuita (IVG), organizado pela ACIF, eventos que também sofreram restrições em função das condições do tempo na Capital.

Agradecemos imensamente aos inscritos na II Maratona Intermodal pelo entusiasmo e aos apoiadores pelo compromisso com as ações para uma cidade mais humana e sustentável. Estaremos juntos novamente em poucos dias respondendo ao desafio de reduzirmos a presença dos automóveis nas ruas da Grande Florianópolis.

MObfloripa

Comece hoje!

Um dia sem carro

Veja também:charge - Mendes ND 2011-09-22 DMSC

Charge – Dia Mundial Sem Carro

Charge – Semana Mundial Sem Carros

Maratona Intermodal permanece confirmada mesmo com chuva

:: Maratona Intermodal adiada

Notícias do Dia - logo v2

Transporte compartilhado pode ajudar a melhorar a mobilidade urbana na Grande Florianópolis

Sistema “Vaidequê?” já funciona na Capital; Dia Mundial Sem Carros debate soluções para melhorar o trânsito na Grande Florianópolis

Um sistema online que possibilita agendar ou compartilhar o transporte é uma das soluções apresentadas para melhorar o trânsito em Florianópolis e região. O projeto “Vaidequê?” sugere o uso de tecnologias para se locomover na cidade que obriga o uso excessivo de carros por sofrer com a falta de ônibus, ciclovias e outras alternativas de transporte. O sistema, inovador no Estado, é muito simples: o usuário se cadastra no site, informa para onde e que horários precisa de transporte e os prestadores de serviço agendam o deslocamento.

O meio utilizado para o transporte é a Van, com capacidade para até 21 passageiros. Com isso, o usuário pode agendar transporte para ele ou para um grupo de pessoas ou então compartilhar o veículo que já está agendado por outro grupo, para onde quiser e em qualquer horário. A ideia é reduzir o número de automóveis nas ruas, contribuir para a melhoria do trânsito, baratear os custos com transporte e ser a alternativa ideal para respeitar a Lei Seca.

Congestionamentos: Trânsito em Florianópolis está cada vez mais complicado. Foto: Daniel Queiroz / ND.

Congestionamentos: Trânsito em Florianópolis está cada vez mais complicado. Foto: Daniel Queiroz / ND.

De acordo com Cláudia de Siervi, coordenadora da Rede Ritmos das Cidades e diretora da Zapta – cidades em movimento, empresa responsável pelo desenvolvimento do Vaidequê?, o sistema foi pensado exclusivamente para Florianópolis. “Temos um problema sério com transporte público aqui, que é muito limitado, especialmente nos fins de semana. Com o projeto, as pessoas podem compartilhar o transporte em qualquer horário e para qualquer lugar. Se o usuário tem que ir do Centro para o Norte da Ilha, por exemplo, das 22h às 4h, vai ter transporte, é só agendar. Por outro lado, o prestador de serviço só tem que se preocupar com a origem, o resto é tudo comandado pelos usuários”, destaca.

O site do sistema (www.vaideque.com.br) ainda está em caráter experimental, para identificar a real necessidade dos usuários. Por enquanto, a prefeitura tem oito Vans cadastradas para o programa. Depois da fase de testes, a Zapta vai lançar o aplicativo do sistema para, de fato, dar início ao transporte compartilhado na Capital.

Dia Mundial Sem Carros tem programação neste domingo

A alternativa do transporte compartilhado foi uma das soluções apresentadas nesta sexta-feira, na 2ª Circunferência Sobre Mobilidade Urbana da Grande Florianópolis, que integra a programação do Dia Mundial Sem Carros, celebrado neste domingo. A data foi criada em 1997, na França, como um dia para reflexão sobre o uso excessivo de carros.

O evento debateu, no campus da UFSC, alternativas para melhorar a mobilidade urbana, com iniciativa da Ritmos das Cidades, em parceria com organizações relacionadas à educação, aos movimentos sociais, aos serviços públicos e à tecnologia, como a MobFloripa e a Floripa Quer Mais. Neste domingo, as entidades organizam a Maratona Intermodal, no trapiche da Beira-mar Norte.

Os moradores da Grande Florianópolis serão desafiados, entre 10h e 16h, a percorrer o trajeto da sua casa até o trapiche de forma sustentável, utilizando ao menos três diferentes meios de transporte e documentando a viagem (foto ou vídeo). Aqueles que utilizarem o maior número de modalidades sustentáveis e forem mais criativos serão premiados ao final do evento.

A entrega dos prêmios será realizada no trapiche, às 18h. A ideia é mostrar que é possível mudar os hábitos em prol da mobilidade sustentável. A participação é gratuita. As inscrições podem se feitas no site www.ritmosdascidades.com.br ou no local, a partir das 10h. Mesmo com chuva, a programação está mantida.

SERVIÇO

O que: 2ª Maratona Intermodal
Quando: Domingo, das 10h às 18h
Onde: Trapiche da Avenida Beira-mar Norte
Inscrições: www.ritmosdascidades.com.br

Kerli Magri

Fonte: Jornal Notícias do Dia online, em 21 de setembro de 2013

Caderno de Florianópolis da Semana Nacional de Trânsito

Saiu no site da Prefeitura Municipal de Florianópolis em 13 de setembro de 2013.

Semana Nacional do Transito 2013

Comissão acerta detalhes da Semana de Trânsito

Entidades discutem ações e ajustam o cronograma final para o evento

A Diretoria de Operações de Trânsito do IPUF reuniu-se na última sexta-feira com as entidades responsáveis pela Semana Nacional de Trânsito para definir ações que acontecerão em Florianópolis entre os dias 18 e 25 de setembro.

Sob o título “Álcool, outras drogas e segurança no trânsito: efeitos, responsabilidades e escolhas”, a comissão decidiu o cronograma final, com atividades programadas para conscientizar a população e com vistas a um trânsito mais seguro, como, por exemplo, curso grátis de pilotagem defensiva para motociclistas(*), palestras, desafio intermodal, vivências, blitze educativas, entre outras.

Para a execução deste projeto, foi instituída em 2012 a Comissão Intersetorial para a Redução da Morbimortalidade de Florianópolis, mobilizando setores governamentais, empresariais, educacionais, técnicos e acadêmicos, visando ações mais efetivas, que repercutam na mudança de comportamento e hábitos por parte da população, na redução das lesões e mortes provocadas pelo trânsito, na redução de acidentalidade e na promoção da saúde e cultura de paz no trânsito.

Participam do projeto as seguintes instituições: IPUF/DIOPE, Guarda Municipal, SES/DIVE, PRF, PMRv, Polícia Militar, Secretaria Municipal de Segurança e Defesa do Cidadão, Secretaria de Educação, Secretaria de Transportes e Mobilidade e Terminais, Secretaria do Continente, SAMU, Detran, ICETRAN, Secretaria de Cultura, MOBFloripa, Polícia Civil, Trânsito Bacana com Você, SEST-SENAT, Floripa Acessível, Câmara de Vereadores, VIACiclo, AmoFloripa, UDESC, ALESC, UFSC, Manos do Asfalto, CDL, SBOT/SC.

(*) Os interessados no curso de pilotagem defensiva para motociclistas (do SEST-SENAT), deverão realizar as inscrições no site cursopilotagemdefensiva.com.br.

Confira no caderno da Semana Nacional de Trânsito 2013 (para download) os objetivos e o cronograma do projeto:

Semana Nacional do Transito 2013

Nota: o Desafio Intermodal foi adiado para o dia 26 de setembro.

Calota e Gasolina em Trânsito 2013

Saiu no site da Prefeitura Municipal de Florianópolis em 13 de setembro de 2013.

GMF prevê blitz educativa na Semana de Trânsito

Lei Seca é o mote da programação do evento

Uma série de atividades será desenvolvida na Semana de Trânsito, formatadas pela Secretaria Municipal de Segurança e Defesa do Cidadão, através da Guarda Municipal de Florianópolis. Marcada para ocorrer entre os dias 16 a 25 de setembro com exposição de carros batidos, teatro e blitze em vários pontos da cidade.

Veículos em perda total, por causa de embriaguez ao volante, estarão expostos em três pontos de Florianópolis. A intenção é a reflexão e a mudança de comportamento. Mesmo com o endurecimento, do ponto de vista criminal, da Lei Seca no final de 2012, o número de mortes ainda é elevado. De acordo com dados do Departamento Nacional de Trânsito, apenas em 2012 cerca de 42 mil pessoas perderam a vida em acidentes no país, sendo duas mil em Santa Catarina.

“O objetivo da exposição de veículos batidos é a conscientização dos motoristas sobre as consequências do consumo de álcool por motoristas, uma forma educativa de chamar a atenção para esse grave problema que enfrentamos”, define o gerente de Trânsito da Guarda Municipal, Valcir Brasil.

Os veículos estarão expostos no Parque de Coqueiros, na avenida Beira-mar Norte e no bairro Trindade.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A partir do tema escolhido pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), que trata da questão do uso de álcool e outras drogas e por motoristas, a Guarda Municipal fez os preparativos do evento com o slogan ’’Trânsito seguro, responsabilidade de todos”.

Alunos do 1º ao 5º ano das 37 escolas municipais participam do Concurso Desenho e Redação, cuja premiação ocorre durante a Semana de Trânsito. O objetivo da campanha é alertar para o crescimento vertiginoso do número de mortes em acidentes automobilísticos no país.

As crianças ganham atenção especial, pois serão futuros atores no trânsito, seja como pedestre, motorista ou ciclista. O grupo teatral Calota e Gasolina fará apresentações em dias determinados. O entretenimento tem participação ativa do público. De forma interativa, os espectadores refletem sobre os equívocos cometidos no trânsito do dia a dia.

Cronograma
  • 16 e 17 – Blitz Educativa das 9 às 17 horas com distribuição de material informativo. Setor de Educação da Guarda Municipal de Florianópolis.
  • 18 – Cerimônia de Premiação do Concurso de Desenho e Redação da GMF ás 15 horas  no Auditório da Base da Guarda Municipal ( Portal Turístico) com participação do Teatro Calota e Gasolina.
  • 19 e 20 – No Centro da capital. Rua Deodoro esquina com a (rua) Felipe Schmidt. No horário compreendido entre 9 e 17 horas haverá muitas atrações . Apresentação do Teatro Calota e Gasolina, períodos matutino e vespertino.
  • 21 – Blitz da Lei Seca. Educativa. Teatro e participação da Polícia Militar (PM), Polícia Militar Rodoviária (PMRV), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Detran, Serviço Nacional do Transporte (Sest/ Senat).
  • 22 – Teatro , apresentação e distribuição de informativo no Trapiche da Beira Mar Norte.
  • 23 e 24 – Blitz Educativa com distribuição de informativos.
  • 25 – Blitz Educativa com distribuição de informativo.

Confira abaixo os horários e locais da peça teatral “Calota e Gasolina em Trânsito”.

Calota e Gasolina em Transito(Veja em PDF)

Notícia relacionada:

Prossegue Semana do Trânsito com várias atividades na Capital

Bicicletas e eletrônicos são entregues a alunos premiados em Florianópolis

Saiu no site da Prefeitura Municipal de Florianópolis em 19 de setembro de 2013.

Concurso da Semana de Trânsito entrega prêmios

Quinze alunos das escolas municipais foram premiados na oitava edição do certame

Aconteceu na tarde desta quarta feira (18) a solenidade de entrega dos prêmios aos alunos da rede municipal de ensino que participaram da oitava edição do Concurso de Desenho e Redação, promovido pela Guarda Municipal de Florianópolis, em parceria com a Secretaria de Educação do Município. A cerimônia começou às 15 horas, com a apresentação do Grupo Teatral “Calota e Gasolina em Trânsito”.

Após a apresentação teatral, foi formada a mesa que efetuou a entrega da premiação aos alunos e supervisores pedagógicos, respectivamente. Representando a Guarda Municipal, o subcomandante Rogério Martarello; a Câmara de Vereadores foi representada  pelo vereador Pedro Assis Silvestre (Pedrão); Maria José da Costa Brandão, secretária adjunta de Educação de Florianópolis, representou a Secretaria; Graziela Maria Casas Blanco, coordenadora de Convênios de Trânsito representou o Detran; o secretário municipal de Segurança e Defesa do Cidadão, Raffael de Bona Dutra,  representou o prefeito Cesar Souza Júnior.

O auditório estava lotado. A secretária adjunta de educação falou da importância da Guarda Municipal no dia a dia dos colégios. Estendeu os cumprimentos aos professores que trabalharam de forma intensa para a finalização dos trabalhos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O representante do Legislativo do município, o vereador Pedrão,  disse que, “como morador de Coqueiros, sempre passo próximo à Almirante Carvalhal (escola) e vejo agentes no entorno, zelando pela segurança dos estudantes, principalmente nas faixas exclusivas para pedestres”.

Graziela Blanco, do Detran, evidenciou a parceria efetuada com a Guarda Municipal de Florianópolis. “É a comunhão dos órgãos fazendo o trabalho de base. Ninguém é maior que a causa.”  A representante do Detran também fez referencia ao trabalho conjunto exercido na fiscalização da Lei Seca, com a Operação Balada pela Vida.

Um pouco antes da entrega da premiação aos vencedores do certame, o Secretário de Segurança Raffael de Bona Dutra  disse estar feliz pela finalização do projeto e pelo trabalho continuado do Setor de Educação, empenhado na obtenção de resultados positivos. “Reduzir o número de vítimas no trânsito é obrigação do Estado. Mas a mudança de comportamento é única, individual. E isso começamos hoje, com os futuros integrantes do tráfego, seja como pedestre, motorista ou ciclista.”

Premiação

Em todos grupos os alunos que ficaram na primeira posição ganharam um Tablet e um MP4. Os segundos colocados receberam uma Máquina Fotográfica Digital e MP4. Quem ficou na terceira posição teve com prêmio uma bicicleta e um MP3. Os ganhadores também receberam uma sacola retornável, mochila, dicionário, livros de literatura e um kit escolar composto de apontador, lápis, caneta, borracha, canetas hidrocor, corretivo, marca texto e régua.

PREMIADOS DA CATEGORIA DESENHO

ANO Colocação ALUNOS ESCOLAS
1º ano 1º Lugar Emilly Santos de Oliveira Augusto Antônio Paschoal Apóstolo
2º Lugar Nina Coelho da Silva João Francisco Garcez
3º Lugar Sofia de Souza Beatriz de Souza Brito
2º ano 1º Lugar Izadora Coelho da Silva Marcolino José de Lima
2º Lugar Bruna Dias Pereira Mâncio Costa
3º Lugar Sofia Rocha de Faria Osmar Cunha
3º ano 1º Lugar Sofia Cunha Dalpiaz Retiro da Lagoa
2º Lugar Lucas Felipe Cordeiro de Souza José do Valle Pereira
3º Lugar Dharlan da Silva Adão Almirante Carvalhal

PREMIADOS DA CATEGORIA REDAÇÃO

ANO Colocação ALUNOS ESCOLAS
4º ano 1º Lugar Guilherme Henrique  Bandeira Virgílio Várzea
2º Lugar Yasmin Petter Pires Retiro da Lagoa
3º Lugar Mariana Leonarczyk Castro Albertina Madalena Dias
5º ano 1º Lugar Ana Beatriz Costa Dilma Lúcia dos Santos
2º Lugar Ana Clara Bitencourt Virgílio Várzea
3º Lugar Alana Gabriela de Oliveira Bento Antônio Paschoal Apóstolo

Saiba mais:

Estudantes de Florianópolis têm desenhos premiados na Semana Nacional do Trânsito

Notícias relacionadas:

GMF dá prêmio a desenho e redação sobre trânsito

Estudantes de Florianópolis têm desenhos premiados na Semana Nacional do Trânsito

Saiu no Jornal Notícias do Dia, edição de Florianópolis, no dia 19 de setembro de 2013. Pode também ser lida no site do ND aqui.

Notícias do Dia - logo v2

Alunos da rede municipal participam da Semana do Trânsito e são premiados em concurso de desenho

A ação faz parte de um trabalho educativo em parceria com a Guarda Municipal que vem sendo realizado desde o início do ano

Crianças e adolescentes do 1º ao 5º ano de 37 escolas municipais de Florianópolis foram premiadas ontem com tablets, câmeras digitais e bicicletas em um concurso desenho e redação relativo à Semana Nacional de Trânsito com o tema “Trânsito Seguro. Responsabilidade de todos.” O concurso está na oitava edição e tem como objetivo a conscientização sobre as ações no trânsito e expor o assunto nas escolas.

Nove mil estudantes participaram e 15 venceram por ter a melhor relação com o tema, originalidade e criatividade. As escolas participantes também ganharam troféus. O tema foi apresentado no início do ano aos alunos e o assunto foi trabalhado durante as aulas ao longo do ano letivo com atividades que envolviam pais, alunos e professores.

Segundo Thaís Fernandes, guarda municipal integrante do setor de educação, este é um dos resultados do trabalho educativo que tem sido feito nas escolas. “Pelos trabalhos é possível perceber que eles já identificam as regras, compreendem a importância do tema e da sua relação e responsabilidade com o trânsito. O retorno de fato vai ser em longo prazo porque estamos investindo em educação. São ações simples que vão refletir no futuro”, afirmou.

O evento faz parte da série de atividades promovida pela Secretaria de Segurança e Defesa do Cidadão para a Semana, que se iniciou na segunda-feira. Hoje e no restante da semana as crianças ainda poderão conferir o teatro interativo “Calota e Gasolina em Trânsito” que explica sobre o funcionamento do trânsito os cuidados e os deveres que o cidadão deve ter. São eventos abertos ao público. Os adultos também serão orientados com blitzes educativas e panfletagem.

Desenhos de Emily Santos e Sofia Cunha foram escolhidos em concurso entre alunos da rede de ensino de Florianópolis

Desenhos de Emily Santos e Sofia Cunha foram escolhidos em concurso entre alunos da rede de ensino de Florianópolis

A Polícia Militar Rodoviária também trabalha com uma programação especial de conscientização da Semana do Trânsito. Ontem foi abertura oficial com uma ação educativa com crianças em frente ao posto da SC 401. Os policias celebraram o ato de aposentadoria de motocicletas usadas durante 13 anos em escoltas. A partir de agora as motos ficarão em exposição e servirão para trabalhos educativos. Segundo o major Marcelo Pontes, chefe de operações do batalhão de Polícia Militar rodoviário ao longo da semana, até o dia 25, cada posto está responsável por intensificar as ações de fiscalização. “É uma semana para conscientizar e educar”, afirmou.

Confira os vencedores do concurso da Guarda Municipal:

Desenho

1º ANO

1º Colocado: Emilly Santos de Oliveira Augusto. 6 anos.
Escola Básica Antônio Paschoal Apóstolo .Supervisora Pedagógica: Deise
2º Colocado: Nina Coelho da Silva. 7 anos.
E.M. João Francisco Garcez. Supervisora Pedagógica: Cristine Nunes.
3º Colocado: Sofia de Souza. 6 anos.
Escola Beatriz de Souza Brito.

2º ANO

1º Colocado: Izadora Coelho da Silva. 8 anos.
E.M. Marcolino José de Lima. Supervisora Pedagógica: Cristina Makovielli.
2º Colocado: Bruna Dias Pereira. 8 anos.
E.B. Municipal Mâncio Costa.
3º Colocado: Sofia Rocha de Faria.
E.B. Municipal Osmar Cunha. Supervisora Pedagógica: Joana Duarte

3º ANO

1º Colocado: Sofia Cunha Dalpiaz. 8 anos.
Escola Desdobrada Retiro da Lagoa. Supervisora Pedagógica: Maristela.
2º Colocado: Lucas Felipe Cordeiro de Souza. 8 anos.
Escola José do Vale Pereira.
3º  Colocado: Dharlan da Silva Adão. 9 anos.
E.B.M. Almirante Carvalhal. Supervisora Pedagógica: Juliana Pauli

Redação

4º ANO

1º Colocado: Guilherme Henrique Bandeira. 10 anos.
Escola Virgílio dos Reis Várzea. Supervisora Pedagógica: Ana Maria Macedo
2º Colocado: Yasmin Petter Pires. 9 anos.
E. Desdobrada Retiro da Lagoa. Supervisora Pedagógica: Maristela
3º Colocado: Mariana Castro. 9 anos.
Escola B. Municipal Albertina Madalena Dias. Supervisora Pedagógica: Albaneza Duarte

5º ANO

1º Colocado: Ana Beatriz da Costa. 10 anos.
E.B.M. Professora Dilma Lúcia dos Santos. Supervisora Pedagógica: Marta e Arlent.
2º Colocado: Ana Clara Bitencourt. 11 anos.
E.B.M. Virgílio dos Reis Várzea. Supervisora Pedagógica: Rosaura
3º  Colocado: Alana Gabriela de Oliveira Bento.11 anos.
E.B. Municipal Antônio Paschoal Apóstolo.

Letícia Mathias

Saiba mais:

Bicicletas e eletrônicos são entregues a alunos premiados em Florianópolis

Notícias relacionadas:

GMF dá prêmio a desenho e redação sobre trânsito

10° Passeio Ciclístico do Campeche e Escola Bike Anjo

Nota: Devido à chuva, a pedalada está cancelada.

Florianopolis 2013-09-22 Campeche DMSC

Pelo décimo ano consecutivo, a Escola da Fazenda, em parceria com ViaCiclo e Bike Anjo, promove a versão local dessa mobilização mundial, uma programação que discute o uso do transporte coletivo e da bicicleta, a diminuição da poluição e dos problemas decorrentes do uso excessivo dos automóveis em meio urbano.

Mais uma vez realizaremos a Pedalada/Caminhada pela Mobilidade Ativa e Sustentável, que acontecerá no dia 22, ao longo da Ciclofaixa da Avenida Pequeno Príncipe. Partiremos às 9:30 da manhã do Trevo da Avenida Pequeno Príncipe com a SC 405, iremos até o Campo da Aviação, onde teremos uma EBA – Escola Bike Anjo!

SAIBA MAIS EM http://efaz.com.br/agenda/eventos/sem-carro/

:: Confirme a sua presença pelo Facebook

Florianopolis 2013-09-22 Campeche v2

Bicicletada das Pontes

Estilingao

“Em comemoração do Dia Mundial Sem Carro, gostaríamos de convidar a todos os que usam nossa cidade a uma reflexão e que se juntem a nós num ato de repudio contra a CET e DERSA sobre as pontes em SP, além de separar os moradores ainda servem apenas a um tipo de modo de locomoção os MOTORIZADOS.

Nós ciclistas nos unimos com os pedestres e cadeirante de SP e região e amanhã vamos parar a PONTE DAS BANDEIRAS na Zona Norte de SP, simbolicamente, pois a ponte possui uma grande avenida onde a velocidade máxima é mais que assassina. Onde uma praça linda não dá acesso às pessoas contemplarem sua beleza, onde ciclistas não podem passar em segurança. Onde algumas faculdades e espaços de feira não podem ser acessadoss a não ser por quem está motorizado…

Para isso temos dois eventos para você aderir virtualmente, porém, as ações praticas ser darão num só local:
A PONTE DAS BANDEIRAS.”

:: Confirme sua presença pelo Facebook aqui e aqui

Sao Paulo 2013-09-20 Pontes

2ª Circunferência de Mobilidade em Florianópolis e Maratona Intermodal

Circunferencia de Mobilidade 2013

Dia Mundial Sem Carro 2013 contará com eventos na UFSC e no Trapiche Beiramar

Organizações se unem em torno da II Circunferência Sobre Mobilidade Urbana da Grande Florianópolis e da Maratona Intermodal, iniciativas da Rede RITMOS das Cidades em parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina.

No dia 22 de setembro, será celebrado o Dia Mundial Sem Carro, movimento criado na Europa em 1997 e que se espalhou pelo mundo como uma data para as pessoas refletirem sobre o uso excessivo do veículo individual motorizado. É um dia para as pessoas utilizarem ônibus, bicicletas, caminhadas e formas sustentáveis de deslocamento para chegar ao seu destino. A exemplo da edição realizada em 2012, haverá esse ano, na sexta feira, 20, e no domingo, 22 de setembro, uma série de eventos em apoio ao Dia Mundial Sem Carro, entre eles a II Circunferência Sobre Mobilidade Urbana da Grande Florianópolis e a Maratona Intermodal.

Continue lendo…

%d blogueiros gostam disto: